A tradicional série “Barracões” chega para 2024 com uma novidade. Pela primeira vez, o Site CARNAVALESCO visitou as escolas de samba do Grupo de Acesso 2 do carnaval de São Paulo. Inaugurando este novo ciclo, a Imperador do Ipiranga abriu os portões para fazer um convite na forma do título de seu enredo, “Desperte a criança que há dentro de você”, assinado pelo carnavalesco Ivan Pereira. Parte dos colaboradores da direção artística da agremiação, o artista Anselmo Brito recebeu a nossa equipe para uma conversa a respeito do processo criativo em torno do tema.

Inspiração para o enredo

A Imperador do Ipiranga foi fundada em 1968 como uma escola de samba voltada para o público infantil, elevando seu status posteriormente para uma agremiação destinada a todas as idades. Em 2024, a comunidade do Heliópolis se inspira nas suas origens para levar o imaginário infantil ao Sambódromo do Anhembi. De acordo com Anselmo Brito, a ideia é que ao longo do desfile o público tenha o sentimento de voltar a ser criança.

“A Imperador é uma escola tradicional, mas ela gosta de contar histórias e de respeitar a sua história. Em uma conversa com a diretoria, decidimos trazer um enredo que pudesse resgatar a infância para trazer um saudosismo. Surge a ideia de criar um enredo lúdico, uma história a qual é um convite. A Imperador convidando a você a ser criança novamente. Para isso eu criei um personagem, e esse personagem ele pode ser eu ou pode ser tantos outros velhinhos a relembrar o seu tempo de infância. Esse velhinho vai ter a oportunidade de se encontrar com o Senhor do Tempo, que vai conduzir esse personagem para dentro de uma máquina do tempo e trazer a possibilidade de levá-lo ao mundo da imaginação e voltar a ser criança”, contou o artista.

Os portais do imaginário infantil

Através da jornada do protagonista, o público se verá diante de diferentes cenários definidos por Anselmo como portais da imaginação, partindo daqueles que representam de forma mais simbólica a identidade infantil.

“Ele vai fazer o que a mente de uma criança faz, que é muito mágico. Uma criança tudo pode, e isso que é gostoso do universo infantil. A criança tem poderes, acredita em poderes, e esses poderes vão abrir portais da imaginação. Essa criança vai conduzir todo mundo na Avenida para uma viagem começando com o riso, com a alegria. A gente acredita que o sorriso de uma criança não tem preço, e nada melhor do que um palhaço para fazer com que a gente possa se divertir e rir. Nós vamos abrir a escola com uma ala de palhaços, um grupo cênico de teatro, que estará fazendo esse convite. ‘Vem, vamos brincar, vamos sorrir’. É o primeiro portal, o portal do sorriso, o portal da alegria”, explicou.

Uma vez transpassado o primeiro portal, o carro Abre-alas da Imperador trará de maneira condensada os diferentes elementos da parte mais lúdica do imaginário infantil. “Essa criança ainda vai chegar muito além disso, vai materializar no nosso Abre Alas a magia do carrossel. O carrossel é algo que remete ao universo infantil, então vamos ter ali o encanto do carrossel, da roda gigante, do próprio palhaço, dos doces e guloseimas que encantam as crianças. Vamos nos deparar com uma criança, e essa criança vai representar as crianças nossa da comunidade. Nós vamos ter uma escultura que representa o sonho do Imperador. A continuidade da nossa alegoria é uma grande fábrica de brinquedos, para conduzir essa criança ao sonho de qualquer criança de estar dentro de uma fábrica de brinquedos. Mas não para buscar ali um computador ou um celular. Não, é para resgatar os brinquedos de outro tempo, de outra época, que são os peões, que são bolas, cataventos, ursos de pelúcia, bonecas de pano, trenzinhos, e tantos outros elementos”.

As alas que virão posteriormente serão as responsáveis por compor os diferentes portais desse imaginário que a Imperador almeja apresentar ao público. “Essa criança também vai nos abrir outros portais de imaginação. Toda criança acredita em super-heróis e sonha em ser um super-herói, e nós vamos apresentar alas de super-heróis. Nós vamos ter alas de princesas, reis e rainhas dos contos de fadas. Nós vamos ter também a apresentação de outros portais muito interessantes. A criança também tem medos, e nós vamos ter a ala do bicho-papão. As nossas queridas baianas virão representando o que há de mais gostoso para uma criança, que são os doces e guloseimas. Aqueles docinhos, aquilo que traz a coisa mais meiga da criança”.

Recados às crianças e aos ‘super-heróis da vida real’

O desfecho da história narrada pela Imperador mostra aquele adulto que voltou a ser criança a criar consciência a respeito da necessidade de se preservar a essência do que representa ser criança, além de concluir uma importante reflexão a respeito do papel dos adultos como protetores das crianças.

“Ele chega à conclusão de que hoje temos que prestar atenção. Nós vamos terminar num grande reino encantado dizendo para a criança: ‘não perca essa coisa mais bonita que você tem de poder sonhar, poder brincar. Você pode acreditar. Não permita que a tecnologia te roube tudo isso’. Da mesma maneira que nós vamos mostrar toda essa fantasia, esse lúdico. No final a gente conclui o quê? Que hoje em dia as bruxas malvadas e todos esses monstros criados na cabeça das crianças ainda existem, só que eles são diferentes. Eles podem estar dentro de um celular, numa tela de computador, na rua, na mente de pessoas que, infelizmente, abusam de crianças. É uma mensagem de dizer assim: “vamos olhar de uma forma especial. Nós, hoje adultos, temos que ser os super-heróis. Nós temos que ser os guardiões dessas crianças.” A mensagem que a gente quer passar é essa. Vamos ter um olhar diferenciado para as nossas crianças e vamos fazer com que elas sonhem mais, que não percam essa essência do acredita”, complementou Anselmo.

Curiosidades do desenvolvimento do enredo

Anselmo Brito revelou algumas curiosidades que envolveram o processo de pesquisa para a concepção do enredo. A primeira delas foi a inspiração para a composição do carro Abre-alas que mostrará a fábrica de brinquedos, que veio após consulta à comunidade sobre sonhos de infância.

“A Imperador do Ipiranga está dentro da maior comunidade de São Paulo que é o Heliópolis, com cerca de 210 mil habitantes, uma cidade. A escola hoje tem um braço muito forte dentro de todas as organizações e entidades do Heliópolis, e tem um trabalho muito sério com crianças. Em uma pesquisa do enredo eu sempre perguntava para um adulto e para uma criança: ‘o que deslumbra ser criança?’, e me deparei com um número muito grande de pessoas dentro daquela comunidade, senhores e senhoras, que gostariam de conhecer uma fábrica de brinquedos”, revelou.

A Imperador do Ipiranga foi fundada no dia de São Cosme e Damião, e tem nos santos gêmeos padroeiros das crianças sua maior inspiração religiosa. De acordo com Anselmo Brito, a presença dessa simbologia no enredo é inevitável, mas em respeito à comunidade eles terão uma abordagem diferenciada no desfile.

“Nós vamos exaltar o maior padroeiro da nossa escola. A Imperador do Ipiranga foi fundada no dia de São Cosme e Damião, e falamos a respeito deles porque também deram inspiração ao nosso enredo. A nossa escola foi fundada numa festa de Cosme e Damião como um presente para as crianças da comunidade. A gente não quis trazer a imagem de Cosme e Damião porque não se faz necessário, são entidades já conhecidas, e como nós temos aqui um trabalho espiritual, então foi solicitado que assim não fosse. Resolvemos colocar de uma forma muito especial, que fosse de uma forma que trouxesse algo a mais junto com eles. Então, ele vai estar portando o nosso pavilhão, o que há de mais nobre na nossa escola, que é o peso de um pavilhão, da nossa bandeira. Então, através de um casal de mestre-sala e porta-bandeira, que vem representando a magia, o amor, a simplicidade de Cosme e Damião. Então, vai estar nas suas vestimentas, de uma forma bem criativa, diferente, para poder estar tendo essa representatividade e a nossa homenagem”, explicou.

A maneira como a comunidade da Imperador do Ipiranga recebeu a proposta do enredo, na visão de Anselmo, o convence de que a escolha foi acertada. “Será que essa temática, ela ainda é abraçada? Tive uma surpresa imensa porque a comunidade abraçou o enredo. Mesmo quando ela não conhecia plasticamente o que nós iríamos apresentar, ela já comprava isso. Eu consegui perceber o quê? Que foi um enredo que veio no momento certo da escola. Uma escola que vem aí batendo na trave, que vem com uma plástica muito bem falada nesses três anos pela opinião pública, pelo júri mais artístico, pela imprensa como a melhor escola desse grupo passando de uma forma fantástica na Avenida. Nós tínhamos o compromisso de fazer algo muito além, a cada ano a gente se preocupa em fazer muito mais e o enredo veio porque ele facilita a plástica, e eu fico percebendo como todo mundo se encanta. Por exemplo, nós estamos agora num processo de construção e materialização aqui no barracão. As pessoas, quando aqui chegam, elas se encantam com o que vêem. Por quê? Porque é um enredo alegre, colorido, ele tem personagens de fácil leitura e de identificação, e isso também será visto nas alas. E um samba incrível, um samba muito bom, que a comunidade canta. É uma escola feliz. O que nós conseguimos perceber é que uma boa escolha de enredo ajuda num bom resultado, e nós temos certeza que nós fizemos a escolha certa”, disse.

‘Como é bom sonhar’

Anselmo Brito encerra a conversa deixando uma mensagem de otimismo e esperança para a comunidade da Imperador do Ipiranga.

“O maior espetáculo da Terra é isso. Ele te proporciona viagens como esse desfile. E podem ter certeza, a nossa escola vem lutando para almejar o próximo desafio. Esse ano foi por muito pouco, mas a gente respeita muito as coirmãs. A gente sabe o quanto é tudo tão difícil, a competição vem crescendo e eu fico feliz porque a gente tem certeza de que vamos fazer um trabalho para buscar essa vitória, e quando conquistarmos vamos ter muito respeito. Se São Cosme e Damião, se a alegria das crianças permitir que assim seja e que a gente volte para o grupo de Acesso 1, a gente vai ter certeza de que a gente brigou com grandes escolas, com grandes pavilhões, todos eles, com os mesmos anseios. Vamos mostrar isso. Como é bom sonhar, né? E nosso sonho também começa com isso”, concluiu.

Ficha técnica

Enredo: “Desperte a criança que há dentro de você”
Alegorias: 2 + 1 tripé
Alas: 13
Componentes: 1200, sendo 220 ritmistas na bateria.
Ordem de desfile: Nona escola a desfilar no dia 3 de fevereiro de 2024 pelo Grupo de Acesso 2