InícioSão PauloConheça os enredos das sete escolas que desfilarão na segunda noite em...

Conheça os enredos das sete escolas que desfilarão na segunda noite em São Paulo

Vai-Vai, Tom Maior, Mocidade, Gaviões, Águia de Ouro, Império e Tucuruvi fecham o Grupo Especial

Neste sábado temos o desfile das escolas de samba do carnaval de São Paulo, o segundo dia de desfiles, onde sete escolas estarão na pista do Anhembi. Sendo que cinco delas são campeãs do Grupo Especial, incluindo a maior campeã Vai-Vai e a segunda maior campeã Mocidade Alegre, que inclusive é a atual campeã. Águia, Império e Gaviões também já venceram títulos.

Os desfiles iniciam às 20h30 com Afoxé Filhos da Coroa de Dadá, e a primeira escola a pisar na pista é o Vai-Vai, retornando ao Grupo Especial, a maior campeã do carnaval de São Paulo com quinze títulos, abre a noite. A última escola é a Tucuruvi que está marcada para entrar às 5h.

Vamos trazer um giro completo nas sete escolas do segundo dia de Grupo do Especial com enredo, curiosidades e mais detalhes para 2024:

Vai-Vai – 22h30

De volta ao Grupo Especial mais uma vez, a maior campeã vive uma fase atípica da sua história, duas vezes esteve no Grupo de Acesso I, em ambas foi campeã. Desta vez busca a consolidação no grupo que foi quinze vezes campeão. O carnavalesco Sidnei França estreia na escola e vem com o enredo: “Capítulo 4, Versículo 3 – Da Rua e do Povo, o hip hop: Um Manifesto Paulistano”.

“O enredo traz uma homenagem para o hip hop. A cultura hip hop é uma cultura para além de um modismo ou de uma tendência. Celebrou agora em 2023, os 50 anos no mundo e 40 no Brasil. Então são datas bonitas, datas redondas. O hip hop é um movimento que merece todo o nosso respeito, até porque o seu fundamento e a sua base é na rua, periferia e por muito tempo foi estigmatizado como rótulo de marginalidade. O samba nasceu e ainda é por muitos locais e muitas vezes marginalizado. Tem uma incompreensão muito grande a respeito do que é uma escola de samba. Durante muito tempo foi taxado como local de pessoas desocupadas, vagabundo, prostituta, drogado. Enfim, então esse estigma sempre também acompanhou o hip-hop. Então eu acho que daí cria uma sinergia e uma identidade muito forte com o Vai-Vai, que é uma escola que firmou a sua identidade na rua. É uma escola que apesar de não ter uma essência na periferia, a Bela Vista é região central, mas é o centro que abrigou um quilombo. O quilombo Saracura é o centro que por muito tempo abrigou uma parcela grande da população preta e pobre também, porque o imigrante rico foi para regiões mais abastadas e o pobre foi para a região da Bela Vista”.

Buscando voltar a fase vencedora, uma das mais tradicionais do carnaval paulistano, o Vai Vai escolheu justamente um enredo que representa muito suas origens do povo. E terá presença especial de Racionais MC, afinal, desde o lançamento do enredo, estão juntos com a escola, inclusive Mano Brown.

Fundação: 1930
Melhor resultado: 15 títulos do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1978, 1981, 1982, 1986, 1987, 1988, 1993, 1996, 1998, 1999, 2000, 2001, 2008, 2011 e 2015), Segunda divisão (2020 e 2023) e Cordão (1934, 1940, 1941, 1942, 1943, 1944, 1947, 1967 e 1970)
Último ano: Campeão do Grupo de Acesso I

Tom Maior – 23h35

A Tom Maior é uma das escolas de sábado que não venceu o Grupo Especial, entretanto, vem realizando bons trabalhos e voltando para as campeãs, além de ter se consolidado no Grupo Especial. Em 2018 e 2022 empatou com a campeã, mas agora quer ser a vencedora, e conta com o carnavalesco Flávio Campello. O enredo será: “Aysú: Uma História de Amor” como nos contou o artista da Tom.

“Aysú surgiu após o carnaval 2023, eu tirei umas férias, precisava tirar 30 dias de férias e geralmente quando eu tiro férias eu costumo ler muito, ouvir muita música. Eu sempre gosto muito de estar nessa vibe e eu acabei mergulhando um pouco na atmosfera de Vinícius de Moraes que é um grande compositor, o famoso poetinha como todo mundo conhecia e é um cara que por um acaso me deparei nessa loucura que foi minhas férias em relação a isso. Que eu me embebedei de Vinícius de Moraes com uma obra do Orfeu da Conceição. E essa obra Orfeu da Conceição, ela deu aquele start na minha cabeça no sentido assim, cara, o Vinícius foi genial em transformar esse mito europeu, esse mito que nasceu na Europa, um mito grego e depois transformado em ópera, que a ópera inclusive mais antiga em atuação até hoje, né? Que ali é Orfeu. Falei o Vinícius conseguiu transformar esse mito numa atmosfera do carnaval do Morro carioca, dessa coisa toda do negro da favela, tocava violão… E eu falei cara foi uma genialidade essa sacada e eu falei ‘o mito nasceu europeu, branco, ele se empreteceu com Vinícius de Moraes, está na hora dele ganhar um outro Tom”.

A Tom Maior vive um período de estabilidade, conquistou sua quadra que fica na Barra Funda, está sob nova gestão do Mestre Carlão, e tem sido bastante elogiada pelo ciclo realizado em 2024. O sonho da escola é a busca pelo título inédito.

Fundação: 1973
Melhor resultado: 4ª lugar no Grupo Especial em 2018 e 2022
Títulos: Segunda divisão (1995 e 1999) e Terceira divisão (1992)
Último ano: 6ª colocado no Grupo Especial

Mocidade Alegre – 00h40

Chegou no décimo primeiro título em 2023, ou seja, a atual campeã quer seguir na luta, é a agremiação com mais tempo no Grupo Especial, desde que subiu e engatou tricampeão nos anos 70, está lá. E contém regularidade incrível, quase sempre presente no desfile das campeãs. Com Jorge Silveira, que venceu primeiro título justamente com a agremiação, terá o enredo: “Brasiléia Desvairada: A busca de Mário de Andrade por um país”.

“O enredo da Mocidade Alegre, chama-se ‘Brasileia Desvairada: A Busca de Mário de Andrade Por um País’. Ele nasce de uma conversa entre eu e o Leonardo Antan, que é pesquisador, meu parceiro na concepção da narrativa desse enredo. Ambos somos apaixonados por brasilidade, por poder falar do Brasil e no ano passado a gente fez uma viagem longa. A gente foi para a África, passou pelo Japão, até voltar para São Paulo. A gente sentiu uma necessidade de reconectar a nossa linguagem até a linguagem da Mocidade Alegre e a brasilidade. Esse ano é muito simbólico, porque São Paulo completa 470 anos e nós acabamos chegando a uma viagem que o poeta Mário de Andrade fez no ano de 1924, exatamente 100 anos atrás. Com isso a gente entra na avenida comemorando esse momento desse arco de viagem que o Mário fez pelo país, o nosso enredo basicamente é uma contemplação dessa viagem que o poeta fez pelo Brasil profundo. A gente vai abrir o caderno de viagem das anotações do poeta Mário de Andrade e vamos traduzir em carnaval as percepções que ele teve sobre os diferentes brasis que ele conheceu quando ele fez essa viagem. Nada mais é do que um grande documentário de brasilidade sob o olhar do Mário de Andrade, que é um dos mais importantes poetas do Brasil e com certeza o poeta que melhor define a Paulicéia e que melhor representa o que significa ser paulistano”.

A Morada do Samba conquistou o título em 2023, e já vinha em uma sequência grande na busca pelo título, vivia um jejum, mas sempre batendo na trave. Em 2022, por exemplo, empatou com a campeã Mancha e perdeu o título no desempate, já no último ano, foi ao contrário.

Fundação: 1967
Melhor resultado: 11 títulos do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1971, 1972, 1973, 1980, 2004, 2007, 2009, 2012, 2013, 2014 e 2023), Segunda Divisão (1970) e Bloco Especial (1969)
Último ano: Campeã do Grupo Especial

Gaviões da Fiel – 01h45

Os Gaviões da Fiel contam com a força das arquibancadas, como é costume para a agremiação oriunda da torcida organizada do Corinthians, o que não escondem. Chegam com um enredo que muda o estilo politizado que vinham apresentando nos últimos anos, e Rodrigo Meiners contou sobre isso, neste ano fez um trio com Julio Poloni e Rhayner Pereira, como carnavalescos da escola preto e branco.

“É um enredo de ideia do Júlio Poloni, que tem a ideia desde a infância. A gente chegou a apresentar aqui 10 temas, mas por estratégia de desfile da agremiação, foi cortando logo de cara e a escola saiu um pouco da polêmica do carnaval de São Paulo. Os Gaviões haviam trazido dois enredos fortes, críticos nesse sentido de engajamento político. Eles decidiram que não queriam mais isso. Nós fizemos um mapeamento nas redes sociais, e logo quando a gente foi anunciado, vimos a comunidade pedindo uma escola mais leve, sem polêmica e entendemos que isso é super importante para o carnaval, que tem esse papel. Só que o carnaval tem 33 escolas, juntando todos os grupos. Não é obrigação dos Gaviões da Fiel fazer esse enredo todo ano. A gente optou por fazer esse tema, que é voltado mais para o visual, que a gente sabia que seria mais difícil de as pessoas entenderem, dos compositores fazerem sambas, mas com essas mudanças de regulamento de criatividade, variação de forma, de cor, material, escolhemos um visual diferente. Fora do negro, da política, da religião, que é o que os Gaviões vinham trazendo”.

A agremiação busca voltar às cabeças do carnaval, desde 2011, não desfila nas campeãs e com isso quer resgatar aquela essência dos anos 90 e início dos anos 2000, onde brigava por título constantemente.

Fundação: 1969
Melhor resultado: 4 títulos do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1995, 1999, 2002 e 2003), Segunda Divisão (1991, 2005, 2007) e Bloco Especial (1976, 1977, 1978, 1979, 1981, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988)
Último ano: 9ª colocado no Grupo Especial

Águia de Ouro – 02h50

Campeã em 2020, o Águia de Ouro vai trazer uma história que move muita gente, afinal vai contar os 100 anos da rádio no Brasil. O enredo é “Águia de Ouro nas Ondas do rádio”, e para isso, o carnavalesco Victor Santos teve que escolher entre tantas histórias da rica história do meio de comunicação mais antigo, como contou o artista ao site CARNAVALESCO.

“A proposta veio do presidente Sidnei, né? Ele disse que queria fazer uma homenagem ao rádio pelo centenário do rádio. Ele está fazendo o centenário no Brasil e ele queria desenvolver, achei a ideia maravilhosa. Ele disse que merecia uma homenagem, então o enredo é uma celebração a esse aniversário da rádio dentro da celebração do carnaval é um abrir de cortina. É um show que vai começar, não tem muito mistério esse enredo. Nós vamos mostrar a importância do rádio no Brasil, tantas pessoas maravilhosas que o rádio apresentou. Claro que nós não vamos conseguir fechar tudo isso porque é muita coisa, mas nós vamos fazer um espetáculo, onde nós vamos dar pinceladas dos momentos do rádio”.

Desde o título inédito, a agremiação não voltou para desfilar nas campeãs, mas ainda sim ficou perto em 2022, com o sexto lugar, já em 2023 terminou na oitava posição. Na tradicional agremiação tradicional da Pompeia, Zona Oeste de São Paulo terá o grande radialista Eli Corrêa presente, além de outros homenageados da história do rádio, mas no caso do Eli tem até um trecho do seu bordão no samba: ‘Oi gente’.

Fundação: 1976
Melhor resultado: Campeão do Grupo Especial em 2020
Títulos: Primeira Divisão (2020) e Segunda divisão (1998, 2009, 2018)
Último ano: 8ª colocado do Grupo Especial

Império de Casa Verde – 03h55

Um dos enredos que mais chama atenção é o da Império de Casa Verde, afinal, vai homenagear Fafá de Belém, um ícone da música brasileira, o enredo: “Fafá, a Cabocla Mística em Rituais da Floresta”, que foi desenvolvido por Leandro Barboza.

“A Fafá é um enredo que eu já sonho há bastante tempo. Tenho ele de seis a sete anos, e quando eu apresentei ao Thiago ele deu um novo caminho. Thiago, que é meu enredista, apresentou vários outros caminhos que a gente poderia dar para a Fafá, o que me apegou mais ainda a esse tema. Thiago me apresentou essa proposta de falar sobre rituais e falei: ‘Thiago, é isso que eu acho que isso que vai representar ela na Avenida, acho que ela vai ficar mais contente com isso’. Foi quando a gente apresentou a ela o primeiro momento, e que o Thiago foi lendo o enredo para Fafá, que ela foi se reconhecendo em cada linha e isso deixou a gente muito confortável, além de ser um sonho passar uma narrativa que deixe ela muito confortável, a todo momento querendo trazer todas essas mulheres paraenses, amazônicas que saíram de lá para ganhar o mundo, trazendo com ela essas mulheres. Isso que deixou ela mais feliz, a gente está bem contente com isso tudo”.

Buscando voltar para a glória como aconteceu pela última vez em 2016, a Império bateu na trave em 2022 e 2023, foram duas vezes em terceiro lugar. A agremiação da Zona Norte de São Paulo, vizinha do Anhembi, é constantemente presente no desfile das campeãs e com presença da Fafá trará elementos de Parintins, Pará, e todo norte do país.

Fundação: 1994
Melhor resultado: 3 vezes campeão do Grupo Especial
Títulos: Segunda Divisão (2011), Quarta divisão (1997), Quinta divisão (1996) e Sexta divisão (1995)
Último ano: 3ª colocado no Grupo Especial

Acadêmicos do Tucuruvi – 05h00

Encerrando a noite do Grupo Especial de São Paulo, temos a Acadêmicos do Tucuruvi cantando “Ifá” em um carnaval todo desenvolvido pela dupla Yago Duarte e Dione Leite. Com um samba que tem sido muito elogiado pelos críticos do carnaval, e tem novidade pelo lado da Cantareira, Zona Norte de São Paulo, como contou o artista mais experiente, Dione.

“A Tucuruvi, pela primeira vez, traz um enredo de cunho religioso africano, sobre a ancestralidade africana. Ela nunca tinha tratado de nenhum tema específico de matriz africana, e esse é o primeiro carnaval da escola. Interessante, além da escola, que é o meu primeiro e o primeiro do Yago também, então nós estamos todos debutando no mesmo ano em fazer uma temática que tanto queria fazer. Quando surgiu o Ifá, há alguns anos, o Rodrigo, nosso vice-presidente e diretor de carnaval, se iniciou em Ifá e na época ele nos falou o que poderia ser falado, mas era bem próximo ao carnaval, não se tinha muito tempo. Quando foi em janeiro do ano passado, antes de levar Bezerra da Silva para a Avenida, aqui nessa sala a gente estava conversando e já se falava do próximo desfile. O Rodrigo falou: ‘bom, ano que vem nós podemos trazer um enredo africano para a Avenida, só que a África que a gente queria tanto’, e aí vem a proposta. Quando passa o carnaval o Rodrigo falou: ‘óh, já tem um caminho. Vamos falar de Ifá’, e para a gente foi, de verdade, falo por mim, um dos maiores presentes nas nossas vidas, e eu acho que para a escola também. Não menosprezando nada que passou, que faz parte hoje já do rol de grandes enredos do Tucuruvi, mas com certeza nada maior, nada mais intenso, nada mais profundo, cultural e filosófico do que Ifá. É muito abrangente, e por incrível que pareça é sobre pessoas, é sobre seus comportamentos, é sobre suas vidas pessoais, e Ifá nos traz isso. A gente ganha de presente esse enredo maravilhoso que tem mudado a vida da gente muito”.

Por ter terminado em 11ª lugar, a Tucuruvi não participou do sorteio, assim como a Rosas de Ouro. Por isso a Roseira encerrou a sexta, e agora a Tucuruvi encerra o sábado de carnaval, a última do Grupo Especial. A expectativa fica em relação ao enredo, samba, e tudo que envolve o carnaval da agremiação em 2024.

Fundação: 1976
Melhor resultado: Vice-campeão do Grupo Especial em 2011
Títulos: Segunda divisão (1986), Terceira Divisão (1980) e Quarta Divisão (1978)
Último ano: 11ª colocado no Grupo Especial

- ads-

Unidos da Tijuca renova com mestre Casagrande

A Unidos da Tijuca anunciou a renovação com mestre Casagrande para o desfile do ano que vem. Ele segue no comando da bateria "Pura...

Nícolas Gonçalves acerta com Tucuruvi para fazer parceria com dupla de artistas da escola

Além da renovação de Dione Leite e Yago Duarte, o Tucuruvi anunciou a chegada do carnavalesco Nícolas Gonçalves que estará na parceria com a...

Tucuruvi anuncia renovação de carnavalescos para o desfile de 2025

O Tucuruvi anunciou nesta segunda-feira a renovação da dupla de carnavalescos, Dione Leite e Yago Duarte, para o desfile do ano que vem. Confira...