InícioSão PauloBarracões Acesso 2 SP: Com a garra do povo nordestino, X-9 Paulistana...

Barracões Acesso 2 SP: Com a garra do povo nordestino, X-9 Paulistana promete desfile diferente em busca da virada

Escola disputará o Acesso II no próximo carnaval e homenageia Patativa de Assaré

Enredos nordestinos estão em alta no carnaval paulistano. Não será diferente com a X-9 Paulistana, que aposta na região do ‘povo arretado’ para voltar aos seus grandes momentos. A bicampeã da Zona Norte ocupou a sétima colocação no Grupo de Acesso I em 2023 e, pela primeira vez, foi rebaixada para o Grupo de Acesso II. A agremiação é conhecida por levar grande contingente de componentes aos seus desfiles. Encarar essa realidade é uma missão um tanto ingrata. Entretanto, com a força deste povo guerreiro somado à paixão da sua comunidade, a ‘Xis’ promete lutar pela reconquista dos seus lugares.

O site CARNAVALESCO visitou o barracão da escola e conversou com Armando Barboza, integrante da comissão de carnaval. A agremiação conta uma grande equipe para a confecção do desfile, colocando até o departamento cultural em jogo.

Concepção do tema

Armando Barboza conta um pouco sobre o enredo e diz que irá focar na parte da arte e principais aspectos culturais da região nordestina. O artista prontamente descartou abranger a política. “Esse enredo é uma ideia da diretoria. Eu faço parte da comissão de carnaval e é uma homenagem à Patativa do Assaré. Não vamos estar falando da parte política e da parte social, mas sim das vitórias, conquistas e logicamente dos lamentos e das alegrias dos nordestinos. O Patativa fala muita em sua obra dessa parte da alegria dos nordestinos de viver em sua arte e do artesanato que nós vamos explorar bastante também. Claro que vamos falar da comida, das suas festas, crenças, mas também dessa batalha. Será um carnaval diferenciado”, explicou.

“Nordestinado jamais”

Chamou atenção esse termo ‘nordestinado’, que não se encontra no dicionário, mas faz parte do título do enredo. Segundo Armando, isso quer dizer que é uma forma de dizer que o povo do nordeste não é o que se fala devido alguns preconceitos. Seria um combate à rótulos negativos. “Essa mensagem da X-9 seria como uma forma das pessoas se dirigirem ao ‘nordestinado’ como uma forma pejorativa, ruim no sentido como o nordestino ser uma pessoa mais preguiçosa. Mas na verdade, não. O sul e sudeste dependem muito da mão de obra deles. Vieram aqui para fazer o trabalho pesado e devem ser valorizados. Então essa palavra cita isso, dizendo que o nordestino não é nada disso que pintam por aí, até como alguns políticos citam a respeito. Mas não é isso. É um povo guerreiro e de vitórias”, declarou.

Diferente na avenida

Como dito acima, enredos nordestinos estão sendo bastante apresentados no Anhembi. Porém, Armando contou que dentro da pesquisa do enredo, a comissão quis fugir do estereótipo e colocar coisas diferentes no desfile. “Foi uma coisa fascinante estar saindo daquela coisa onde muitas escolas falam a respeito, eles falam das mesmas coisas e mesmas homenagens. Estamos saindo um pouco disso e queremos mostrar uma coisa mais artesanal e construída de mão a mão para trazer essa coisa mais artística do nordestino. Estamos em construção para fazer uma coisa muito bonita, muito artesanal e diferente para a escola”, disse.

Pouca crítica e muita alegria

Patativa de Assaré por vezes foi conhecido como um poeta social. Barboza explica que uma pequena parte disso estará no desfile, mas a ideia mesmo é levar a região para o alto astral, mostrando principalmente sua cultura, mas respondendo algumas ‘tristezas’ que Patativa refletia em seus poemas. “O próprio poema é uma crítica política e social. Ele fala do sofrimento do nordestino, da falta de recursos e do descaso dos políticos com os nordestinos. Isso será falado no último carro, que é o do cordel. Mas a X-9 não quer se aprofundar nisso. Queremos uma resposta a esse lamento do Patativa com alegria, garra e luta. Não vamos explorar essa parte triste, e sim a criatividade, luta e batalha desse povo”, comentou.

“Dá licença – deixa a X-9 passar”

Perguntado sobre trunfos e surpresas que a X-9 irá levar para a avenida, Armando disse que a comunidade aguerrida será o combustível para fazer a agremiação da Zona Norte voltar a respirar ares melhores. “Eu acho que o trunfo seria uma reviravolta da X-9 com garra, voltando com perseverança e muito trabalho. Eu poderia estar citando muitas coisas, como alegorias e fantasias, mas eu prefiro citar a garra e a vontade de vencer da X-9 Paulistana. A grande surpresa será com certeza a garra desse povo tão guerreiro, destemido e certo que vai fazer um grande desfile e certo de que vai voltar às grandes escolas do carnaval de São Paulo”, concluiu.

Com o enredo “Nordestino sim, nordestinado jamais”, a X-9 Paulistana será a sétima a desfilar na noite do dia 03/02.

Ficha técnica

Duas alegorias
Um quadripé
12 alas (aproximadamente 1000 componentes)
Diretor de barracão – Popeye e Pica-pau
Diretor de ateliê – Leandro Nascimento

- ads-

Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguem como casal da Acadêmicos de Niterói

A dupla Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguirá defendendo o primeiro pavilhão da Acadêmicos de Niterói no carnaval de 2025. Depois de estrearem na...

Estandarte de Ouro celebra os destaques do carnaval com show de Dudu Nobre

O Prêmio Estandarte de Ouro está de volta para sua 52ª edição, em evento aberto ao público. Realizada pelos jornais O Globo e Extra,...

Laíla é escolhido para ser homenageado no enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2025

Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, um dos maiores sambistas da história, falecido em 2021, foi escolhido pela Beija-Flor de Nilópolis para ser...