Cultura Afro, ciranda, ambulantes, homenagem, São João, religião e festejos. Tem de tudo um pouco na abertura da temporada dos desfiles de 2024. A ordem dos desfiles do dia 09 de fevereiro é União do Parque Acari, Império da Tijuca, Vigário Geral, Inocentes de Belford Roxo, Estácio de Sá, União de Maricá e Acadêmicos de Niterói e Unidos da Ponte. Os desfiles iniciam às 21 horas e a cobertura jornalística, conta com a transmissão de áudio, diretamente da pista do Sambódromo. A partir das 20h, é só conferir no site CARNAVALESCO por meio da plataforma do YouTube o primeiro dia de desfiles da Série Ouro. Te esperamos!

De acordo com o regulamento os desfiles irão iniciar às 21h. Cada escola tem o tempo mínimo de 45 minutos e máximo de 55 minutos. Além disso, elas precisam ter no mínimo 900 integrantes, entre eles, pelo menos 35 baiana, sendo proibida a presença de pessoas do sexo masculino na ala, apenas justificando. Na bateria, é necessário ter o mínimo de 130 ritmistas, vestidos iguais.

A comissão de frente, por exemplo, precisa ter entre 10 e 15 pessoas, pode ou não ter um elemento cênico, ou alegoria que componha. A agremiação na totalidade precisa desfilar com ao menos 2 ou 3 alegorias, sendo permitido até dois tripés opcionais e que não podem passar de 6 metros de largura. Lembrando, que nesse ano, é permitido colocar propagandas de patrocínios durante o cortejo das escolas.

21h – G.R.E.S União do Parque Acari

A União do Parque Acari estreia duplamente. Primeira vez na Sapucaí e a primeira a desfilar nos desfiles de 2024. Trazendo a Avenida o enredo “Ilê Aiyê – 50 anos de luta e resistência” desenvolvido pelo carnavalesco André Tabuquine, no horário início de vinte e uma hora. A escola vai celebrar o bloco mais antigo afro do Brasil, na avenida vão ter representações valorizando a cultura afro-brasileira, e irão mostrar como esse bloco contribuiu para a preservação das culturas e da igualdade. Com a comissão de frente de Valci Pelé, o casal de Mestre Sala e Porta Bandeira, Layne Ribeiro e Vinicius Jesus, os intérpretes Leozinho Nunes e Tainara Martins, todos estarão representando muito bem a comunidade do Acari. Além disso, a bateria comandada por Daniel Silva e Erik Castro com a Rainha Rose Nascimento e o Rei Anderson Reis

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

21h55 – G.R.E.S Império da Tijuca

O Morro da Formiga vai descer para desfilar na Sapucaí por volta das nove e quarenta e cinco e nove e cinquenta e cinco da noite, sendo a segunda a desfilar. A homenagem vai ser feita à Rainha da Ciranda. “Sou Lia de Itamaracá Cirandando a Vida na Beira do Mar”, enredo desenvolvido por Junior Pernambucano, trará vida a Lia de Itamaracá que teve grande importância na cultura popular, sobretudo, de Pernambuco. O primeiro império carioca é cantado por Daniel Silva, potência do carnaval, o primeiro casal de Mestre Sala e Porta-bandeira, responsáveis por apresentar o pavilhão aos jurados são Renan Oliveira e Lais Lúcia e Jardel Augusto Lemos representante do espetaculo da comissão. Além do tima que conta o mestre Jordan Pereira e a rainha Layanara Teles.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

22h45- G.R.E.S Acadêmicos de Vigário Geral

Mais um ano na Série Ouro, a Vigário aborda sobre o maior São joão da terra, “ Maracanaú – Bem-vindos ao maior São João do planeta. Os carnavalescos Alexandre Costa, Lino Sales e Marcus do Val vão apresentar na Sapucaí os dois santos padroeiros dessa festança tradicional, como um todo. A escola vai ser a terceira a desfilar, no horário em média de dez e meia e dez e cinquenta. Quem irá defender o pavilhão da Vermelho, Azul e Branco será Diego Jenkins e Thainá Teixeira pelo terceiro ano consecutivo. Já a representando o bateria o mestre Lugui e a rainha Egili Oliveira. No microfone da Zona Norte o intérprete Danilo Cezar e abrindo todo o espetáculo da escola Handerson Big, à frente da comissão de frente.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

23h30 – G.R.E.S Inocentes de Belford Roxo

“Compre 2, Leve 3. Tudo para agradar o Fregues”, o enredo desenvolvido pelos carnavalescos Criastiano Barba e Marco Falleiros é popular e representativo. Ele vai contar a história de milhares de ambulantes e trabalhadores que contribuíram para o desenvolvimento do país. O comércio informal é uma realidade e vai ser referenciada na Sapucaí. Matheus Machado e Jaçanã Ribeiro trazem o pavilhão da Caçulinha da baixada muito bem representados e encantadores. A comissão de Juliana Frathane. Por fim, no som que ecoa da escola Thiago Brito o intérprete, e razão de todo o samba e batuque, o Mestre Washington Paz e Malu Torres, Rainha à frente da bateria. A agremiação é a quarta escola a desfilar.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

00h15- G.R.E.S Estácio de Sá

O Berço do Samba é representado pelo casal Feliciano Junior e Thais Romani, estreando neste ano com a coordenação de Rute Alves, grande porta-bandeira no carnaval. A Estácio vai ter uma áfrica diferente, o enredo “Kianda e Mwana Ya Sanza tem dois nomes importantes: Cambinda e Maria Conga.” Como uma homenagem, é retratado a frente da bateria do mestre Chuvisco e próximo à realeza do leão, Nathalia Hino. A voz do “Na Estácio tem Mandiga, a Estácio tem Mironga” é Tigana e Charles Silva, abrindo o desfile está Ariadne Lax, na comissão de frente, que vem emocionando o público.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

01h35 – G.R.E.S União de Maricá

A estreia oficial da União de Maricá, na Série Ouro, está programada para ser entre meia-noite e quarenta e cinco e uma hora e trinta e cinco da noite. “Maricá é meu país, meu país é marica!”, samba de 2024 cantado por Nino do Milênio e Matheus Gaúcho, é uma inspiração em uma grande homenagem aos compositores, o enredo se chama “O esperançar do Poeta” desenvolvido por André Rodrigues, conta a história também de Guaracy Sant´ana, o famoso Guará, compositor. Fundada em 2015, a escola vem subindo e se estruturando com os anos, o pavilhão é protegido e cortejado por Giovanna Justo e Fabricio Pires e o coreogrado de comissão é Patrick Carvalho. A bateria Maricadencia do mestre Paulinho Steves e rainha Rayane Drummond.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

02h30 – G.R.E.S Acadêmicos de Niterói

A Acadêmicos de Niterói vai exaltar a cultura popular da festa de Catopês, que acontece em Montes Claros (MG). Tiago Martins, carnavalesco, desenvolveu o enredo “Catopês – Um céu de fitas” para comemorar os 174 anos do folclórico e a cultura popular de muita resistência. Fitinhas e o colorido estarão por toda parte na penúltima escola do primeiro dia de desfiles. Entre uma hora e meia da manhã e duas e meia, o desfile vai iniciar com a comissão de Fabio Batista. Após a comissão, o casal Vinicius Pessanha e Jack Pessanha carregam a bandeira Azul e branco. A voz que representa Niterói, nada menos e nada mais do que Tuninho Junior. O mestre de bateria Demétrius e o samba no pé com Heater Anchieta e Jorge Amarelooh.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO

3h25 – G.R.E.S Unidos da Ponte

Unidos da Ponte fecha a primeira noite de desfiles por volta de duas e quinze e três e vinte cinco da noite. A Azul e Branco com o time, comissão de frente de Deia Rocha, primeiro casal Emanuel Lima e Thainara Mathias e o intérprete Kleber Simpatia aborda o tema “Temdendém – O axé do Epô pupa”. Executado por Renato Esteves, conta a história do dendê na África até a chegada no Brasil. E na bateria tem tudo, tem Lili Tudão como rainha e a marca do mestre Blanco Ribeiro.

* LEIA AQUI SOBRE O BARRACÃO