Em seguida da Imperador do Ipiranga, a Colorado do Brás fez uma apresentação bem divertida e também numerosa na exposição do Bicentenário na Fábrica do Samba. A comunidade da Zona Central de São Paulo, mostrou que está com sangue nos olhos para retomar ao Grupo Especial no próximo ano. Uma das diretoras de harmonia, Jussara Félix elogiou o espaço criado para as escolas.

“Gostei muito da iniciativa de terem um espaço para apresentação, trazer um pouquinho da quadra para as pessoas que vem visitar. A exposição eu vi, inclusive quando estava montando, passei aqui para olhar e gostei muito deles colocarem um pouquinho de cada escola para as pessoas estarem conhecendo também”.

O outro diretor de harmonia, João Daniel também exaltou o evento: “A ideia de trazer todas as escolas, e ter um espaço aberto para o público conhecer. Às vezes o povo não vai até as escolas e a ideia de trazer para um espaço o pessoal ver fantasias, ideias, é sensacional. Diferente e para a gente é muito legal também”.

No ritmo do enredo, escola fez apresentação alegre

Com setores da escola presentes como um casal, passistas, membros da comissão de frente, componentes e diretoria, além claro, do intérprete Léo do Cavaco, a bateria comandada por Allan Meira e a rainha Camila Prins. A Colorado do Brás fez uma apresentação bem alegre, a dupla de harmonia João e Jussara falou sobre o que foi preparado.

O diretor de harmonia, João, relatou sobre as adaptações no espaço: “A harmonia sempre se adapta a tudo, a gente chega e vê uma realidade, e de adequá aquilo. Harmonia é isso”, e Jussara complementou: “A gente já chega no espaço pensando, vou rodar por aqui, vou brincar por ali, qualquer lugar que a gente chegue já é desse jeito”.

Depois do rebaixamento dolorido do Grupo Especial para o Acesso, ao perder décimos cruciais por conta de uma camisa com uma marca de um componente, a escola ficou muito sentida. Mas Jussara, que chegou para comandar a harmonia em 2023, se mostrou feliz sobre o desempenho na apresentação.

“Foi muito bom, muito alegre, a gente gosta de trazer alegria para quem está na porta olhando, quem está passando, então o pessoal gostou bastante”.

A rainha Camila Prins também despertou atenção e interagiu bastante com a comunidade. Em um momento, o intérprete Léo do Cavaco pediu para a comunidade ficar toda de mãos dadas, e foi bonito ver a união de todos envolvidos. Foi quase um mini ensaio da escola no espaço, que também fechou sua apresentação nas ruas da Fábrica do Samba.

Para 2023

Em 2023, a escola vai cantar “A Ópera de um Pierrot”, um famoso personagem no carnaval, mas com um olhar de alegria e emoção, prometendo divertir a plateia. Buscando o retorno à elite do carnaval, os diretores de harmonia João e Jussara deram seu parecer.

João começou falando sobre a dor do rebaixamento em 2022, mas virou a chave mirando o próximo ano: “Pesado, convido a todos que estiverem lendo, a irem a nossa quadra, aos nossos ensaios, está surpreendente e iremos vir pesado”, e a Jussara completou: “O recado para a comunidade é que estamos dispostos a voltar para o nosso lugar”.