InícioGrupo EspecialTorcedores de Tuiuti, Vila Isabel e Mangueira comentam sobre identificação com enredos...

Torcedores de Tuiuti, Vila Isabel e Mangueira comentam sobre identificação com enredos desse ano

Escolas homenageiam grandes figuras negras e torcedores falam sobre a importância desses enredos para as comunidades

As escolas de samba, desde suas origens, constituíram-se em importantes espaços sociais e de inclusão para uma parte significativa da população carioca, marcadamente preta, pobre e excluída. Constantemente representados na mídia como ambientes marcados pelo tráfico de drogas, pela violência e pela pobreza, os bairros cariocas, em que a maioria das escolas de samba se situam, encontram no carnaval um dos raros momentos em que podem promover o orgulho e a autoestima de seus moradores. Por isso, enredos que colocam o negro como protagonista da festa, resgata o orgulho e eleva a autoestima de seus componentes.

Foto: Site CARNAVALESCO

O Paraíso do Tuiuti abre a segunda noite de desfiles no Grupo Especial com o enredo “Ka ríba tí ÿe – Que nossos caminhos se abram”, do carnavalesco Paulo Barros. A escola vai cantar na avenida histórias de luta, sabedoria e resistência negra. Em seu último desfile com temática africana, a escola emocionou público e crítica, alcançando um inédito segundo lugar no final da apuração, para esse ano a expectativa dos torcedores é de vôos ainda maiores.

“Eu acho que o enredo do Tuiuti resgata a memória do nosso povo, resgata uma estética, politicamente é importante a gente poder construir e resgatar essas memórias que por muito tempo foram esquecidas, foram sofrendo e eu acho que enredo com essa estética, com essas escolhas, resgatam essas memórias e potencializam o nosso povo”, conta o torcedor da escola Alisson Reis, de 25 anos.

Unidos de Vila Isabel terá a missão de encerrar o carnaval carioca neste ano, a escola promete emocionar a todos com uma belíssima e justa homenagem ao seu maior baluarte, Martinho José Ferreira, ou simplesmente, Martinho da Vila. Com o enredo “Canta, Canta, Minha Gente! a Vila é de Martinho!”, do carnavalesco Edson Pereira.

Foto: Site CARNAVALESCO

“O Martinho da Vila é um ícone, ele representa a Vila Isabel, ele leva no nome como uma forma de identidade, ele já deu muitas alegrias pra gente, agora a escola tem a oportunidade de estar retribuindo tudo que ele fez por nós”, destaca Luana Machado, torcedora da Vila, de 36 anos.

A Mangueira promete honrar a história de três dos seus maiores ícones da história, com o enredo “Angenor, José e Laurindo”, do carnavalesco Leandro Vieira, a verde e rosa levará para a avenida a vida de Cartola – o seu maior compositor; Jamelão – seu maior cantor; e Mestre Delegado, o grande mestre sala da escola. São potências negras que marcaram época na escola e fizeram a alegria de várias gerações de apaixonados pela Mangueira.

Foto: Site CARNAVALESCO

“Esse enredo é pra gente retornar às nossas origens, em 2011 viemos falando de Nelson Cavaquinho e foi um ano que a gente se reconectou com nossa história, acredito que esse ano o sentimento é o mesmo. Depois de dois anos parados, sem carnaval, vir falando de Cartola, Jamelão e Delegado é se reconectar com as origens da Mangueira”, conta a historiadora e moradora da Mangueira, Layla Silva.

Enredos desse gênero servem como importante espaço para celebrar a história e a cultura de muitos desfilantes que convivem com uma realidade marcada pelo preconceito e um contexto econômico desvantajoso, dar o protagonismo para essas pessoas é mais do que justo, é um dever.

- ads-

Império Serrano anuncia que Darlin não é mais rainha de bateria da escola

O Império Serrano anunciou nesta sexta-feira que Darlin Ferrattry não segue cono rainha de bateria para o Carnaval 2025. Veja o comunicado da escola. "A...

Carnavalescos da Grande Rio promovem visita mediada em exposição neste sábado

Neste sábado, 02 de março, às 14h, acontecerá uma visita mediada pela exposição "Laroyê, Grande Rio!", em exibição no Museu de Arte do Rio,...

União da Ilha anuncia saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira

A União da Ilha anunciou nesta sexta-feira a saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Thiaguinho e Amanda. A dupla recebeu o prêmio "Estrela...