Luciana Silva renunciou ao cargo de presidente da escola de samba Tom Maior. Ela estava no comando desde 2011. Em documento apresentado pela escola ela informa que saiu por “motivos pessoais”. Luciana também deixou o cargo na Liga-SP. Nos bastidores é citado um possível problema da dirigente da entidade que comanda o carnaval paulistano. Porém, nada disso foi citado no documento oficial da escola.

“A renúncia ocorreu por motivos estritamente pessoais, não tendo qualquer relação com sua atuação como presidente do GRES Tom Maior”, informou o documento assinado por Leonardo Mazzilo, vice-presidente.

Quem assume a presidência da Tom Maior é mestre Carlão, que comanda a bateria há 23 anos. Nas redes sociais ele fez uma publicação sobre a nova missão na escola.

“Como diz o poeta, a vida é pra quem sabe viver. Fato é que estamos sempre procurando aprender, com sabedoria e amor, essa arte. Ao longo dos mais de 31 anos dedicados à nossa Tom Maior e 23 carnavais comandando a nossa Tom30, acompanhei muitos ciclos que se encerraram, outros que se iniciaram. Nesse constante processo de renovação, expresso aqui, a minha gratidão por tantos que se dedicam e se dedicaram ao nosso pavilhão.

No novo ciclo que se inicia em nossa história, seguimos empenhados num novo desafio que se funde com uma missão. Missão essa, a mais importante da minha trajetória: fazer dessa gestão, como novo presidente, uma caminhada, em que a união, o foco, a determinação, a perseverança, a luta árdua, e devoção ao nosso pavilhão, sejam elementos que se tornarão símbolos dessa nova fase.

Através desta, portanto, faço uma convocação a todos: No próximo domingo, no nosso último ensaio de quadra, vamos dar as mãos e juntos seguiremos firmes no propósito. Ao longo desses 31 anos meus, e 50 de nosso grande amor, ainda não conquistamos uma coisa que sonho em alcançar, ao longo de uma vida inteira dedicada à nossa Tom Maior, que é aquela estrela reluzente, dourada, bordada no nosso pavilhão.

Vou batalhar incansavelmente por isso, e não conquistarei isso sozinho, mas juntamente de todos vocês que amam e abraçam esse pavilhão como um manto sagrado. Vamos em frente, família Tom Maior”.