InícioGrupo EspecialSamba Didático: Salgueiro traz ideia de novo paraíso sonhado por João 30...

Samba Didático: Salgueiro traz ideia de novo paraíso sonhado por João 30 em mensagem de respeito e contra intolerância

Com nove títulos conquistados no carnaval do Rio e sempre com a alcunha de ser uma escola diferente, o Salgueiro aposta justamente em um enredo que prega uma mensagem sobre o respeito aos diferentes para voltar a ser campeã do Grupo Especial, o que não acontece desde 2009. O idealizador do enredo e agora responsável por produzir o desfile da Academia do Samba é o carnavalesco Edson Pereira, que esteve na Vila Isabel nos últimos três carnavais. Estreante na Vermelha e Branca, o artista vai trazer para a Sapucaí em 2023 o enredo “Delírios de um Paraíso Vermelho”.

O samba tem autoria de Moisés Santiago, Líbero, Serginho Do Porto, Celino Dias, Aldir Senna, Orlando Ambrosio, Gilmar L Silva e Marquinho Bombeiro. O compositor Moisés Santiago explicou ao site CARNAVALESCO como se deu a construção da obra através do enredo desenvolvido pelo carnavalesco Edson Pereira.

“O fio condutor do samba passa pela genialidade do Joãosinho Trinta como carnavalesco. Mas, verdadeiramente falando é sobre a forma que ele pensava com relação ao ser humano. Ele era um cara agregador, que sempre buscava esse respeito, principalmente aos mais prejudicados pela sociedade. Em cima dos enredos que ele criou, o enredo passa com relação a essa parte do homem, da humanidade, do respeito ao próximo, da aceitação. Acredito que o samba fala muito bem sobre isso, a partir de sua letra, da construção pelos setores partindo de um paraíso vermelho, que era um paraíso livre, um paraíso perfeito, em tom vermelho que é carnavalizado. O samba tem essa mensagem, tem essa conotação de fazer o povo pensar, de como se respeitar, de como aceitar o defeito dos outros. Se você tem as suas iniciativas de vida, suas escolhas, você precisa respeitar isso no próximo”, explicou Moisés.

O compositor completou ainda, esclarecendo que o samba procura realizar uma contestação também sobre o que é certo e errado e o entendimento do que é pecado na vida da sociedade atual.

“O enredo do Salgueiro é essa contestação de o que é pecado, de o que não é pecado, porque que é pecado, porque pecou, e fazer essa reflexão do que é o certo, do que é o errado, fazer essa reflexão de aceitação, de aprender a lidar com as diferenças, respeitar as diferenças, essa é a mensagem que se dá através do samba, pois o carnaval reúne, é a grande revolução da alegria. E o vermelho é a grande paixão do salgueirense, que é esse paraíso renovado, esse paraíso puro de todos os males, de toda a negatividade. É o morro feliz, é a comunidade feliz”, finalizou Moisés Santiago.

O site CARNAVALESCO dando prosseguimento a série Samba Didático, pediu ao compositor Moisés Santiago para explicar mais sobre os significados presentes nos versos e expressões da obra do Salgueiro para 2023.

NO TOQUE SUBLIME DE AMOR
O PROFETA PINTOU O PARAÍSO
INTENSO VERMELHO QUE TINGE A EMOÇÃO
TÁ NO MEU CORAÇÃO SALGUEIRO
A VIDA EM PERFEITA HARMONIA
A PLENA LIBERDADE DE VIVER
MAS A TENTAÇÃO QUE SEDUZIU ADÃO E EVA
FEZ O PECADO FLORESCER

“O profeta João pinta esse paraíso, o paraíso original, que foi criado por Deus, que a gente conhece, que era todo colorido. Ele pinta pela liberdade de expressão, de vermelho, através do carnavalesco Edson. Esse carnavalesco é vermelho, e um vermelho que está no coração do salgueirense. A partir do pensamento desse paraíso vermelho, e que se vivia na plenitude da vida, que Adão e Eva desfrutavam de todo aquele mundo perfeito, e parte do princípio de que a gente sabe que tem o paraíso, de que existiu dentro da construção bíblica da vida. É o paraíso original do primeiro pecado de Adão e Eva, começa o questionamento dentro do enredo, sobre esse caos que esse primeiro pecado trouxe ao mundo, a evolução da humanidade. É o link do mundo, do que vem acontecendo, até que virá mais à frente do samba esse renascimento pós Apocalipse, após todo esse caos na terra”.

QUEM SERÁ PECADOR? QUEM IRÁ APONTAR?
HÁ UM OLHAR DE QUERER JULGAR
SE CADA UM TEM SEU JEITO
MELHOR CONVIVER SEM PRECONCEITO

“Esse conceito de julgar, é a forma de quem olha, o que é pecado em quem julga. Nesta parte, fala-se sobre as pessoas que foram muito julgadas, muito isoladas da sociedade. Esse renascimento pós apocalipse fala sobre isso, a redenção dos excluídos e a gente pede um basta para a sociedade. É um novo paraíso, é o paraíso renascendo e se tornando vermelho novamente. O paraíso está se reconstruindo com os excluídos, isso é o mais importante, essa é a mensagem. Esse é o grande renascimento que se fala no enredo do Salgueiro”.

NO MEU SONHO DE REI, QUERO TEMPO DE PAZ
GUERRA, FOME E MAZELAS NUNCA MAIS
A MINHA ACADEMIA ANUNCIA
DA ESCURIDÃO, RAIOU O DIA

“O refrão do meio do Salgueiro é ligado ao apocalipse, ele faz essa transição de que nós temos o sonho de rei. Nós temos um sonho de vencedor, de coisas boas, e o Salgueiro é a Academia do Samba, que vai ser pra gente esse novo raiar do dia após o Apocalipse. Tanto que logo em seguida, o verso da segunda parte ele já emenda falando da redenção. Ele fala dos excluídos, que logo após o Apocalipse, há a redenção dos excluídos, dos mendigos, que é em cima de ‘Ratos e Urubus’. Os mendigos, as prostitutas, todas as pessoas que são excluídas pela sociedade. É sobre esse novo renascimento da vida, é isso que fala esse trecho. O refrão do meio é muito intenso, ele anuncia dias melhores, livre de todas as coisas ruins da Terra, ele pede paz, pede o fim de todas as mazelas que o povo sofre, e anuncia dias melhores, a anunciação de novos tempos, de prosperidade, mas esse reinício desse paraíso é através dos renegados da sociedade”.

BENDITA REDENÇÃO! OS EXCLUÍDOS LIBERTANDO SUAS DORES
EMBARQUE, PRO RENASCER DOS SEUS VALORES
BASTA! DE VIOLÊNCIA E OPRESSÃO
CHEGA DE INTOLERÂNCIA

“A barca de Caronte, neste caso, vem com uma renovação trazendo esses renegados, é a ideia de um link através desse paraíso perfeito que passa por toda essa nuvem que paira através do pecado original de Adão e Eva, ele vai em um desenrolar desde o momento em que acontece o caos na sociedade até esse novo resplandecer. A partir da criação do paraíso, partindo do primeiro pecado de Adão e Eva que viviam em um paraíso limpo, e começa a humanidade a questionar e o pecado se tornar uma coisa mais abrangente, chega um momento do Apocalipse em que desgoverna tudo e acaba essa paraíso. Esse paraíso, a partir do apocalipse, com o passar do tempo, ele tem renovação com Caronte, é a barca de Caronte, ele traz esse renascimento desses excluídos. A segunda parte na verdade é um link de pensamento do samba do Salgueiro. Existe um link de transformação de um mundo. O enredo do Salgueiro é como se fosse um mundo perfeito, começando através do paraíso, o pecado de Adão e Eva, e começa a peregrinação dos seres humanos , o crescimento da vida na Terra e a partir dali, o pecado vai aflorando, e os julgamentos, e as exclusões, através de cada um que se diz apto a julgar alguém e assim vai”.

A LUZ DA ETERNIDADE ACENDE A CHAMA
FESTEJANDO A IGUALDADE QUE A FELICIDADE EMANA
RESPLANDECE A BELEZA DO MEU RUBRO PARAÍSO
PROIBIDO É PROIBIR, AVISO!
PELAS BENÇÃOS DE JOÃO, NESSA NOITE DE MAGIA
O MEU SAMBA É A REVOLUÇÃO DA ALEGRIA

“A gente começa a falar de igualdade. Aqui nesse novo paraíso do Salgueiro, após essa limpeza, não tem proibição, tudo pode. Até que haja uma medida, mas tudo pode dentro do respeito, de não se julgar para também não ser julgado. É a grande temática do enredo. Através do samba, o Joãosinho Trinta falava, é o texto do próprio Joãosinho, é uma fala dele. O samba vai ser a grande revolução, ele diz que a grande revolução da humanidade ia acontecer através do samba. Teve a revolução industrial, tantas outras revoluções através de guerra. A partir dessa grande revolução da alegria, se constrói esse novo lugar, esse novo paraíso vermelho. Ele diz que a festa, que o carnaval, é o que deixa todo mundo igual, que deixa todo mundo junto, ricos, pobres, feio, bonito, branco, preto, gay, homem, mulher, todo mundo convive junto, de classes sociais diferentes, de pensamentos e etnias diferentes. É o momento final que prepara para o nosso refrão principal”.

VERMELHA PAIXÃO SALGUEIRENSE
QUE INVADE A ALMA, TÁ NO SANGUE DA GENTE
O MORRO DESCE NA BATIDA DO TAMBOR
NESSE DELÍRIO QUE O ARTISTA SE INSPIROU

“O nosso refrão final fala sobre a paixão pelo vermelho que é o vermelho do Salgueiro, que é o paraíso vermelho salgueirense, que está na alma, o salgueirense tem orgulho dessa cor vermelha. O seu componente emanado e conduzido pelo enredo do Joãosinho Trinta, por essa magia que ele unia todo o morro, vai atrás dele fazer o grande carnaval do Salgueiro, com certeza um dos grandes carnavais que o Salgueiro vai proporcionar acontece neste desfile de 2023”.

- ads-

Salgueiro oferece curso gratuito sobre Imposto de Renda para Pessoa Física

O Projeto Salgueiro Social, do GRES Acadêmicos do Salgueiro, em parceria com o Centro Universário Internacional Signorelli, dá início neste mês de abril a...

Leia a sinopse do enredo da Portela sobre Milton Nascimento para o Carnaval 2025

Cantar será buscar o caminho que vai dar no Sol Uma homenagem a Milton Nascimento “Só quem toma um sonho Como sua forma de viver Pode desvendar o...

Três novos enredistas se juntam à equipe da Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval de 2025

A Beija-Flor de Nilópolis anuncia a chegada de três novos talentos que formam a equipe de enredistas para o Carnaval de 2025. Bianca Behrenda,...