Presente no samba da Vila Isabel, a palavra “Evoé” na cultura greco-romana tem um significado de evocação ao deus Dionísio (na cultura romana Baco), divindade da uva, da colheita, e, principalmente, da celebração. Os versos do refrão principal “O rei Momo convidou minha Vila Isabel” empoderam e colocam o rei da folia carnavalesca para comandar essa grande homenagem a diversas festas espalhadas pelo planeta. Em sua terceira passagem na Azul e Branca do Bairro de Noel, o carnavalesco Paulo Barros irá desenvolver o enredo “Nessa festa, eu levo fé” que pretende mostrar as mais diferentes festas e celebrações ao redor do mundo. E como o artista mesmo afirmou na final de samba-enredo da Vila Isabel. a agremiação quer festejar a alegria, após todos rezarem para o fim da pandemia, essa reza se transformou em enredo, trouxe as festa religiosas, os ritos de alegria, emoção e diversidade.

Indo para o seu quarto desfile à frente da Swingueira de Noel, mestre Macaco Branco explicou que o trabalho inicial do CD foi para colocar o samba com a cara da Vila Isabel, sem trazer muitas bossas e convenções, valorizando letra e melodia.

“No CD não fizemos nada muito afundo, uma bossa só, tem uma introdução preparada pelo arranjador Jorge Cardoso que conversou com a escola. E nós fizemos o ritmo tradicional da Vila Isabel, e na segunda passada do samba, na passada da primeira para a segunda, no refrão nós fizemos uma bossa toda dentro da divisão do samba, tudo que a melodia pede. Mas não fizemos nada do que vamos fazer na Avenida. O trabalho de Avenida já estamos fazendo na quadra, mas não tem haver com o arranjo do CD não”, explica o mestre.

Macaco Branco, mestre de bateria da Vila Isabel

Responsável pelo arranjo da faixa da Vila Isabel oficial para o álbum da Liesa, o maestro Jorge Cardoso explicou um pouco do que preparou em conjunto com a escola.

“O enredo fala de todas as festas, desde as festas do início da humanidade. As festas de Baco, de Dionísio, as festas gregas, as festas do mundo inteiro. Essa história das festas, o que eu pude extrair para o arranjo? Eu trouxe as fanfarras carnavalescas dos bailes, eu usei isso porque como eu fui uma pessoa que fiz muitos bailes, fui músico de baile, estas fanfarras de carnaval, eu conheço todas. E eu abri com a fanfarra chamada “viva o carnaval”, que é uma fanfarra de domínio público, eu usei um pedaço, e a abertura do arranjo é em cima dessa alegria da festa do carnaval, que é a festa das festas, que é a nossa festa, a maior festa do planeta. Não poderia deixar de usar esse detalhe, de usar a festa maior que é o carnaval, neste enredo. Eu estou abrindo com o baile de carnaval e a finalização também”, esclarece Jorge Cardoso.

Sobre o trabalho de preparação para o próximo desfile, mestre Macaco Branco conta que os ensaios já estão ocorrendo de forma bastante rotineira.

“A bateria já está ensaiando, já fizemos ensaios passando os arranjos de alguma coisas do samba pra eles, já começamos o samba, o canto do Tinga com a comunidade, e agora é esse trabalho de formiguinha para a galera cantar bastante esse samba e a bateria cada vez mais tocar perfeitamente esse samba”, espera Macaco.

O samba tem autoria de Dinny da Vila, Kleber Cassino, Mano 10, Doc Santana e Marcos. O intérprete Tinga, em mais uma ano à frente do microfone oficial da Vila Isabel, falou sobre a emoção que sente já a partir do dia de colocar a voz na faixa.

“O dia de colocar a voz no CD oficial é sempre um dia que a gente lembra que é o começo de tudo. Vai começar os ensaios, vai começar a nossa preparação para o carnaval, então é uma felicidade muito grande. Escolhemos um grande samba, vamos estar desfilando na maior alegria com toda a comunidade”, projeta o intérprete.

O cantor da Azul e Branca do bairro de Noel também prometeu um grande desfile da agremiação a partir do samba escolhido.

“Vila Isabel está preparando realmente uma grande festa na Avenida, com esse enredo maravilhoso do nosso querido Paulo Barros, a escola tem um grande samba-enredo, um grande enredo. É muito importante. A Vila vai vir forte , com força total na Avenida, a diretoria não está medindo esforços para fazer um grande carnaval. Se Deus quiser vamos fazer um grande carnaval, e com todo respeito a todas, a Vila vai se consagrar campeã do carnaval”, aposta o cantor.

Diretor de carnaval fala sobre trabalho da escola e mudanças na letra

Também presente na gravação da escola, o diretor de carnaval Moisés Carvalho que reforçou a intenção de que o trabalho desenvolvido pela escola na gravação é um pouco diferente do que vai para a Avenida devido ao fato de que o intuito maior do CD é apresentar o samba.

“A ideia é seguir a orientação que foi decidida em plenária, valorizar a letra e o samba em si. E o trabalho que a gente vai fazer na Avenida a gente vai trabalhar nos ensaios de quadra com toda a equipe”, entende o diretor.

Sobre alterações na letra realizadas em um verso no refrão do meio, e em duas linhas da segunda do samba, Moisés Carvalho esclareceu que foram mudanças mínimas que não vão interferir na alegria que o samba pretende mostrar.

“A gente fez algumas modificações de letra como a gente já havia falado que o samba que ganhasse a gente iria fazer alguns ajustes de letra. Lógico que o Tinga botou a característica do cantor da escola. Lá na quadra na final foi o Ito. E o Tinga colocou a característica dele na gravação, o Macaco vai botar a característica da bateria da Vila, e não vai tirar a alegria do samba e não vai tirar a pegada do samba que é para frente, vai empurrar a escola”, explica Moisés.

Em 2023, a Unidos de Vila Isabel será a terceira escola a pisar na Sapucaí na segunda noite de desfiles do Grupo Especial.