Neste sábado acontecem os desfiles do Grupo de Acesso II de São Paulo, e serão 12 escolas de samba na pista do Sambódromo do Anhembi. Início será às 20h e a última escola entrará às 5h10, ou seja, a noite promete.

A disputa é pesada, apenas uma escola de samba sobe para o Grupo de Acesso I, enquanto a última colocada vai para o Grupo Especial de Bairros, uma espécie de quarta divisão, esta que é administrada pela UESP e os desfiles não são no Anhembi.

Daremos um giro nas doze escolas, história, o enredo que trarão em 2022 no Anhembi, e o melhor resultado foi escolhido a partir do grupo de maior escalão que estiveram em sua história.

Brinco da Marquesa – 20h

Começando pela escola que venceu o Grupo Especial de Bairros em 2020, a escola da Vila Brasilina volta ao Acesso II depois de quatro anos, esteve por lá em 2018, mas acabou rebaixada. Bateu na trave no acesso em 2019, foi vice-campeã, e em 2020 com o enredo ‘Oxalá criou o mundo e deu ao mundo civilizações…’ venceu o grupo da UESP, voltará ao Anhembi. Com o carnavalesco Carlos Marques, a escola cantará ‘Estação Japão-Liberdade. Do Afro ao Oriental’.

Fundação: 1988
Escola madrinha: Acadêmicos do Turucuvi
Melhor resultado: 12º lugar no Acesso II em 2018

Camisa 12 – 20h50

Escola ligada à torcida organizada Camisa 12, do Corinthians, está no Acesso II desde 2018 e melhorando resultado. Bateu na trave em 2020 com o vice-campeonato no tema ‘O Pão nosso de cada dia, nós daí hoje’, foi por apenas 0,1 ficando atrás do Morro de Casa Verde. Em 2022 com o carnavalesco Delmo Moraes, vai cantar, ‘Um conto para mil e uma noites. A viagem da pantera pra lá de Bagdá’.

Fundação: 1996
Escola madrinha: Gaviões da Fiel
Melhor resultado: 2º lugar no Acesso II em 2020

Uirapuru da Mooca – 21h40

Escola bem tradicional do bairro da Mooca, a Uirapuru vai para o décimo ano seguido disputando o Acesso II e sonhando com a volta ao Acesso onde esteve em 2010 e 2011. Bateu na trave no retorno em 2013, quando foi vice-campeão. Em 2020 ficou no 5º lugar do Acesso II. Para 2022 com o carnavalesco Antônio Carlos Ghiraldini, cantará: ‘O Uirapuru canta os encantos da noite’.

Fundação: 1976
Escola madrinha: Unidos de Vila Maria
Melhor resultado: 6º lugar no Acesso I em 2010

Primeira Cidade Líder – 22h30

Em 2019 chegou no sonho de desfilar no Anhembi após vencer a UESP. Desde então está no Acesso II, e em 2020 ficou na 7ª colocação. Fica no bairro Cidade Líder, na zona leste de São Paulo, e busca seu melhor resultado na história do carnaval. Para esse ano com a dupla Ewerton Visotto e Rodolfo trará o enredo: ‘Tradições Nordestinas’.

Fundação: 1993
Escola madrinha: Leandro de Itaquera
Melhor resultado: 4º lugar no Acesso II em 2019

Unidos de Santa Bárbara – 23h20

A escola do Itaim Paulista, zona leste de São Paulo, vai para sua oitava participação no Acesso II, sendo que em 2013 disputou o Grupo de Acesso, por ter sido campeã deste Grupo que está atualmente. Com o carnavalesco Anderson Paulino, cantará o “O Sol Nascerá” e com o sonho de voltar ao Grupo de Acesso do carnaval.

Fundação: 1993
Escola madrinha: Leandro de Itaquera
Melhor resultado: 8º lugar no Grupo de Acesso I em 2013

Torcida Jovem – 0h10

Torcida Jovem, surgiu a partir da torcida organizada Torcida Jovem do Santos, e é uma das tradicionais escolas-torcidas, começou como bloco carnavalesco em 1979 e assim ficou no ‘Blocos Especiais’ até 2002. Desde então disputou, e cresceu, chegando ao Grupo de Acesso em 2011. No Grupo de Acesso II chegou somente ao vice-campeonato, foi assim que subiu em 2010. Para 2022 com uma comissão de carnaval, trará o enredo: ‘Bela Vista. Berço cultural desse país’.

Fundação: 1969
Escola madrinha: Vai-Vai
Melhor resultado: 8º lugar no Grupo de Acesso I em 2011

Nenê de Vila Matilde – 1h

A segunda maior campeã do carnaval paulistano, com 11 títulos, foi rebaixada do Grupo de Acesso I para o Acesso II, seu pior momento na história, após três anos no Grupo de Acesso, acabou caindo em 2020. A escola contará com Fábio Gouveia e cantará ‘Narciso Negro’, recontará enredo de 1997 da escola, visando o retorno para o segundo escalão do carnaval de São Paulo.

Fundação: 1949
Escola madrinha: Portela
Melhor resultado: 11 vezes campeão do Grupo de Especial (último em 2001)

Unidos do Peruche 1h50

Outra escola de muita tradição e que vai para o segundo ano no Grupo Acesso II, a Peruche conquistou cinco títulos, sendo a sexta maior campeã do carnaval de São Paulo. Pois esteve no Especial em 2018, caiu, em 2019 no Acesso I também caiu e desde então está no Acesso II. Para 2022 cantará ‘Água… Divinas Benções’, com Mauro Xuxa assinando. É o sonho da escola que ficou apenas no 6º lugar em 2020, voltar ao segundo pelotão de São Paulo.

Fundação: 1956
Escola madrinha: Lavapés
Melhor resultado: 5 vezes campeã do Grupo de Especial (última em 1967)

Imperador do Ipiranga – 2h40

A escola muito tradicional de São Paulo está no seu segundo ano no Acesso II, e antes só vivia entre Acesso e Especial, portanto é uma novidade. Foram 19 vezes na elite do carnaval de São Paulo, a última em 2010. Venceu quatro vezes o Acesso I, sendo a última em 2006. Para 2022 terá Ivan Pereira e um enredo ‘Imperador e Nações Unidas: Semeando amor para colher felicidade’.

Fundação: 1968
Escola madrinha: Gaviões da Fiel
Melhor resultado: 5º lugar do Grupo Especial em 1973

Amizade Zona Leste – 3h30

Em sua nona participação seguida no Acesso II, a escola ainda busca o sonho de chegar no Grupo de Acesso. Bateu na trave no primeiro ano em 2014, ficou no 3º lugar. Mas depois o máximo que conseguiu foi o sexto em 2017. Para 2022 terá Fernanda Ringue no comando do carnaval e cantará ‘Dandara’, uma guerreira negra no período colonial do Brasil.

Fundação: 1995
Escola madrinha: Unidos de São Lucas
Melhor resultado: 3º lugar do Grupo de Acesso II em 2014

Tradição Albertinense – 4h20

A escola mais jovem do Grupo de Acesso II, vem da Vila Albertina no Tremembé e está no sexto ano no Acesso II, onde logo chegou em 2018. Em 2020 teve um resultado preocupante, vice-lanterna, só ficou à frente de Flor de Vila Dalila, escapando da queda. Para 2022 trará ‘Passarela é de vocês! 30 anos de Anhembi, é tradição, podem aplaudir’, com Fábio Flisch e Guilherme Estevão no comando da homenagem ao palco do samba paulista.

Fundação: 2002
Escola madrinha: Tradição
Melhor resultado: 5º lugar do Grupo de Acesso II

Dom Bosco de Itaquera 5h10

Fechando o dia, outra escola da zona leste, e que ficou junto com a Camisa 12 por 0,1 não subiu ao Grupo Acesso I. Em 2019 também ficou na terceira posição. Está na divisão desde 2010 e vem de ótimos resultados desde 2015 alternando terceiro e quarto lugar do Acesso II. Para 2022 conta com Danilo Dantas e cantará: ‘O alimento da alma é o Dom do conhecimento’.

Fundação: 2000
Escola madrinha: Nenê de Vila Matilde
Melhor resultado: 3º lugar do Grupo de Acesso II (cinco vezes, última 2020)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui