InícioEspecialResgate feito! Vila Isabel faz desfile luxuoso em alegorias e fantasias e...

Resgate feito! Vila Isabel faz desfile luxuoso em alegorias e fantasias e entra na briga do título de 2019

Por Geissa Evaristo. Fotos: Allan Duffes e Magaiver Fernandes

Segunda escola a desfilar na Sapucaí, a Unidos de Vila correspondeu a expectativa gerada no período pré-carnavalesco e apresentou um desfile arrebatador, deixando para trás os anos com posições coadjuvantes e carnavais com baixa qualidade. Afastada nos últimos cinco anos dos desfiles de sábado, a agremiação não só certamente estará nas campeãs, como brigará pelo campeonato. O ponto alto foi a plástica perfeita assinada pelo carnavalesco Edson Pereira para ilustrar o enredo “Em nome do pai, do filho e dos santos – a Vila canta a cidade de Pedro”. Uma homenagem para cidade de Petrópolis.

Comissão de Frente

Espetacular a abertura do desfile com a comissão de frente assinada pelo coreógrafo Patrick Carvalho, que retorna a agremiação após assinar o trabalho que coroou o desfile da Paraíso do Tuiuti em 2018. Levantando o público do início ao fim da apresentação, o quesito apresentou a visita de um turista ao Palácio Imperial recheado de surpresas. Entre os ilusionismos, o turista “desaparece” e reaparece no alto do Palácio sempre interagindo com personagens ilustres de Petrópolis. Outro ápice do desfile foi quando personagens do museu ficavam de cabeça para baixo tomando chá.

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Seguindo a bela arrancada do desfile, Raphael e Denadir, primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da agremiação, com um belo figurino completados pelo igualmente belo figurino dos guardiões, fizeram apresentações tecnicamente perfeitas nos quatro módulos de julgadores. A impressão era de que a roupa da porta-bandeira não pesava. Denadir segura e feliz bailava com leveza enquanto o mestre-sala acompanhava à altura os seus passos. Destaque para a facilidade que Raphael pegava o pavilhão. Enquanto o casal se apresentava, os guardiões se movimentavam em círculo em torno da dupla. Um dos melhores casais entre os que se apresentaram até o momento na Marquês de Sapucaí pelo Grupo Especial.

Enredo

O carnaval da Vila Isabel, embora de bastante opulência, buscou atingir o entendimento do público. Uma mistura de erudito e popular. A apresentação remeteu aos clássicos desfiles de escola de samba. A escola dividiu o carnaval em cinco setores. A Vila chegando em Petrópolis com um cortejo de Noel na carruagem imperial; os primeiros habitantes – índios; a evolução da cidade com a imigração dos franceses, ingleses, italianos e alemães; a Petrópolis glamourosa e o fechamento com liberdade através da Lei Áurea de forma bem ilustrativa. Pelo roteiro de desfiles, foi observada a ausência da destaque de chão atrás do abre-alas com a fantasia “Vila Princesa e o resgate das memórias”.

Samba-enredo / Harmonia

A ressalva para o espetacular desfile da azul e branca do bairro de Noel vai para o quesito Samba-Enredo e consequentemente a Harmonia. Embora nos ensaios acompanhados pelo site CARNAVALESCO no período pré-carnavalesco a obra tenha crescido e rendido, na Avenida não explodiu. Nem mesmo impulsionado por um excelente entrosamento entre o carro de som comandado por Tinga, que retorna à escola de coração, e a bateria sob a regência de mestre Macaco Branco, estreante no cargo. Não foi cantado a plenos pulmões como o padrão de canto que possuía entre 2011 e 2014, quando era top 3 no Grupo Especial.

Evolução

A evolução da agremiação pecou em dois momentos. No inicio do desfile por conta do ajuste do imenso carro abre-alas que media 60 metros de cumprimento e no final, quando precisou correr devido ao relógio avançado. Ainda sim, a agremiação estourou 1 minuto do seu tempo de desfile e deve perder 0,1 por conta do ocorrido. Mesmo com imensas fantasias, que transmitiam o aspecto de pesadas, os desfilantes brincaram e se soltaram bem entre as alas.

Fantasias

Um luxo. A Unidos de Vila Isabel trouxe para a Marquês de Sapucaí um impressionante conjunto de fantasias. Volumosas, chegavam a atingir quase que em todas as alas o público presente nas frisas e camarotes. Edson Pereira não economizou nas plumas, presentes em quase todas as alas. Faisão artificial e penas de pavão também foram utilizados nos ricos figurinos da escola. Só foi observado problemas de acabamento na ala 12 “Imperial Colônia Alemã” no caneco, adereço de mão dos componentes que estava descolando.

Alegorias

Nas alegorias, o carnavalesco Edson Pereira também não economizou na plástica. O impressionante carro abre-alas  todo em tom dourado já deixava a ideia de como seria luxuoso o desfile da escola. Porém, o carro era triplo e vinha acoplado e passou sem o terceiro acoplamento na avenida, além dos queijos baixos da lateral direita estarem com “chão” rasgado. Não haverá penalização, pois a escola não estourou o limite de carros alegóricos.

A segunda alegoria, “Paraíso Coroado” também impressionou. Aquática, a alegoria chamava a atenção do público presente pela sua beleza. Na quinta e última alegoria decorada no mesmo tom de dourado do abre-alas “Liberdade enfim raiou!” que comemorava a assinatura da Lei Áurea e clamava contra injustiças, desigualdades e todo tipo de preconceito, houve uma homenagem a vereadora Marielle Franco, assassinada no ano passado. Sua irmã Anielle desfilou como composição, trazendo o nome da irmã.

Bateria

Estreante na função de mestre de bateria da Unidos de Vila Isabel mestre Macaco Branco sacudiu a Avenida durante a passagem da Swingueira de Noel. Os ritmistas vestidos de ” O som do progresso”, representando a estrada de ferro Mauá, acendiam lâmpada do chapéu e soltavam fumaça da chaminé. Imediata reação do público que também aplaudiu muito a rainha de bateria da agremiação Sabrina Sato.

- ads-

Grande Rio faz primeira reunião com a comunidade e presidente de honra crava: ‘2025 será incrível’

Depois de lançar o enredo que levará para a Avenida em 2025, a Acadêmicos do Grande Rio iniciou o trabalho junto a sua comunidade....

Porto da Pedra confirma Mauro Quintaes na equipe de 2025

A Porto da Pedra confirmou o nome do carnavalesco Mauro Quintaes no time de 2025. O artista, que assinará seu sétimo trabalho na vermelha...

Sinopse da Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval 2025

Enredo: “LAÍLA DE TODOS OS SANTOS, LAÍLA DE TODOS OS SAMBAS” INTRODUÇÃO / JUSTIFICATIVA "Veje bem", A importância do Laíla para o Samba e o Carnaval é...