Por Ingrid Marins e Walter Farias

Na noite da última quarta-feira, a Portela realizou o último ensaio de quadra que antecede o desfile para o carnaval de 2022. O canto da comunidade, Gilsinho e o carro de som, juntamente com a bateria “Tabajara do Samba”, comandada por mestre Nilo Sérgio foram os destaques deste ensaio. A quadra ficou lotada pelos componentes apaixonados. A Majestade do Samba vem falando sobre “Igi Osè Baobá”, enredo afro que é desenvolvido pelos carnavalescos Márcia e Renato Lage.

“A avaliação da temporada é a melhor possível. A escola está cantando muito, o carro de som está com um entrosamento perfeito com a bateria. Meses de trabalho, com o adiamento tivemos mais dois meses para aperfeiçoamento e vamos chegar como nunca chegamos antes num desfile. Harmonia impecável e o que a gente espera é uma grande apresentação, não apenas no trabalho de harmonia e evolução da escola, mas também a parte plástica que está sendo feita lá no barracão. Quando esses elementos se encontrarem, parte plástica e harmonia da escola, vai dar muito certo e a Portela vai
brigar forte pelo campeonato. O portelense e todo mundo, sofreu muito nos últimos dois anos, também perdeu muita gente, mas o samba renasce, a Portela está viva, estamos prontos para fazer um ótimo carnaval e brigar pelo campeonato, porque é o que a Portela sempre deve fazer”, afirmou Fábio Pavão, vice-presidente da Portela.

O questionado samba-enredo da azul e branca cresceu nesses dois meses de adiamento do carnaval e agora é cantado do começo ao fim pela comunidade, o canto é forte e o refrão chega aos ouvidos como uma explosão de alegria. A comunidade entrou de cabeça nesse carnaval. Com o samba na ponta da língua, o canto é algo que o portelense não deixa de lado em nenhuma hipótese. Os trechos mais cantados foram: “De crioula é meu tambor”, “Portela é baobá” e “Obatalá, colofé… Pra minha gente de fé, ayeraye”.

Ainda sobre o samba-enredo, o trabalho de entrosamento apresentado pela Tabajara e o carro de som liderado pelo intérprete Gilsinho são um outro trunfo da escola. A Tabajara do Samba arrepia qualquer um. Nesse ensaio não foi diferente. Com suas bossas e coreografias muito bem reproduzidas, empolgou ainda mais todo o público presente.  A rainha de bateria, Bianca Monteiro, também demonstrou entrosamento com sua bateria e comunidade, cantou forte a obra do começo ao fim durante todo o ensaio, apresentou belo samba no pé e foi uma presença forte e carismática.

“A temporada foi maravilhosa. Acredito que a Portela vai fazer um grande desfile. Nesse tempo não paramos de ensaiar, ajustar o que tem pra ajustar. Bateria está afinada. No dia do ensaio do setor 11 achei que teria algum problema por conta da nova bossa, mas não teve nenhum. Está ajustável, bateria pegou, o andamento está ok e agora é se preparar para o carnaval. A expectativa para o desfile é a melhor que tem. O barracão da Portela está bonito, entregando fantasia, o conjunto da Portela é um dos melhores. Eu particularmente sou muito crítico, mas deixo claro que a Portela vem sim para brigar pelo título”, garantiu mestre Nilo Sérgio.

Entram na lista de destaques da Portela, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marlon Lamar e Lucinha Nobre. Com roupas nas marcantes cores azul e branco da escola, o casal esbanjou elegância no seu último ensaio de quadra. A coreografia traz movimentos limpos, a dupla troca olhares com frequência, o sorriso é sempre alegre e largo, os passos estão sincronizados e o pavilhão sempre bem defendido.

“Foi muito difícil chegar até aqui, passamos por muitos percalços e o que fez a gente chegar aqui foi a coragem e a vontade de chegar aqui inteiro, com a consciência tranquila de que fizemos o nosso melhor. Hoje é o último ensaio, fizemos questão de estar aqui. A gente vai sair daqui e vai para avenida ensaiar com a comissão de frente, mas a gente achava importante ter esse contato com a comunidade, porque depois que adiaram o carnaval nós perdemos esse contato e fomos acabar ensaiando em São Paulo. Hoje é o dia que finalmente a gente vai conseguir dormir um pouco mais e é isso”, disse Lucinha Nobre.

“Sem sombra de dúvida é o trabalho mais difícil que a gente já fez. Complicado com o adiamento para abril e eu que estudo, o carnaval caiu no meio do ano letivo, aí a Lucinha se desdobrou em três ou quatro para a gente montar um novo cronograma para darmos continuidade ao trabalho. Com certeza o carnaval mais difícil da minha vida, mas eu tenho certeza de que o resultado vai ser muito positivo, a gente trabalhou muito e continua trabalhando para a gente colher o melhor que seja para Portela e para nós também. Estamos muito confiantes”, completou o mestre-sala Marlon Lamar.

O último ensaio de quadra da Portela mostrou que houve evolução e o trabalho foi bem feito durante o pré-carnaval. O portelense está compromissado com o desfile de 2022. O carnaval está cada vez mais disputado e tamanha disciplina pode ser fundamental para execução de um desfile que briga pelo retorno das campeãs, que não aconteceu em 2020. A verdade é que a Portela chega forte para o desfile oficial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui