InícioGrupo EspecialConheça Tati Rosa, finalista do concurso de Rainha do Carnaval

Conheça Tati Rosa, finalista do concurso de Rainha do Carnaval

Dançarina, de 29 anos, é a candidata da Imperatriz Leopoldinense na disputa

Representante da Imperatriz Leopoldinense no concurso que irá eleger a Rainha do Carnaval do Rio de Janeiro de 2024, a dançarina Tatiana de Souza Pereira Rosa, de 29 anos, está entre as dez finalistas da competição. Nascida e criada na comunidade da Rocinha, Tati Rosa, como é mais conhecida, iniciou a trajetória na dança ainda aos 6 anos com ballet, jazz, dança afro, contemporânea e do ventre. Na adolescência, ela conheceu a dança de salão e passou a exercer novos ritmos, como bolero, zouk, soltinho, forró, tango e samba de gafieira. Com experiência internacional, a sambista possui no currículo o fato de ser uma das fundadoras do projeto social chamado “SambAvista”, onde ministra aulas de samba para crianças duas vezes na semana na parte alta da Rocinha. Além disso, desde 2022, comanda ao lado de Wesley Rabisca a “Riscado da Leopoldina”, apelido da ala de passistas da verde, branca e ouro. Classificada para a última etapa da disputa que vai formar a Corte da folia carioca, a candidata conversou com o site CARNAVALESCO e respondeu uma bateria de perguntas.

Fotos: Alexandre Macieira e Luciola Villela/Riotur

A grande final do concurso para Rainha do Carnaval acontecerá nesta sexta-feira, dia 01º de setembro, na Cidade do Samba. Assim como nas outras etapas, o evento terá entrada totalmente gratuita. A vencedora, além do título e da coroa, levará para casa um prêmio de R$ 45 mil. Já a segunda e terceira colocadas escolhidas pelo júri e por meio do voto popular serão nomeadas Princesas e irão faturar a quantia de R$ 32.500 cada. Confira abaixo a entrevista completa.

CARNAVALESCO: O que representa para você estar na final do concurso?

Tati Rosa: “O objetivo é a Corte do Carnaval, é conquistar essa vaga, então chegar na final é estar perto de realizar um sonho. A cada etapa, o coração ficou disparado, porém confiante. Só eu sei o quanto eu me dediquei em toda a minha preparação. Chegar até a grande decisão, por si só, com certeza, já é uma grande realização. O samba tem disso, ele expande nossos horizontes, nossos sonhos. Sempre quis muito ser rainha na Marquês de Sapucaí e agora estou tendo chance de ir em busca de ser a Rainha do Carnaval da cidade do Rio de Janeiro. Então, esse sonho tomou uma dimensão, uma proporção, que nunca imaginei. Mas, acho que está de acordo com o tanto que eu batalho”.

CARNAVALESCO: Já tem uma ideia de como será sua fantasia para final?

Tati Rosa: “Vou vir com uma fantasia bem linda, bem impactante, que tem bastante relação com a minha escola. Não posso falar exatamente, mas vai ter uma referência ao que está por vir em 2024. Quanto ao investimento, eu tenho a honra de estar representando a atual campeã do Carnaval e estou tendo toda a estrutura que eu preciso, graças ao apoio que a Imperatriz Leopoldinense está me oferecendo desde o início. Então, essa parte dos valores é a escola quem está se responsabilizando. Porém, com certeza, a fantasia será à altura do cargo, à altura deste concurso que é gigante a dimensão. Só tenho que agradecer a Imperatriz que está chegando junto em todas as etapas, que está investindo no meu sonho, na minha arte, no meu talento. Estou muito honrada de estar representando essa escola tão tradicional, com tamanha contribuição na história do Carnaval. Sou muito grata também a presidente Cátia Drumond por confiar no meu potencial. Esse sonho, com certeza, não é só meu, a Imperatriz abraçou o meu propósito e me depositou essa grande responsabilidade”.

CARNAVALESCO: Qual foi o melhor momento da disputa até agora e o mais difícil?

Tati Rosa: “O melhor momento da disputa até agora foi a semifinal. Chegar na final já estava também nos meus sonhos, obviamente eu tenho o objetivo maior, mas na hora do anúncio, que chamaram o meu nome, a emoção foi indescritível. Já o pior momento, não sei dizer ao certo. Talvez um probleminha que eu tive, mas nada que tenha relação direta com a organização do concurso ou com alguma das meninas. Foi um problema na minha equipe, com uma profissional, e nesse dia eu me vi preocupada, mas também não afetou minha performance, nem minha apresentação. Porém, foi o momento no qual eu vi que eu precisava ter uma equipe estruturada e consegui fazer isso. Minha equipe atual é maravilhosa, está me dando todo suporte, todo o apoio, pensando em todos os detalhes, desde a preparação física aos estudos da oratória, exercícios de dicção, respiração… Estou muito bem amparada, graças a Deus”.

CARNAVALESCO: Como conseguiu conciliar a rotina do concurso com a vida normal?

Tati Rosa: “Eu vivo do samba, sou profissional do Carnaval, trabalho na Imperatriz, então como estou representando a escola aqui no concurso, eles são bem flexíveis, compreensivos, entendem quando eu não consigo estar presente. E no mais, a minha vida é isso, eu já me decido integralmente ao samba, ao Carnaval, o que mudou é que está mais intenso isso devido aos compromisso da disputa e a preparação para ela”.

CARNAVALESCO: O que pretende fazer de preparação até a final?

Tati Rosa: “Para final, a preparação foi basicamente a mesma das outras fases, só que com um ritmo mais frenético. Continuei todos os estudos, os treinos físicos, corri atrás dos figurinos que vamos precisar e intensifiquei os trabalhos com a oratória, academia… Essas duas semanas foram dedicadas a conferir os detalhes e ajustar o que faltava”.

CARNAVALESCO: Qual sua opinião sobre os comentários de internet que criticam algumas candidatas que fazem passos marcados e sambam no estilo “Tiktok”?

Tati Rosa: “O TikTok é um aplicativo, acho isso já diz sobre o que é ser tiktoker. Sou uma dançaria profissional, reconhecida pelo Sindicato de Dança, e gosto de trazer sim para o meu samba elementos de outros ritmos. Por exemplo, na minha primeira fase, trouxe o quadradinho que é um passo especifico, característico do samba. Gosto de trazer as minhas referências da gafieira, porque também sou profissional da dança de salão. Então, acredito que isso traz personalidade para o meu show, para a minha performance. Gosto muito de trabalhar sequências de samba, de estudar. Claro, o samba no pé não pode faltar, e no meu caso está em dia e acredito que as firulas, os passos, as coreografias, só dão um brilho a mais. Como diretora da aula de passistas da Imperatriz Leopoldinense, eu amo trabalhar coreograficamente. As pessoas ainda não estão acostumadas a ver o samba no nível espetacular, no auge que ele pode alcançar, então, às vezes, a gente acrescenta uma acrobacia, uma ousadia, para poder abrilhantar, engrandecer o nível técnico de um show de samba. As pessoas ainda não entendem isso como um nível espetacular de apresentar a dança do samba, um samba show. Limitar a dança do samba ao samba no pé, acho que é limitar nosso patrimônio. A gente precisa continuar em evolução, obviamente com muito respeito a toda a ancestralidade, a toda história, mas o samba tem várias vertentes e precisamos estudar para evoluir os shows, porque o samba é nosso”.

CARNAVALESCO: Se ganhar, o que fará com o prêmio de R$ 45 mil?

Tati Rosa: “Esse prêmio é muito bom. A minha casa está precisando de uma reforma e o meu sonho pessoal é usar parte desse dinheiro para fazer isso. É poder ter um conforto no lar para mim e para minha mãe. Além disso, penso em investir também. Não só gastar, preciso lucrar. Tenho alguns planos em mente, estou pesquisando uma forma de poder deixar um legado. Quero compartilhar, transmitir conhecimentos e preparar outras pessoas que sonham em participar de um concurso como esse e que não se sentem preparadas. Então, minha cabeça está fervilhando pra eu conseguir encontrar um meio de ajudar essas pessoas para que elas se sintam preparadas e façam uma boa competição”.

- ads-

Salgueiro oferece curso gratuito sobre Imposto de Renda para Pessoa Física

O Projeto Salgueiro Social, do GRES Acadêmicos do Salgueiro, em parceria com o Centro Universário Internacional Signorelli, dá início neste mês de abril a...

Leia a sinopse do enredo da Portela sobre Milton Nascimento para o Carnaval 2025

Cantar será buscar o caminho que vai dar no Sol Uma homenagem a Milton Nascimento “Só quem toma um sonho Como sua forma de viver Pode desvendar o...

Três novos enredistas se juntam à equipe da Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval de 2025

A Beija-Flor de Nilópolis anuncia a chegada de três novos talentos que formam a equipe de enredistas para o Carnaval de 2025. Bianca Behrenda,...