InícioGrupo EspecialSamba didático: São Clemente mistura sua irreverência com a de Paulo Gustavo,...

Samba didático: São Clemente mistura sua irreverência com a de Paulo Gustavo, celebrando o ator pelo olhar de Dona Déa

Escola faz décima primeira participação seguida no desfile do Grupo Especial sonhando conseguir estar pelo menos entre as seis primeiras colocadas, repetindo sua melhor colocação alcançada em 1990

A perda do ator Paulo Gustavo pela Covid-19 ainda está recente em todos os corações daqueles que amam a arte, que amam o humor. A justa homenagem da São Clemente ao ator vem enfatizar a semelhança entre o artista e uma das principais características da escola, a irreverência. A escola buscará celebrar a vida e obra de Paulo, não esquecendo de mostrar suas amizades sinceras, seu relacionamento com Thales e os filhos, mas principalmente, a agremiação da Zona Sul espera destacar a relação entre Paulo e sua mãe Dona Déa, que abençoou a escolha do enredo, relação enfatizada na própria carreira do ator e em seus personagens.

O enredo ”Minha vida é uma peça” faz alusão a um dos maiores sucessos do ator “Minha mãe é uma peça”, do teatro para os cinemas, que faz de Dona Hermínia, inspirada em Dona Déa, a maior mãe da dramaturgia dos novos tempos. Dona Déa é citada, inclusive, na sinopse do enredo, como um fundamental apoio modelo feminino que molda um libertário espírito para semear a caridade e aceitar a diversidade, que afinal de contas também virá como uma pauta importante nesta homenagem da São Clemente. Daí também a inclusão do companheiro de Paulo Gustavo, Thales e seus filhos Romeu e Gael, citados na letra do samba inclusive.

A São Clemente será a quarta escola a desfilar no domingo de carnaval em 2022, em sua décima primeira participação seguida no desfile do Grupo Especial, desde que subiu em 2010, sonhando em dessa vez conseguir estar pelo menos entre as seis primeiras colocadas, repetindo sua melhor colocação alcançada em 1990, e voltar no sábado das campeãs.

O samba foi assinado pelos compositores Arlindinho Neto, Braguinha, Caio Tinguinha, Cláudio Filé, Colaço, Danilo, Gustavinho, James Bernardes, Kaike Vinícius e Igor Leal. Filé contou à reportagem do site CARNAVALESCO que o samba foi composto observando bastante da ótica da mãe de Paulo Gustavo.

“Paulo Gustavo é um artista popular de sucesso meteórico, um ícone do humor contemporâneo, cuja sua partida precoce enlutou o país. Nesta merecida homenagem em forma de carnaval, o samba da São Clemente canta os ‘multi’ papéis que Paulo exerceu ao longo da vida, seja como um grande ator dos palcos e na frente das câmeras, seja como um ser humano que sua família e seus amigos puderam conhecer mais de perto. Considerando seu principal personagem Dona Hermínia, seus trabalhos de sucesso, a franquia ‘Minha mãe é uma peça’ foram inspirados em sua relação com sua mãe. Optamos por elaborar a letra do ponto de vista da Dona Déa que, por tanto, assume a posição do eu lírico da construção poética. A obra também possui elementos que unem Paulo Gustavo e São Clemente como a irreverência, a alegria e a crítica social”, explicou o compositor.

O site CARNAVALESCO dando continuidade à série de reportagens “Samba Didático” pediu à Cláudio Filé também para explicar um pouco mais sobre os significados e as representações por trás dos versos e expressões presentes no samba da São Clemente para o carnaval de 2022:

“O CÉU ME SORRIU / A IRREVERÊNCIA ME CHAMOU, EU VOU/ IMORTAL A NOSSA RELAÇÃO”

“O nosso samba o tempo todo transita entre a alegria que o Paulo espalhou e a saudade que ele deixa. A gente consegue botar já nesses primeiros versos quando ‘o céu’ que metaforicamente representa o Paulo, sorri pra Dona Déa. Ao mesmo tempo que a irreverência, que é característica que distingue a São Clemente, convida, através dessa homenagem, celebrar a imortalidade de uma relação entre mãe e filho”.

“ATUAR COM OTELO E DERCI”

“Em um gesto de amor, a mãe abençoa a chegada do Paulo ao paraíso da comédia nacional. Um lugar de alegria, de sorriso. E, chega a lembrar a primeira vez que ele e a São Clemente cruzaram os destinos em 2013. Aí a gente fala ‘pra você vestir preto e amarelo e sorrir’. O céu é um palco cenário onde o Paulo ia lá contracenar com outros grandes nomes do humor como Otelo e Derci”.

“DONA HERMÍNIA MANDOU AVISAR QUE PODE/ BRINCAR NA AVENIDA E DIZER NO PÉ/ MULHER COM MULHER, TUDO BEM /HOMEM COM HOMEM, TAMBÉM/O NEGÓCIO É AMAR ALGUÉM

“O refrão do meio é da Dona Hermínia, o personagem principal do Paulo, como a gente fala, é a dona do palco, o centro das atenções. Então, é dela. É a mãe das mães, que chega mandando e construindo uma linguagem popular que era popular como a obra do Paulo. Esse refrão tem a característica em comum com a São Clemente e a ele. A alegria e convidar todo o público para cair no samba, a crítica social, um pilar de identidade da agremiação, aqui formulada como libertária e grito de luta, de visibilidade lgbtqia+. Uma temática ainda rara nos enredos do carnaval carioca. E o fazemos sem papas na língua, sem meias palavras, para que a mensagem seja direta, como é da personalidade da Dona Hermínia, seja mulher com mulher, seja homem com homem, vale qualquer manifestação de afeto, pois o negócio é amar alguém”.

“VAI QUE COLA / ESSE MEU DESPEDAÇADO CORAÇÃO”

“Obviamente, a referência a um dos principais trabalhos do Paulo na televisão, que é ‘O vai que cola’. Nesse verso, a gente também aproveita para dar vazão a saudade de fãs, amigos, familiares. Ainda é difícil lidar e os corações estão despedaçados. O sentimento acentuado na repetição da palavra ‘ coração’. Mas, acreditamos que sim, as boas lembranças, as boas ações, o contato com as amizades e a obra do Paulo podem colar os corações”.

“A NOSSA VIDA É UMA PEÇA / GRAÇAS A VOCÊ, MEU FILHO”

“A gente tomou a liberdade de unir o título da obra que é do Paulo, ‘minha mãe é uma peça’, e o título do enredo, ‘minha vida é uma peça’. Quando a gente fala que a nossa vida é uma peça, é para celebrar a imortal relação que já foi cantada na primeira estrofe, essa relação é o espetáculo homenagem que a São Clemente apresenta como a Dona Déia descreve em uma fala íntima ao filho que encerra a estrofe”.

“SÃO CLEMENTES AQUELES QUE AMAM /QUE CUIDAM, QUE SENTEM/ MOSTRANDO A CARA DA NOSSA GENTE”

“E o refrão principal, ‘São clementes’ que é um substantivo e se transforma em adjetivo para celebrar a bondade do Paulo, que ele demonstrou ao longo da vida dele. Seja levando alegria aos lares brasileiros, seja através dos atos de caridade. Paulo era daqueles que amam, que cuidam, que sentem. Assim como a nossa gente brasileira, assim como a nação clementiana, que vão mostrar a cara nesse desfile. E rir é resistir, seguir em frente, Paulo Gustavo pra sempre”.

- ads-

Opinião: Chegou a vez dele! Gabriel David mexeu no jogo do carnaval, plantou novidades e colheu frutos para o futuro

A semana do feriadão de São Jorge marca também uma nova era na Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), através da eleição presidencial,...

Mangueira lança enredo para o Carnaval 2025 na quinta-feira e começa campanha de divulgação

A Estação Primeira de Mangueira está nas vésperas de revelar seu enredo para o Carnaval 2025. Para isso, ao longo desta semana está divulgando...

Mauro Quintaes estreia ‘Quintas Com Quintaes’ na TV Alerj

Fazendo parte das comemorações de seus 20 anos de fundação, a TV Alerj através de seu diretor geral, Luciano Silva, traz para a sua...