Diretamente da amazônia para o abre alas do tigre! A empresária e dançarina Johana Vizcarra está preparada para compor, pelo segundo ano consecutivo, o time de musa da Unidos do Porto da Pedra. A bela nasceu e cresceu em uma pequena cidade da Amazônia peruana, chamada Iquitos. Lá, ela ‘pegou’ muitas influências e costumes do Brasil.

Foto: Arquivo pessoal

“Eu cheguei a este mundo com uma energia que não podia ser contida. Aprendi a nadar no rio Amazonas e a subir em árvores, e a comer mangas verdes com sal no topo da árvore. Cresci respeitando e admirando meus irmãos das tribos indígenas. Aprendi a dançar sem sapatos e a permitir que meus quadris se movessem com o som dos tambores. Dançar sentindo abençoado e agradecendo ao universo pelo seu bem”, contou.

Durante a infância, Johana não teve acesso a televisão. Sua pequena comunidade se reunia para assistir os desfiles do carnaval carioca na casa de uma vizinha. “No primeiro momento que eu vi o carnaval do Rio de Janeiro, fiquei apaixonada demais pelo samba. Fiquei atraída pelos looks que me lembravam os pássaros coloridos e selvagens que voavam perto de minha casa. Fiquei apaixonada por essa energia eletrizante”, confessou.

Aos 22 anos, a empresária se mudou para os Estados Unidos, onde começou a ensinar samba, e assim nasceu “Samba Conmigo”, onde se aprende a sambar, e há 12 anos, é bastante conhecida na Califórnia e na Flórida. Em 2014, Johana realizou o maior sonho de sua vida. Ela viajou pela primeira vez para o Rio de Janeiro. Veio sozinha, e sem conhecer ninguém, com a certeza de se incorporar ao mundo ‘maravilhoso’ do samba.

“Desde então, aprendi a falar português, a conhecer a cultura, a história e aprimorando sempre minhas habilidades de samba com os principais mestres de samba do Rio de Janeiro”, contou.

No ano passado, ela levou alguns de seus alunos para visitar a Unidos do Porto da Pedra, onde foram recebidos com muita alegria, e assim, desfilaram com o tigre na Marquês de Sapucaí. “Eu fico muito grata pela oportunidade de ser bem recebida e querida no Brasil. Nesses últimos 7 anos, eu sempre conto os dias pra voltar ao Brasil para fazer parte do desfile, do maior Carnaval do mundo e vivenciar a bela cultura do Brasil”, disse.

No Carnaval 2023, a Unidos do Porto da Pedra levará para a Marquês de Sapucaí o enredo “A Invenção da Amazônia: Um delírio do imaginário de Júlio Verne”, desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes e pelo enredista Diego Araújo. O tigre de São Gonçalo será a quinta escola a desfilar no dia 18 de fevereiro, sábado de carnaval pela Série Ouro do carnaval do Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui