InícioSérie OuroUnidos de Padre Miguel mostra força de seus quesitos e comunidade da...

Unidos de Padre Miguel mostra força de seus quesitos e comunidade da show em ensaio técnico de alto nível

A Unidos de Padre Miguel foi a terceira escola a pisar na Marquês de Sapucaí no sábado, em mais um dia de ensaios técnicos da Liga-RJ. Como de costume, a escola mostrou a força de seus quesitos e fez mais um ensaio de alto nível. Muitos foram os destaques positivos, mas destaca-se o bom desempenho do samba-enredo, atrelado ao canto forte e aguerrido dos componentes da Vila Vintém. * VEJA AQUI FOTOS DO ENSAIO

Vale destacar também o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Vinícius Antunes e Jéssica Ferreira, que demonstraram muita sincronia em sua dança, além da comissão de frente do coreógrafo David Lima. O Boi Vermelho levou ainda um grande tripé para a avenida, o que causou um ótimo impacto visual. O que se viu foi um ensaio padrão do Grupo Especial.

No próximo carnaval a escola da Zona Oeste levará para a avenida o enredo “Baião de Mouros”, que está sendo desenvolvido pelos carnavalescos Edson Pereira e Wagner Gonçalves. A Unidos de Padre Miguel será a quinta escola a pisar na Marquês de Sapucaí na primeira noite de desfiles da Série Ouro no Carnaval 2023.

Fotos de Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“Eu detectei algumas coisinhas que dá para acertar até o desfile, mas foi 95% perfeito. O que tivemos de melhor foi o que sempre tivemos: o canto. Que comunidade! Agora a gente vai ter que dar 110% no desfile oficial. A Unidos de Padre Miguel vem com 1900 componentes. Eu posso garantir que estamos preparando um belo espetáculo e quem vir aqui na sexta-feira [17 de fevereiro] vai ver uma grande apresentação”, explicou Cícero Costa, diretor de carnaval.

Comissão de Frente

Completando 10 anos à frente da comissão de frente da Unidos, o coreógrafo David Lima presenteou o público com uma comissão de frente bem coreografada, de fácil entendimento e com doses de humor. A fantasia dos componentes fazia referência a personagens da cultura muçulmana e também do nordeste brasileiro, com uma dança envolvente, a comissão entreteu o público e apresentou a escola de maneira eficiente, o momento que mais arrancou aplausos foi quando o camelo ganhava destaque e interagia com os outros componentes.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Extremamente bem vestidos, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira Vinícius Antunes e Jéssica Ferreira brindaram o público com um grande espetáculo visual, eles, que completam 10 anos de parceira nesse carnaval, mostraram toda a sincronia e companheirismo em uma dança que mesclou momentos clássicos com coreografia. No verso do samba que diz “Respeita o povo da Vila Vintém”, o casal aponta para a comunidade, e ao finalizar a apresentação, Jéssica realiza uma bandeirada, o movimento foi extremamente bem feito e recebeu aplausos do público. Vale destacar que o casal se apresentou com os guardiões posicionados, uma prévia do que veremos no desfile oficial.

“Foi tudo maravilhoso, minha escola é demais (risos). Eu sou suspeita para falar, estou há dez anos brigando com eles pelo título, defendendo nosso pavilhão, defendendo o Boi Vermelho de Padre Miguel. Foi maravilhoso, foi tudo maravilhoso. Além da minha expectativa. A gente ensaiou demais. Mas sempre tem alguma coisa para melhorar. Com certeza até o carnaval estaremos 100%. Sentir a atmosfera da Marquês de Sapucaí é uma coisa diferenciada. Só quem pisa aqui sabe a energia que esse lugar tem. É muito importante a gente ensaiar aqui também pelas cabines, para saber certinho onde estarão os jurados. Esse é o solo sagrado e é muito bom estar aqui”, disse a porta-bandeira.

“O balanço foi positivo. Claro que nunca está 100%, a gente sempre vai buscar aperfeiçoar mais ainda. O saldo foi muito positivo graças aos meus orixás. A gente é bem perfeccionista. Foi muito bom, a gente sabe que pode melhorar. O ensaio aqui é muito importante. O nome já diz: ensaio técnico. A gente busca aperfeiçoar aqui por conta das cabines. É aqui que nós vamos jogar no dia do desfile. Nada mais justo que esse ensaio aqui para a escola possa identificar os pontos vulneráveis a melhorar. Queria dedicar essa oportunidade para dedicar esse ensaio a minha esposa e a minha filhinha Emanuele que vai nascer já já”, completou o mestre-sala.

Harmonia

O componente da Unidos entrou na avenida disposta a declarar todo seu amor pela escola, a letra do samba diz para respeitar o povo da Vila Vintém e foi exatamente esse o recado que eles deram, do início ao fim foi observado um trabalho de canto muito forte nas aulas, todas com muita animação e espontânea. Mesmo nos últimos setores a empolgação vista no início foi a mesma. Vale mencionar que apesar do excelente canto, algumas alas não conseguiram exercer o mesmo desempenho de outras, mesmo com o alto nível foi possível perceber algumas alas se sobrepondo a outras, o que causou uma leve oscilação.

“Foi fantástico, cheio de alegria e força. Tenho certeza que estamos no caminho certo. O que falta agora é mostrarmos exatamente isso no desfile oficial. Em termos de harmonia, você pode ver que a escola está desfilando muito bem. Sempre fui um grande admirador do trabalho do Dinho, e graças a Deus fazemos algo muito legal juntos”, contou o intérprete Bruno Ribas.

Evolução

O quesito evolução foi outro que passou extremamente bem durante o ensaio, em nenhum momento foi observado espaços que pudessem comprometer o bom andamento do desfile. Apesar de muito numerosa, a escola se mostrou extremamente organizada. Os componentes estavam alegres e evoluíram com muita espontaneidade, mesmo com alas muito numerosas, foi uma evolução fluida e coesa, mas sem perder a empolgação e descontração. A marcação de onde ficarão as alegorias no desfile oficial foi feita com tripés com os dizeres “Aqui se aprende a amar o samba”.

Samba-Enredo

O samba, de autoria de Myngal, Chacal do Sax, Alexandre Rivero, Robertinho, Maykon Rodrigues, Rafael Faustino, Gabriel Simões e Felipe Mussili, foi um grande destaque da escola durante o ensaio, com refrões fortes, o componente se sentiu à vontade para cantar. Fazendo sua estreia esse ano pela escola, o intérprete Bruno Ribas demonstrou total entrosamento com o carro de som e também com a bateria do mestre Dinho. A letra da obra mexe muito com o brio da comunidade, principalmente o refrão, nessa parte o samba explodia e a escola se contagiava.

Outros Destaques

A bateria “Guerreiros”, do mestre Dinho, que está indo para o seu décimo segundo carnaval nesta posição pela Unidos, levantou o público do início ao fim. Além das bossas apresentadas, logo na entrada a rainha Thalita Zampirolli foi alçada e levou o público ao delírio. O samba mostrou que está na boca do povo e durante o esquenta foi cantado pelos torcedores a capela. Ainda no esquenta, alguns sambas da escola serviram de combustível para os componentes.

“Se melhorar estraga. A gente só vem aqui pra disputar título. A gente tá fazendo algumas coisas do nordeste. Tem uma bossa que é lá do Marrocos que a gente estudou muito e vamos brincar”, garantiu mestre Dinho, que desfilará com 250 ritmistas.

Colaboraram Augusto Werneck, Luisa Alves, Matheus Vinícius e Rhyan de Meira

- ads-

Conheça o enredo da União da Ilha para o Carnaval 2025

A União da Ilha anunciou o enredo para o Carnaval 2025. O carnavalesco Marcus Ferreira será o responsável pelo desfile. Veja abaixo a publicação...

Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues assumem Comissão de Harmonia no Arranco

Para o Carnaval 2025, o Arranco contará com uma Comissão de Harmonia formada por Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues. Jackson Carvalho começou sua...

Vizinha Faladeira será homenageada com conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto

No próximo dia 23 de abril, a histórica Associação Recreativa Escola de Samba Vizinha Faladeira, uma das pioneiras no cenário do carnaval carioca, terá...