InícioSão PauloCasal e Batucada do Leão movem Leandro de Itaquera em ensaio técnico

Casal e Batucada do Leão movem Leandro de Itaquera em ensaio técnico

A Leandro de Itaquera foi a terceira escola a ensaiar no Sambódromo do Anhembi neste domingo. Recém rebaixado para o Grupo de Acesso II, a agremiação da Zona Leste de São Paulo vive seu momento mais conturbado na história desde a fundação. Pois deu para sentir um pouco da tensão nos diretores e componentes nesta volta ao palco. Ao mesmo tempo que podemos destacar o casal e a bateria que fizeram um ensaio positivo. A agremiação optou por uma reedição, trazendo de 1992: “Batuque, a Força de Uma Raça”, será a sétima escola a desfilar no dia 19 de fevereiro.

Comissão de Frente

Com um elemento circular, pequeno tripé, de referência acabou sendo o ponto alto da coreografia. Na parte do ‘Meu boi bumbá’ todos reverenciavam em um círculo, em uma apresentação bem característica com o tema do enredo. Depois o destaque subia no círculo um grupo reverenciava e outra parte fazia uma linha na frente deles. As cores das roupas dos componentes em geral eram variadas e mais para neon. Um destaque vestido com saia dourada, sem camisa, mas com glitters pelo corpo e uma bandana na cabeça, também dourada. O coreógrafo Marcelo Gomes era bem energético, pedindo canto, ativo durante toda a dança.

Mestre-sala e Porta-bandeira

O segundo casal veio a frente, em seguida a ala bem animada com passos coreografados. Pois o primeiro casal José Luis e Juliana veio após a bateria com seu pavilhão de lantejoulas, lindo, a moda antiga, única escola que mantém esse visual. Na apresentação mostraram sincronismo. Passando pelo recuo da bateria reverenciavam a Batucada do Leão. A dança foi segura, um entrosamento pela pista. Mesmo com o rebaixamento em 2022, o casal somou a nota 40, gabaritando junto com harmonia e evolução. Ou seja, manteve o mesmo ritmo na boa apresentação. O contraste na roupa foi legal, José Luis de branco como um malandro e Juliana toda de vermelho.

Harmonia

No quesito tem pontos a serem ressaltados. Leandro de Itaquera é conhecido pela sua força do chão, uma escola que canta bastante. Mas senti os componentes um pouco tensos, assim como os diretores pareciam ter como principal objetivo passar sem grandes erros e assim foi, mas gerou um canto irregular. Teve momentos de explosão no canto e algumas alas como a Sorriso negro, que saiu à frente da bateria, estavam bem animados, cantando e com bexigas branca e vermelha. Passistas mostraram samba no pé e a roupa delas é linda com o emblema da agremiação na saia. As baianas bem animadas, vieram de branco com detalhes vermelhos, além da bexiga também na cor.

Evolução

Evolução fluiu bem em relação aos espaços, escola compacta. Completando o percurso sem nenhum problema. Mas as alas não vieram tão leves, seguiram a ideia de passar sem grandes problemas. Sendo assim um ensaio muito técnico. Não necessariamente pode ser um grande problema para quem quer voltar ao Grupo de Acesso I. Mas com maior leveza, pode ajudar no quesito de cima, harmonia, e também no que citaremos abaixo, samba. Deixando os componentes explorarem a força do Leão, que é o seu canto.

Samba-Enredo

Rodrigo Jacopetti e Tays Calhado fazem uma boa dupla, vozes acabam conectando bastante no time de canto. Jacopetti tem uma voz firme. Enquanto a Tays tem uma bela voz e leve, dando um lado digamos que mais melódico, tem sido uma grata surpresa. Senti um maior destaque na voz dela depois da saída do recuo. Reverenciando quando a mesma canta “Congada, Maracatu, Bumba-meu-Boi, meu Boi-Bumbá”, sintonizou muito bem e boa escolha de destacar sua voz. É um samba muito bonito, fácil e que a escola já cantou, portanto tem tudo para fluir no dia do desfile. Ao mesmo tempo que é necessário ajustes para trazer a comunidade mais para perto.

Outros destaques

Chegando no setor B, a Batucada do Leão, comandada por Mestre Pelezinho deu um apagão, levantando comunidade, talvez tenha sido o melhor momento do ensaio. A batucada do Leão sempre muito forte no ritmo, trouxe bossas quase o ensaio inteiro. Tamborins e chocalhos variando, a entrada na parte ‘sou Leandro, sou feliz’ era bem interativa. Outro grande momento foi o apagão no ‘folclore brasileiro’ já com bateria no penúltimo setor do Anhembi, neste momento a escola mostrou o canto.

A corte da bateria tem sua força, a rainha Kaluana Luene tem o samba no pé incrível, levanta o público, no Setor B foram a loucura. A rainha-mirim, Thais Dias foi um destaque a parte, a jovem tem o samba na raiz e vai muito bem – inclusive tem o vídeo nas nossas redes sociais– ainda chama atenção pelo seu sorriso simpático. A corte ainda tem sua princesa que sambou muito, foi destaque, show a parte. Um destaque que é pura simpatia, vestido todo de preto, interagia de um lado para o outro, seja imprensa e arquibancada. Por fim, uma rainha na melhor idade que é homenageada da escola, é pura simpatia.

Seo Leandro sempre desfilando e interagindo com componentes da escola, em um momento apareceu na ala, abraçou uma componente e cantava o samba. O presidente e fundador vermelho e branco quer resgatar sua escola. Outro detalhe é que Leandro costuma pendurar bandeiras da torcida em dois locais da pista, no meio e já na linha final.

- ads-

Salgueiro oferece curso gratuito sobre Imposto de Renda para Pessoa Física

O Projeto Salgueiro Social, do GRES Acadêmicos do Salgueiro, em parceria com o Centro Universário Internacional Signorelli, dá início neste mês de abril a...

Leia a sinopse do enredo da Portela sobre Milton Nascimento para o Carnaval 2025

Cantar será buscar o caminho que vai dar no Sol Uma homenagem a Milton Nascimento “Só quem toma um sonho Como sua forma de viver Pode desvendar o...

Três novos enredistas se juntam à equipe da Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval de 2025

A Beija-Flor de Nilópolis anuncia a chegada de três novos talentos que formam a equipe de enredistas para o Carnaval de 2025. Bianca Behrenda,...