Uma gravação para sambistas. O conceito musical fica bem claro a cada faixa apresentada. Ouvindo com fone então, potencializa as virtudes musicais de cada ritmo da série Ouro do grupo de Acesso da Liga-RJ. Não que seja algo inédito, mas o modelo de gravação escolhido se mostra cada vez mais consistente e maduro.

Cada bateria teve sua identificação e característica integralmente preservada. É um desafio muito grande apresentar uma equalização de timbres boa o suficiente para gerar a melhor percepção de naipes possível. No caso desse álbum, o objetivo foi atingido integralmente.

Os ritmos ficaram altos dentro do contexto musical, com possibilidade de conferir atenciosamente naipes médios tocando em conjunto, como repiques e caixas. Pode ser considerado um mérito alcançar um resultado ainda mais satisfatório nas peças agudas, onde conferir o desenho do tamborim com o toque do chocalho é totalmente possível. Tudo isso é maximizado com um trabalho que aproveita o impacto grave dos surdos para gerar aquela potência que sambista gosta e ritmista ama em qualquer gravação oficial.

Um detalhe não passou despercebido e precisa ser ressaltado. O belíssimo trabalho envolvendo as cordas na faixa de cada agremiação demonstra o esmero e o fino trato na hora de fazer a mixagem. É prazeroso poder ouvir um álbum que se preocupa tanto com ritmo e com as cordas, pois são essas as bases de sustentação musical para que a voz de cada intérprete seja eternizada no formato de áudio oficial.

As vozes dos cantores valorizaram imensamente cada faixa. São inúmeros os áudios onde houve acrescento musical após a versão concorrente. Com um trabalho bem feito por todos os envolvidos e que tem apresentado consistência, pode ser dito que um álbum dançante e potente foi produzido. Uma pena somente a qualidade de alguns sambas não estar à altura de suas produções musicais. Mas nada impediu que a musicalidade viva de cada agremiação estivesse representada de modo a valorizar virtudes. Um álbum que pensou no conceito de produção que atinge em cheio seu público-alvo. Aquele sambista mais raiz que ouve samba, sobretudo, para ser feliz.