Após um desfile do centenário em 2023 que foi traumático para o portelense, pelos problemas, quebra de expectativa e pelo décimo lugar na colocação, a Majestade do Samba promoveu mudanças em seus quadros e trouxe os carnavalescos Antônio Gonzaga e André Rodrigues, Júnior Schall para a direção de carnaval, Julinho Fonseca para a direção de harmonia, além da porta-bandeira Squel para fazer uma nova dupla com Marlon Lamar. Tendo em vista a expectativa de apagar a imagem negativa deixada pelo desfile centenário, em 2024 os segmentos da Azul e Branca vivem a ansiedade por um dos momentos mais importante da preparação do carnaval: o sorteio que define a ordem dos desfiles.

Fotos: Nelson Malfacini/CARNAVALESCO

O site CARNAVALESCO ouviu alguns dos segmentos da Portela para entender como está a expectativa com relação a esse importante momento que norteia e muito os processos de produção do carnaval. Para o vice-presidente, Junior Escafura, o desejo é estar na segunda-feira por conta das estatísticas positivas que o dia tem estabelecido ao longo dos anos.

“A expectativa é a melhor possível. Acho que a Portela está se preparando muito bem para o carnaval 2024, para que a gente possa fazer um grande desfile. A nossa preferência é por segunda-feira, obviamente porque a maioria das campeãs sai na segunda-feira, então a Portela quer estar sempre entre as campeãs, por esse motivo a gente prefere a segunda noite”, deseja o dirigente.

Escafura complementou explicando a importância do lado da concentração, posição que depende da ordem de desfile.

“Em relação a superstição, tem que ver com a Tia Surica, ela que mete a mão na bolinha. No meu caso eu só fico rezando e torcendo para a gente tirar uma boa colocação. Eu acho que a ordem do desfile muda a questão do trabalho por conta do lado de concentração. Tem a questão da montagem da estrutura do carnaval. O lado do “Balança” é uma coisa, o lado dos Correios é outra. E em relação ao trabalho de Avenida não é nem a colocação se é primeira, se é segunda, se é a última. É mais a questão do lado da concentração. Acredito que seja essa questão que muda um pouco”, explica o vice-presidente da Portela.

De volta a Majestade do Samba, onde passou pelos carnavais de 2018 e 2019, Junior Schall comandará a direção de carnaval da tradicional agremiação. O diretor explicou como a escolha da posição de desfile interfere na organização do trabalho para o próximo carnaval, já iniciado.

“A expectativa para o sorteio sempre é muito grande porque mesmo diante de um projeto de construção do carnaval já iniciado, quando você tem a ciência, quando você sabe da posição de desfile, você consegue ter um foco mais direcionado. Aí você consegue enxergar e fazer todo um desenho adequado para o projeto. Além do que, sabendo a posição de desfile, quando você tem uma bela posição, você renova todo o fôlego em relação à construção, etapa por etapa, de todo o processo. A ordem definida em um sorteio é fundamental. Ela é definidora para o trabalho como um todo. Não só no campo artístico como no campo técnico. São questões que vêm desde a formação das alas em um determinado lado, mas também e mais enfaticamente na questão das alegorias. Por exemplo, no lado do Balança Mas Não Cai, para você conseguir grandes volumes, você precisa de um gasto maior, de equipamento para poder ter elevações. A curva é muito em cima. Por outro lado, quando você está no lado dos correios você tem todo um espaço para a montagem das alegorias, travamento das peças, subida do contingente físico. O lado dos Correios, a gente entende como o nosso preferido, eu e a Portela como um todo”, aponta Junior Schall.

Foto: Vitor Melo/Rio Carnaval

O diretor de carnaval também colocou como preferência a segunda-feira e revelou que não tem uma superstição específica para o sorteio, mas que se utiliza de toda a sua fé para que a escola ganhe uma boa posição de desfile.

“A preferência é por segunda-feira. Ao longo dos anos, os números mostram que as campeãs, em sua maioria, saíram da segunda noite de desfiles. O carnaval é comparativo. Não somente pelo olhar dos julgadores, mas é comparativo de diversos modos, por várias perspectivas que a gente pode olhar o carnaval. E com isso, entendo eu, quando você está na segunda noite, você tem uma vantagem competitiva que sendo bem utilizada, ela ajuda muito quando as notas são abertas na quarta-feira.Não tenho nenhuma superstição não, mas tenho muita oração e muita fé. É muita energia canalizada, fé Nele, mas também em toda a energia canalizada, a potência da energia canalizada por todos aqueles que estão lutando, que estão se empenhando em prol do sucesso do pavilhão, a gente tem que ir com toda a fé, com todas as energias positivas, todo o axé possível, para que a posição desejada venha a acontecer no sorteio”, espera o diretor de carnaval.

Desde 2018 na Portela, o mestre-sala Marlon Lamar terá uma nova parceira em 2024. Squel Jorgea será a porta-bandeira da Azul e Branca no próximo desfile após um período afastada do carnaval. Marlon também contou ao CARNAVALESCO de como anda sua expectativa para a definição da ordem de desfile.

“A minha expectativa para o sorteio está altíssima. Acho que a Portela tem essa coisa com a segunda-feira. Eu, particularmente preferiria desfilar na segunda-feira, e o portelense em si também. O engraçado é que a gente tem sempre a tendência de ser a segunda de segunda-feira. Mas, eu particularmente gostaria dessa vez de ser a quarta da segunda-feira. Para mim seria perfeito. Ou quarta, ou terceira ou quinta. Mas, na verdade, terceira e quinta, seria ideal, pois a gente sairia do viaduto. Aquele viaduto acaba prejudicando muito a gente”, entende o mestre-sala.

Marlon também revelou que costuma tentar não ouvir o sorteio para não ficar ainda mais ansioso com a definição de posição para a Portela.

“Eu vou para o sorteio, mas eu tento não ouvir. É engraçado. Na hora do sorteio, eu saio ali do palco e vou para longe quando é na Cidade do Samba. Eu não gosto de ouvir. Eu fico muito aflito, muito ansioso. Eu tento fugir um pouco ali daquela atmosfera toda. Eu acho que influencia sim no trabalho um pouco. Por mais que nós tivemos escolas campeãs que desfilaram no domingo ou vice, mas eu particularmente acho que o dia influencia no resultado final. Acho que a estatística está aí para provar isso. Não sei se os jurados no domingo têm a tendência de segurar um pouco mais de nota para segunda-feira. Eu particularmente espero que a gente desfile na segunda-feira, e que seja o retorno da fênix, porque a Portela é isso, é uma comunidade muito aguerrida, e fico muito feliz de ver minha escola se reestruturando para fazer um grande carnaval em 2024”, acredita Marlon Lamar.