InícioEspecialPresidente da Livres contesta assinatura em projeto para homenagear Bolsonaro e diz...

Presidente da Livres contesta assinatura em projeto para homenagear Bolsonaro e diz que documento faz parte da ‘guerra do carnaval’

Raphaela Nascimento confirma existência de um projeto para 2022, mas diz que era para falar da capital do Rio de Janeiro até Brasília e revela que ideia acabou: 'Queremos fazer carnaval e não politizar'

A presidente da Liga Independente Verdadeiras Raízes das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Livres), Raphaela Nascimento, conversou com a reportagem do site CARNAVALESCO, no início da tarde desta segunda-feira, e afirmou ser fake news o documento que apresenta o projeto de homenagem para o presidente Jair Bolsonaro em 2020. No sábado, o site da Revista Veja, publicou uma matéria apresentando com exclusividade o projeto. Raphaela confirmou que conversou com o repórter da Veja.

“Confirmo que falei com a Veja, mas repito que o projeto não era para homenagear o presidente Jair Bolsonaro. Era sobre a capital. Do Rio de Janeiro para Brasília, inclusive, posso garantir que esse ideia já não existe mais. Queremos fazer carnaval e não politizar”, disse Raphaela.

O site CARNAVALESCO teve acesso ao documento completo do projeto. São 47 páginas e no fim estão as assinaturas de Raphaela Nascimento, como presidente da Livres e da Tradição, e do pai Nésio Nascimento, como presidente de honra da Tradição.

“Essas assinaturas não são nossas. O nome do meu pai na assinatura não é Nésio. O nome de batismo é Odenir José do Nascimento. Desconhecemos essas assinaturas como nossas. Isso tudo é fruto da guerra do carnaval que estamos enfrentando”, afirmou Raphaela.

De acordo com o documento do projeto, endereçado ao presidente Bolsonaro, chamado de “O Samba é Nosso”, o tema para 2022 seria “Da Cidade Maravilhosa do Rio de Janeiro para Brasília, capital do Brasil” – De JK – Juscelno Kibichek a JB – Jair Bolsonaro – Suas riquezas mineirais, belezas naturais, flora, fauna e tradições.

“O Presidente Jair Bolsonaro fará um decreto-lei junto com o Ministério da Telecomunicação liberando a retransmissão da TV Master para todos os canais de TV que queiram participar dos desfiles de carnaval como é feito nos desfiles dos blocos de rua. Qualquer TV pode retransmitir esses desfiles. As TVs pagarão uma cota estipulada à TV Master, que repassará às Ligas dos grupos participantes nos desfiles de carnaval a partir de março de 2021. Esta transmissão também será repassada pela internet abrangendo celular, computador, TV aberta e TV fechada, que pagarão uma cota ou taxa de retransmissão”, diz trecho do projeto.

A ideia ainda prevê um grande show com placo em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília. “O encerramento será com um show com Ivete Sangalo, Anitta, Alexandre Pires, Isa, Thiaguinho, DJ Alok e apresentação de Milton Cunha”.

- ads-

Sinopse da Beija-Flor de Nilópolis para o Carnaval 2025

Enredo: “LAÍLA DE TODOS OS SANTOS, LAÍLA DE TODOS OS SAMBAS” INTRODUÇÃO / JUSTIFICATIVA "Veje bem", A importância do Laíla para o Samba e o Carnaval é...

Cícero e Lara comentam enredo da UPM para o Carnaval 2025: ‘Foi amor à primeira vista’

Cícero Costa e Lara Mara, pai e filha, são diretores de carnaval da Unidos de Padre Miguel. A escola, em preparação para o Carnaval...

Fazendo jus ao nome escola de samba, Tarcísio Zanon encontra receita para os enredos da Viradouro

Tarcísio Zanon, carnavalesco da Viradouro desde 2020, conversou com o site CARNAVALESCO e revelou o que esperar da Vermelho e Branco de Niterói para...