InícioSérie OuroFreddy Ferreira: análise da bateria da Estácio de Sá no ensaio técnico

Freddy Ferreira: análise da bateria da Estácio de Sá no ensaio técnico

A bateria da Estácio de Sá encerrou a noite em grande estilo, realizando uma ótima apresentação. Um autêntico sacode da bateria “Medalha de Ouro” de mestre Chuvisco. Na primeira fila da bateria foi possível notar ritmistas com chapéu típico tocando instrumentos vinculados ao Bumba Meu Boi maranhense, tais como: pandeirão, matraca e tambor.

Um ritmo estaciano que uniu técnica musical a uma apresentação espontânea, com direito a dancinha coreografada dos ritmistas pela pista de desfile, fora aquele clima de alegria e descontração tradicional na bateria da escola do morro do São Carlos quando pisa na Sapucaí, praticamente o quintal de sua casa.

A bossa do refrão do meio impressiona pelo arranjo musical complexo muito bem executado. Primeiro a “Medalha de Ouro” coloca a escola pra dançar no balanço envolvente do Xote, para depois finalizar a paradinha com tapas em contratempo após fazer alusão musical ao Xaxado dando pressão ao ritmo, que no fim ainda se aproveita da bela retomada puxada por um desenho ousado das terceiras. Um acerto cultural que deixa evidente o bom gosto musical. A paradinha do refrão de baixo também era complexa e de elevado grau de dificuldade, sendo executada de forma correta durante o cortejo.

Na cozinha da bateria (parte de trás do ritmo), o desempenho acima da média das caixas de guerra serviu de plataforma sonora sólida para os mais diversos naipes. As caixas da Estácio possuem uma batida com toque de partido alto que propicia um molho exemplar, sendo complementado por repiques seguros e surdos de terceiras que preenchem musicalmente a bateria da Estácio de Sá com balanço.

Tudo isso com uma afinação de surdos (primeira e segunda) particularmente grave, que graças ao peso proporcionado por essa característica, contribuiu com pressão ao ritmo exemplar da Estácio de Sá.

A ala de tamborins deu um verdadeiro show de ritmo, com uma execução segura e um carreteiro limpo. O naipe de chocalhos também exibiu uma musicalidade privilegiada e os agogôs pontuaram a melodia do samba com uma convenção bem feita. Cuiqueiros complementaram a sonoridade das peças leves. Uma verdadeira aula de ritmo e musicalidade da bateria da Estácio.

- ads-

Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues assumem Comissão de Harmonia no Arranco

Para o Carnaval 2025, o Arranco contará com uma Comissão de Harmonia formada por Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues. Jackson Carvalho começou sua...

Vizinha Faladeira será homenageada com conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto

No próximo dia 23 de abril, a histórica Associação Recreativa Escola de Samba Vizinha Faladeira, uma das pioneiras no cenário do carnaval carioca, terá...

Jorge Silveira exalta preparação da Mocidade Alegre para ganhar duas categorias no Estrela do Carnaval: ‘São Paulo cada vez mais competitivo’

Em 2024, a Mocidade Alegre foi bicampeã do Grupo Especial do carnaval de São Paulo, conseguindo unir beleza e facilidade de leitura para tratar...