InícioGrupo EspecialQuesitos da Porto da Pedra acreditam em permanência da escola na elite

Quesitos da Porto da Pedra acreditam em permanência da escola na elite

Porto da Pedra estreia no Grupo Especial com a comissão de frente sendo um dos momentos mais aclamados do desfile, coreografada por Junior Scapin. Com o tema “Em Algum Lugar do Passado”, os bailarinos – vestidos de alquimistas e sábios – encantaram o público utilizando hologramas e efeitos cenográficos para transportar os espectadores a um majestoso castelo medieval. Junior Scapin comentou a respeito.

“Tudo que eu fiz em 4 meses, graças a Deus, a gente conseguiu fazer que era a Karine subindo no esforço capilar, a mesa saindo do chão, a mesa girando e deixando as pessoas de cabeça pra baixo. A gente teve um probleminha no carro, mas graças a Deus a gente conseguiu evoluir, conseguiu passar. E é isso, estou feliz assim, são 4 meses de trabalho, a gente conseguiu passar nos 3 jurados. A gente tinha um efeito que era esse efeito da mesa subindo e virando de cabeça pra baixo. Que era uma banda britânica. A gente queria uma levitação que existia até nesse vídeo da banda, mas aí a gente não queria uma levitação pela cintura. O Mauro Quintaes girou e falou assim, por que a gente não põe pelo cabelo? Procuramos artistas aqui no Rio que fizessem isso, encontramos a Karina, que trabalha na Escola Nacional de Circo. Foi isso, um encontro lindo, eu nunca tinha trabalhado com a galera do circo, uma galera super comprometida, eu tô muito feliz com o trabalho que a Karina apresentou.”, finalizou o coreógrafo.

O casal Rodrigo França e Denadir Garcia, foi outro ponto importante do desfile. Eles estrearam oficialmente a parceria na Sapucaí no desfile de 2024. Suas fantasias vieram com as cores branco e lilás, representando o “Mistério Supralunar”, a alquimia e os estudos da lua, os mistérios que envolviam o grande satélite natural. Ambos vieram muito gradiodos e representativos. Rodrigo comentou sobre a experiência do desfile.

“Foi sensacional me estrear como primeiro mestre-sala na Porto da Pedra, que já estou há 20 anos, mas no especial estou estreando. Com uma porta-bandeira magnífica, tem uma vasta experiência na dança, já foi primeira e defendeu várias notas máximas, então estou muito honrado em defender o meu pavilhão, em estar com uma porta-bandeira muito boa. Quero voltar para dançar de novo, é muito rápido.”

Denadir é uma porta bandeira muito experiente, que já passou pela avenida defendendo alguns pavilhões do Grupo Especial como Tijuca e Vila Isabel. Inclusive foi no Tigre que a porta bandeira teve sua primeira oportunidade de dançar no Grupo Especial em 2011.

“Ainda estou com a emoção bem aflorada. Nota 10. A Porto da Pedra veio para voltar nas campeãs e eu acho que a escola está fazendo um belíssimo trabalho. Se Deus quiser, já deu tudo certo”, ela completa.

A Porto da Pedra fez sua reentrada triunfante no Grupo Especial, deixando uma marca na avenida com um desfile que combinou tradição, criatividade e superação. O mestre de Bateria, Mestre Pablo, expressou em palavras a euforia e confiança que permeavam os corações dos sambistas de São Gonçalo.

“A escola veio cantando, a bateria e o pau quebrou, a escola estava lindíssima. Então, se não tem nota maior que 10, é bom criar uma nota maior que 10 pra Porta da Pedra. O tigre veio, cantou, representou e mostrou as garras do povo de São Gonçalo. Vamos esperar quarta-feira então. Vamos ansiosos para a abertura dos envelopes e para o sábado das campeãs já veio.”

A escola teve um problema em seu último carro. Houve um atraso e ao entrar no setor 1 a alegoria prendeu pessoa da imprensa – entre parte do carro e a grade do lado direito da Sapucaí. A repórter saiu sem ferimentos. Mesmo com os problemas do desfile, os componentes têm esperança. Afinal a escola tinha muito o que entregar.

O diretor de carnaval da Porto da Pedra estava muito emocionado ao final do desfile. Retornando ao grupo principal e relembrando a dedicação e determinação que foram fundamentais para essa conquista. A emoção da noite é memorável e única.

“Fizemos um carnaval para voltar entre as campeãs. Começamos do zero, superamos desafios, e agora esperamos que o jurado reconheça nosso esforço e paixão pelo samba”, afirmou, comovido. Eu estou muito emocionado. Sem condição, não tenho condição de falar. Mas a volta da escola foi daquele jeito que você queria, aquela garra. A gente vem com um saco difícil, né? Porque é difícil quando a escola vem do acesso. No especial tem muita dificuldade pra gente. Nós começamos do zero. Nós tivemos que zerar todos os nossos carros. Fizemos um carnaval pra voltar entre os campeões. Espero que o jurado entenda dessa forma, como nós entendemos.”

- ads-

Jorge Silveira exalta preparação da Mocidade Alegre para ganhar duas categorias no Estrela do Carnaval: ‘São Paulo cada vez mais competitivo’

Em 2024, a Mocidade Alegre foi bicampeã do Grupo Especial do carnaval de São Paulo, conseguindo unir beleza e facilidade de leitura para tratar...

Ei Psiu! Emerson Dias comemora chegada no carnaval de São Paulo e estreia levantando comunidade da MUM

A Mocidade Unida da Mooca apresentou seu novo intérprete para o carnaval de 2025, e é Emerson Dias, que fará sua estreia em São...

É a bateria do Zaca! Mestre Serginho se diz contente pela proposta diferente e conquista do Estrela do Carnaval

A “Bateria do Zaca” vive uma fase espetacular. É o segundo ano consecutivo em que a batucada comandada por mestre Serginho conquista os 40...