InícioSérie OuroVigário Geral incorpora enredo e realiza ensaio técnico divertido na Sapucaí, mas...

Vigário Geral incorpora enredo e realiza ensaio técnico divertido na Sapucaí, mas com erros em evolução e canto irregular

A Acadêmicos de Vigário Geral foi a segunda escola a pisar na Marquês de Sapucaí em mais um sábado de ensaios técnicos da Liga-RJ. O saldo do ensaio pode ser considerado positivo, visto que a escola incorporou o enredo e se divertiu na avenida. Além da espontaneidade dos componentes, os outros destaques foram o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Diego Jenkins e Thainá Teixeira, além do ótimo desempenho do carro de som, atrelado a bateria do mestre Luigi. Os destaques negativos ficam para o canto dos componentes que oscilou durante o cortejo e para alguns espaçamentos entre as alas que comprometeu a evolução. * VEJA AQUI FOTOS DO ENSAIO

No próximo carnaval, A tricolor da Zona Norte vai levar para Marquês de Sapucaí o enredo “A Fantástica Fábrica da Alegria”, desenvolvido pelos carnavalescos Alexandre Costa, Lino Sales, Marcus do Val e pesquisa feita por Marcus Vinícius Sant’anna. Ela será a terceira escola a pisar na avenida na primeira noite de desfiles da Série Ouro no Carnaval 2023.

“O balanço do ensaio é positivo. Sabemos que ainda tem mais algumas coisas para fazer. A escola estava feliz e contente. Isso tudo após um temporal, onde muitos componentes não conseguiram chegar na Sapucaí, mas a galera que chegou, graças a Deus, conseguiu fazer um belíssimo ensaio. A gente sabe que até o dia do desfile sempre tem alguma coisa para ajustar. Vamos trabalhar para chegar a perfeição no dia do desfile. O samba é bem funcional e eles ficam à vontade, livres e evoluindo ao longo do desfile”, disse Jeferson Carlos, diretor de carnaval.

Mestre-sala e Porta-bandeira

Indo para o segundo ano juntos, a dupla Diego Jenkins e Thainá Teixeira dançou com muita firmeza na noite de sábado, vestidos com as cores da escola, o casal dançou de forma leve, eles aplicaram um estilo clássico, mas bastante intenso com passos bem encaixados ao samba e fizeram ainda referências específicas à letra. A apresentação durou pouco mais de dois minutos e não foi observado nenhum contratempo, os dois se mostraram muito seguros com seu bailado.

Fotos de Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“O ensaio técnico serve para poder testar as ideias que construímos, todo esse tempo, para o desfile. Eu estou muito feliz, a gente conseguiu brincar, distribuir doce e conseguimos fazer tudo que ensaiamos desde setembro. Foi melhor do que poderia imaginar. […] Amamos o que a gente faz, amamos dançar, amamos ser mestre-sala e porta-bandeira e amamos o nosso pavilhão. Poder ver a comunidade de Vigário Geral, brincando e defendendo seu pavilhão aqui, eu fico muito feliz e agradeço a escola pela confiança”, disse a porta-bandeira.

“Começamos a dançar juntos no carnaval passado e na época não tivemos muito tempo. Agora estudamos as justificativas, muito felizes, e optamos por trabalhar muito cedo, começamos em setembro. Estamos ensaiando exaustivamente todo dia e agora aqui na Sapucaí. Hoje foi o dia de testar e apresentamos tudo que a gente propôs durante a semana. A gente ensaia mirando a técnica perante a cabine dos jurados. Quando ensaia toda a escola, melhora a nossa percepção, sentir a energia da população e da comunidade de Vigário Geral”, completou o mestre-sala.

Comissão de frente

Coreografada por Handerson Big, a comissão de frente se mostrou inserida dentro do enredo, contando apenas com homens no elenco, a sensação foi de que todos eram crianças se divertindo, a dança mesclou movimentos tradicionais com várias referências a brincadeiras infantis. Todos usavam uma espécie de suspensório e botas.

Evolução

O quesito merece atenção da escola para que os erros apresentados no ensaio não se repitam no desfile oficial, em alguns momentos foram observados algumas alas com espaçamentos fora do normal, algumas alas não conseguiam se manter alinhadas e pequenos clarões surgiram durante o desfile. Um fator positivo foi a espontaneidade dos componentes, a maioria estava se divertindo e brincando, porém, em algumas alas o excesso de brincadeira fez com que alguns componentes acabassem embolando. Na altura da segunda cabine de julgamento ocorreram dois deslizes, o primeiro foi um espaço considerável à frente da ala das crianças, o segundo foi durante a apresentação da bateria, em que a ala da frente seguiu, ocasionando um espaço muito grande, mesmo a rainha Egili Oliveira ocupando foi possível observar.

Harmonia

A escola se apresentou com bastante espontaneidade e animação, porém, muitos componentes demonstravam não dominar o samba por completo, nas primeiras alas o canto só era uniforme no momento do refrão principal, depois os componentes pareciam brincar, mas sem cantar o samba. Vale destacar que escola estava bastante animada, com componentes levando adereços de mãos e até bolinhas de sabão. Apesar do bom desempenho do carro de som, o canto da escola oscilou bastante e foi um dos destaques negativos do ensaio.

Samba-Enredo

O samba tem autoria dos compositores Júnior Fionda, Tem-Tem Sampaio, Marcelinho Santos, Marcelo Adnet, Orlando Ambrósio, Romeu Almeida, Fábio Turko, Kelly Grande Rio, Silvana Aleixo, David Imperador das Cestas Básica, apesar de não ser apontado como um dos destaques da safra para o próximo carnaval, a obra passou de forma competente pela avenida, principalmente, por conta do bom desempenho do carro de som comandado pelo intérprete Tem-Tem Jr.

Outros Destaques

A rainha de bateria Egili Oliveira estava completamente inserida no enredo e brincou de ciranda com algumas crianças durante uma bossa da bateria do mestre Luygui. A ala de passista levou os super heróis para a avenida, enquanto os homens desfilaram vestidos de Super-homem, as meninas estavam de Mulher-Maravilha.

“Foi um resultado positivo por todas as dificuldades que a gente enfrentou. Enfrentamos também essa chuva. A gente teve muito pouco tempo de ensaio. As pessoas sabem que mestre de bateria da Série Ouro rala bastante para fazer um trabalho bacana. Vocês podem ter certeza que a gente vai chegar 100% no dia do desfile. A execução das bossas pode melhorar. Acredito muito que a gente pode atingir a perfeição. Nós vamos trabalhar bastante para poder melhorar isso. Mas a bateria Swing Puro está de parabéns, toda direção de bateria… Vamos chegar muito forte no carnaval em busca dos 40 pontos. Eu preparei duas paradinhas. Uma atrás da outra ,em uma sequência. Em uma delas a gente faz uma coreografia onde a bateria abaixa, e ela levanta na crescente. Logo depois, a gente faz uma brincadeira de pular amarelinha, para um lado e para o outro. Nós estamos com essas duas bossas para apresentar no dia do desfile”, explicou mestre Luygui, que desfilará com 220 ritmistas.

Em seu discurso, a presidente Betinha agradeceu aos componentes ali presentes e deu o seu já tradicional grito de guerra “Pra cima deles”, divertindo a todos.

Colaboraram Augusto Werneck, Luisa Alves, Raphael Lacerda e Rhyan de Meira

- ads-

União do Parque Acari anuncia renovação de Cida Lima e novo reforço para direção de carnaval

A União do Parque Acari está a todo vapor preparando-se para o Carnaval de 2025, e as novidades não param de chegar. A agremiação...

Multivacinação movimenta dia de ações sociais no Salgueiro

No último sábado, a quadra do Acadêmicos do Salgueiro, localizada na Rua Silva Teles, no bairro do Andaraí, foi palco de uma importante iniciativa...

Marcus Ferreira é o novo carnavalesco da União da Ilha

Após a reeleição do presidente Ney Filardi, no domingo, a União da Ilha anunciou a contratação do carnavalesco Marcus Ferreira, que estava em 2024...