InícioSão PauloSoberana! Vai-Vai mostra conjunto afinado em ensaio de rua

Soberana! Vai-Vai mostra conjunto afinado em ensaio de rua

Voltando ao seu ninho, Saracura faz ensaio marcado pelo grande entrosamento da sua comunidade

A comunidade do Vai-Vai apareceu em peso para tomar conta da Rua Rui Barbosa durante o ensaio na tarde do último sábado. Com a missão de abrir o segundo dia de desfiles em abril no Anhembi, a “Escola do Povo” mostrou a força dos seus 92 anos de história, dando um show ao som da bateria Pegada de Macaco. O site CARNAVALESCO acompanhou a apresentação por todo o percurso de quase 1km até a Praça Dom Orione. Até mesmo a forte chuva que caiu pouco antes da hora marcada prontamente parou para apreciar a escola do Bixiga. Enquanto os componentes chegavam na concentração, no encontro com a Rua João Passaláqua, o diretor de Harmonia Edson Buiú falou da importância de fazerem um ensaio aos moldes do desfile oficial.

“Estamos ensaiando nos (Sindicato dos) Bancários, que é uma quadra de futebol de salão. Graças a Deus é um local coberto que está nos dando a oportunidade de fazer um trabalho de canto e de algumas alas coreografadas. Mas aquilo que sempre fizemos aqui, que é na rua, espaçamento, andamento, distanciamento de componentes, nós tínhamos perdido. Então como esse ano o carnaval está muito atípico, e cada escola só tem dois ensaios no sambódromo e só em março, pedimos para as autoridades liberarem esse ensaio. A ideia é trabalhar em cima dos quesitos que temos em julgamento, que é evolução, harmonia. A proposta é muito mais o andamento da escola, a compactação das alas e treinar o recuo da bateria. A ideia é essa nesse trabalho de hoje”, disse.

O diretor também expressou seu sentimento sobre o carnaval em abril. “O sentimento que temos é que nós precisaríamos ter a igualdade que está sendo tratada em todos os outros setores. Parece, para mim, que a covid está apenas na (avenida) Olavo Fontoura. Eu vi algumas coisas acontecendo no dia de carnaval que me fizeram acreditar que poderia ter acontecido o carnaval sim. Vamos para abril para não deixar o nosso povo sem a festa popular, que é o carnaval. Mas o sentimento é esse: Que tratem o povo do samba com respeito. Que isso aqui é cultura, não é folia. E queremos ser respeitados como todos os outros são”, concluiu.

Enquanto se preparava para iniciar o ensaio, o intérprete da escola, Luiz Felipe, falou para o CARNAVALESCO o que esperava do ensaio. “A expectativa é grande. A gente já é da rua, e toda vez que vamos pra rua é uma emoção gigantesca. Relembrando a nossa velha e querida Rua São Vicente, onde fomos muito felizes. Então estar na rua novamente pra nós é estar em casa”, explanou.

O cantor também mostrou tranquilidade quanto a presença da comunidade naquela tarde. “A Vai-Vai é uma escola que você não precisa pedir para o povo. O povo nos abraça de uma forma maravilhosa. Então a ideia é fazer o de sempre, e cada domingo ir crescendo mais e mais. Para quem está vindo desde novembro até hoje vê que a cada domingo o samba cresce mais. É uma coisa contínua que todo mundo sabe o resultado e esperamos que um dia dê certo”, respondeu.

Cria do Vai-Vai, Luiz expressou seus sentimentos de estar à frente do carro de som da escola. “Olha, eu não gosto muito de falar disso porque eu choro muito (risos). Mas não tem palavras. Voltar pra rua, com essa comunidade, com o chão. Vai-Vai ensaiava aqui antigamente, desfilava antigamente. Então refazer isso para nós e para os moradores que estão todos na janela esperando é realmente uma coisa emocionante”, finalizou.

Diante de uma apresentação marcada pelo grande número de alas muito bem coreografadas e bastante entrosamento de toda comunidade, o presidente da Saracura, Clarício Gonçalves, expressou como a escola incorporou o significado do enredo nos trabalhos para o desfile. “Nós estamos chegando até uma hierarquia do nosso próprio enredo, que é “Sankofa”, retornar ao passado. E esse momento aqui no Bixiga é voltar a fazer ensaios como o Vai-Vai fazia na época de Chiclé, Sólon Tadeu. Nós fazíamos ensaio aqui na (Rua) Rui Barbosa e depois paramos. E já aproveitando essa ênfase do “Sankofa”, nós estamos pegando todas as coisas que podemos trazer do passado, principalmente o ensaio aqui na Rui Barbosa”, declarou.

Sobre a expectativa da participação da comunidade no ensaio, o presidente demonstrou otimismo. “Vai cantar porque o samba, graças a Deus, é escolha da comunidade. Foi um dos melhores, porque realmente já está na boca do povo e a comunidade já está cantando com a maior garra e isso daí pra nós que é importante”, concluiu.

O Vai-Vai abrirá a temporada de ensaios técnicos no sambódromo do Anhembi com sua apresentação que ocorrerá na próxima sexta-feira, dia 11 de fevereiro, às 21h45.

MAIS IMAGENS DO ENSAIO

- ads-

É a bateria do Zaca! Mestre Serginho se diz contente pela proposta diferente e conquista do Estrela do Carnaval

A “Bateria do Zaca” vive uma fase espetacular. É o segundo ano consecutivo em que a batucada comandada por mestre Serginho conquista os 40...

‘Reflete a alma e a ancestralidade que o Salgueiro tanto valoriza’, diz Jorge Silveira sobre o enredo para o Carnaval 2025

O carnavalesco Jorge Silveira falou sobre o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025, que foi divulgado na noite desta sexta-feira. Intitulado "Salgueiro de...

Conheça o enredo do Salgueiro para o Carnaval 2025

“De corpo fechado”: preparo o tacho de óleo de oliva, arruda, guiné, alecrim, carqueja, alho e cravo. Com o sinal da cruz na fronte,...