InícioIntendenteSereno de Campo Grande apresenta bom conjunto alegórico, mas forte vento dificulta...

Sereno de Campo Grande apresenta bom conjunto alegórico, mas forte vento dificulta apresenta do casal

O Sereno de Campo Grande foi a quinta escola a desfilar na noite da Série Prata. A escola apresentou o enredo “As três princesas turcas no reino de pindorama”, e passou pela Nova Intendente sob forte vento que prejudicou o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira na apresentação no último módulo. Após defender o pavilhão com maestria nas primeiras cabines de jurados, a porta-bandeira da Azul e branca da Zona Oeste foi vencida pelo vento e passou por dificuldade com sua bandeira na última cabine.

Comissão de frente

A comissão de frente do Sereno trouxe um bom resumo do que a escola apresentou na avenida. Destaque positivo para as três integrantes que interpretaram as princesas do enredo. Os componentes estavam com roupas simples e coloridas, porém, com problemas de acabamento na parte inferior. Entretanto, dançaram com segurança ao longo dos cerca de dois minutos que levava a apresentação.

Mestre-sala e Porta-bandeira

Yago Silva e Gheise Ângelles fizeram uma apresentação de dois minutos. No primeiro e segundo módulo de julgamento, demonstraram boa sintonia, muita dança de mestre-sala e porta-bandeira, além de alguns passos coreografados. Todavia, na última cabine de jurados, o vento acabou se intensificando. Sendo assim, Gheise teve dificuldade para não enrolar a bandeira.

Enredo

A azul e branca da Zona Oeste desfilou no Carnaval 2023 com o enredo “As três princesas turcas no reino de pindorama”. Assim, a escola buscou apresentar a saga de Mariana, Herondina e Toya Jarina desde as terras Turcas até a praia dos Lençóis. O enredo teve o objetivo de mostrar as três princesas que são cultuadas no Tambor de Mina. Dessa forma, também se buscou mostrar o encontro das crenças dos povos originários. Desenvolvido pelo carnavalesco Thiago Avis não se fez totalmente claro e de fácil compreensão para o público.

Evolução e Harmonia

A escola começou em ritmo tranquilo e contente. Após os 30 minutos começou a correr para fechar o desfile em tempo. Desse modo, concluiu sua participação em 39 minutos. A bateria “Swing da Coruja” do mestre Celsinho do Repique, esteve bem, mas não pareceu muito sintonizada com o carro de som liderado pelos intérpretes Antônio Carlos e Sandro Mota. Os componentes da escola não cantaram o samba, assim como o público presente na Nova Intendente.

Samba

O samba não animou o público e foi cantado pelos componentes da escola. Apesar disso, a letra é o grande destaque da obra, capaz de contribuir para o entendimento do enredo.

Fantasias

As fantasias estavam bonitas e com bom acabamento, mas não cumpriram completamente com o papel de ajudar na compreensão do enredo.

Alegorias

As alegorias estavam belas e com bons acabamentos. Destaque para o abre-alas “Aldeia de caboclo velho”, que mostrou o encontro de crenças dos povos originários, proposto no enredo.

- ads-

Orgulho do Brasil! Carnaval 2024 do Rio trouxe R$ 5 bilhões para cidade, movimentou 8 milhões de pessoas e gerou 50 mil empregos

Em coletiva na sede da Riotur, na manhã desta quarta-feira, a Prefeitura do Rio, através da Riotur, apresentou os expressivos números do Carnaval 2024...

Igor Sorriso é o novo intérprete do Salgueiro

O Salgueiro anunciou nesta quarta-feira a contratação do intérprete Igor Sorriso. Veja abaixo o comunicado da escola. "Com coração transbordando emoção anunciamos a chegada do...

Mangueira anuncia renovação dos intérpretes para o Carnaval 2025

A Estação Primeira de Mangueira anunciou na tarde desta quarta-feira a renovação dos cantores Marquinhos Art Samba e Dowglas Diniz para o Carnaval 2025....