A Unidos de Vila Isabel realizou o primeiro ensaio de rua, na noite de quarta-feira, visando o Carnaval 2023. Como é tradicional, o treino aconteceu no Boulevard 28 de Setembro, e, apesar da ameaça de chuva, contou com um ótimo público acompanhando. O grande número de componentes impressionou, assim como o canto forte presente em todas as alas. O samba, impulsionado pela grande atuação da Swingueira de Noel, comandada pelo mestre Macaco Branco, foi um dos grandes destaques da noite. Capitão Guimarães acompanhou o ensaio do alto da quadra. Ao final, ele aplaudiu bastante e demonstrou estar muito satisfeito com o desempenho da comunidade. Com o enredo “Nessa festa, Eu levo Fé!”, desenvolvido pelo carnavalesco Paulo Barros, que retorna à escola após duas passagens, a azul e branca do bairro de Noel será a terceira escola a pisar no Sambódromo na segunda noite de desfiles do Grupo Especial. * OUÇA AQUI A VERSÃO OFICIAL DO SAMBA DA VILA ISABEL PARA 2023

Harmonia e Samba

Um dos grandes destaques da noite foi o canto da comunidade, mesmo as alas mais distantes do carro de som cantavam com muita empolgação e em alguns momentos até mesmo a voz do intérprete Tinga era difícil de se ouvir, tamanha a entrega dos componentes. A maioria das alas levaram balões e adereços, causando um efeito interessante ao longo do cortejo. O samba-enredo composto por Dinny da Vila e companhia era realmente a obra que a comunidade queria e a prova disso foi este primeiro ensaio.

Todo o samba foi bastante cantado, porém, a segunda parte gerava uma explosão maior, com destaque para a parte “Pulei fogueira, anarriê no arraiá brinquei”, a explosão vista nesta parte antecedia o refrão principal e o “Evoé Evoé”, que era cantado até mesmo por quem acompanhava o ensaio.

Baianas da Vila Isabel no primeiro ensaio de rua para o Carnaval 2023

O diretor de harmonia, Marcelinho Emoção falou sobre o que achou do ensaio e da importância da escola começar praticar na rua o que vinha sendo ensaiado em quadra. Para ele, mesmo sendo um primeiro ensaio, a comunidade entregou um resultado muito satisfatório e a expectativa é que cresça ainda mais até o desfile oficial.

“A escola cantou muito, evoluiu e foi apenas o primeiro ensaio na 28 de Setembro. Nos ensaios de quadra já vinha cantando muito e hoje a Vila Isabel mostrou que tem uma comunidade que tem amor e eles transformam esse amor em evolução. Bateria perfeita, comissão perfeita, casal impecável, estamos no caminho certo para sermos campeões do carnaval. Ensaiar na rua é muito importante, conseguimos ver a harmonia, a desenvoltura da comissão de frente e do casal, é uma somatória da potência que vai ser o desfile da Vila Isabel. Hoje foi o primeiro degrau, temos muito a construir ainda, hoje já foi perfeito, bateria, carro de som, tudo, para primeiro ensaio a escola tá cantando muito e vamos melhorar cada vez em cada ensaio”, disse Marcelinho.

Marcelinho Emoção, diretor de harmonia da Vila Isabel

Sempre muito competente, o intérprete Tinga conduziu com maestria o samba da escola. Ele contou que ensaiar na 28 de Setembro é sempre muito bom, pois é um lugar que a comunidade ama. O cantor acredita que a escola irá evoluir bastante até o desfile oficial, mas que esse primeiro ensaio foi especial. Sobre o samba, ele destacou o refrão principal e o fato da obra ser animada.

Tinga, intérprete da Vila Isabel

“Foi maravilhoso. A comunidade, a escola ama desfilar na 28 de setembro. Elas esperam isso ansiosamente, e nós estamos muito felizes. Foi um grande ensaio, vamos evoluir bastante daqui até o carnaval. Mas para o primeiro ensaio foi muito bom e a comunidade cantou bonito, feliz. Carnaval é isso, alegria sempre. O destaque é o refrão: “Evoé” E todo mundo vai cantar na avenida. Tenho certeza que vai ser para cima. Vai ficar muito bonito”, disse Tinga.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

A dupla Marcinho Siqueira e Cris Caldas vai para o segundo carnaval defendendo o pavilhão da Vila. O entrosamento entre os dois é nítido, apenas com o olhar se entendem. Durante o ensaio ambos evoluíram com bastante garra e elegância do início ao fim. A entrega foi tão grande que os dois chegaram ao fim do ensaio exaustos.

A dupla falou sobre a importância de ensaiar na rua e ter contato com o público, receber carinho e poder entregar o máximo de dança. Marcinho conta que torceu para que não chovesse, pois gostaria de entregar o máximo de dança e empenho durante o ensaio para poder retribuir todo o carinho que a comunidade transmite para a escola.

“A gente tava muito ansioso para esse ensaio hoje. A gente fica aguardando o esnsaio de rua, a gente gosta muito da energia da galera, o pessoal chegando aqui, recebendo o carinho, é muito importante. Estou muito feliz aqui”, diz Cris.

Marcinho e Cris, casal da Vila Isabel

“É muito gostoso sentir a energia da escola. Está no meio da comunidade. A gente sabe que o ensaio de rua é o mais esperado da Vila Isabel. Para gente tem muita importância muito grande no sentido de ganhar condicionamento físico. Eu estava até um pouquinho chateado no caminho. Choveu um pouco e pensei que não conseguiria dançar muito. Realmente, eu quero o sangue e o suor”, afirmou Marcinho.

A rotina de ensaios do casal tem sido intensa, eles contam que tem apenas um dia de descanso e que em alguns dias os ensaios extrapolam o horário combinado. Cris Caldas revelou que a dupla está estudando bastante os movimentos para entregar o melhor no desfile oficial e que a ousadia, marca do casal, estará presente.

“A gente só tem um dia de descanso que é sexta-feira. Estamos ensaiando todos os dias, sempre de 21h à meia-noite e ontem passou e quando vimos já era uma hora da manhã. Temos indo embora bem felizes. Estudando passos, jeitos, a melhor forma. A gente gosta de algumas coreografias ousadas, é realmente uma característica nossa”, citou Cris.

O carnavalesco Paulo Barros gosta de ousar e criar coisas novas para os casais de mestre-sala e porta-bandeira. Marcinho e Cris gostam da ousadia e mesmo sem poder adiantar muita coisa para o próximo ano, já é possível esperar algo grandioso por parte deles. Cris, inclusive, já ensaia com um protótipo da fantasia que usará no desfile oficial.

“Não podemos adiantar nada. Estamos vendo, desenvolvendo, estudando para ver o que vai dar. Inclusive, a gente já tem um protótipo da fantasia, já estou ensaiando com ele e tenho certeza que vai dar tudo certo”, asegura Cris.

Bateria

A bateria Swingueira de Noel, comandada pelo mestre Macaco Branco, fez o seu habitual show. Impecável durante todo o ensaio, apresentou algumas bossas que levantaram os
componentes e o público ao êxtase. A entrada no recuo foi sem imprevistos e foi possível perceber a alegria no rosto dos 276 ritmistas.

Em entrevista, Macaco Branco ressaltou que a comunidade está feliz, assim como seus ritmistas, o mestre revelou que preparou três convenções para o próximo carnaval e que neste ensaio executou duas.

“Foi um ensaio excelente, o samba está leve, é um samba que a comunidade queria, a bateria queria, samba festivo. Tenho certeza que vamos fazer uma grande festa na avenida. Vamos trazer esse caneco para comunidade. Estou muito feliz por vivenciar tudo isso, a bateria está voando. Nós vamos fazer três convenções no ano que vem, fiz duas hoje, mas estamos sentindo o termômetro para gente começar a elaborar esse trabalho”, pontuou o mestre.

Mestre Macaco Branco, comandante da Swingueira de Noel

Evolução

No próximo ano a azul e branca levará para a avenida os festejos de fé ao redor do mundo e o que se viu neste primeiro ensaio foi uma comunidade festejando. Da primeira à última ala foi possível ver todos os componentes se divertindo e evoluindo como manda o manual. O ensaio durou pouco mais de uma hora e nenhum descompasso foi observado, os componentes cantaram, brincaram e evoluíram de forma descontraída. O destaque fica para a parte do samba “Pulei fogueira”, em que muitos se entregavam completamente, além dos refrões.

Moisés Carvalho, diretor de carnaval da escola, avaliou o ensaio como positivo, destacou o papel da comunidade e elogiou bastante a bateria do mestre Macaco Branco, assim como o
entrosamento com o carro de som. Para Moisés, ensaiar no Boulevard 28 de Setembro é muito simbólico e eles estavam esperando ansiosamente por este dia, segundo o diretor, a Vila subiu o primeiro degrau rumo ao campeonato.

Moisés Carvalho, diretor de carnaval da Vila Isabel

“O ensaio foi super positivo. A comunidade fez o dever de casa dela, cantou e evoluiu. Mestre Macaco como sempre deu um show com a bateria e o entrosamento com o carro de som perfeito. É o pontapé inicial para um belo desfile, e ensaio técnico. A 28 de setembro é a nossa casa. Estávamos esperando esse dia para o Morro dos Macacos descer para a gente ter essa comunidade toda junta cantando conosco. É o pontapé inicial e foi super positivo. É o primeiro ensaio. Temos um trabalho de quadra que a gente fez, que é de canto. Evolução só conseguimos fazer aqui. É uma escadinha e subimos um degrau hoje rumo ao campeonato”, disse o diretor.

Dandara, musa da Vila Isabel

Outros Destaques

Nem todas as escolas levam a comissão de frente para os ensaios de rua, porém, a Vila levou e engrandeceu ainda mais o ensaio. Na ausência da rainha de bateria Sabrina Sato, as concorrentes do concurso de musa de comunidade vieram à frente dos ritmistas e arrancaram bastante aplausos do público.