A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) decidiu transformar, no último dia 22, a Beija-Flor de Nilópolis num patrimônio cultural imaterial do estado do Rio de Janeiro. Proposto pelo deputado estadual Charlles Batista (PSL), o projeto de lei de número 5627/2022 justifica a medida pela “relevante importância (da Beija-Flor) no cenário cultural do Rio de Janeiro, reconhecida nacional e internacionalmente”.

A iniciativa começou a partir de uma demanda da população nilopolitana, vocalizada pelo presidente da agremiação, Almir Reis, e levada ao conhecimento da classe política por meio do vereador Anderson Campos (Republicanos), de Nilópolis. O parlamentar foi quem levou o pedido à Alerj, com o suporte de Reis.

“A Beija-Flor de Nilópolis tem seguido em sua trajetória vitoriosa, trazendo alegria, cultura e diversão para toda a população de Nilópolis bem como a todo o estado do Rio de Janeiro”, diz trecho do projeto, que já está vigorando.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui