InícioSão PauloPresidente da Liga-SP abre o jogo sobre mudanças no regulamento: 'Tentando desengessar...

Presidente da Liga-SP abre o jogo sobre mudanças no regulamento: ‘Tentando desengessar o julgamento’

Presidente da Águia de Ouro e da Liga-SP não negou a cobrança que sofre para alterar o texto-base para os julgadores

Tema de acaloradas discussões no universo do carnaval paulistano, os critérios de julgamento nos desfiles de escolas de samba serão revistos para o ano de 2024. A informação, já de conhecimento público, traz outra pergunta: como estão as tratativas para o novo texto-base para os desfiles na próxima temporada? Em entrevista exclusiva, Sidnei Carrioulo, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, trouxe novidades a respeito.

Foto: Fábio Martins/Site CARNAVALESCO

No dia 13 de maio, quando a Águia de Ouro, escola que também é presidida por ele, completou 47 anos, o mandatário da entidade que organiza o carnaval paulistano e da azul e branca da Pompeia descreveu quais são os principais pontos que estão sendo revistos por uma espécie de conselho de notáveis da folia paulistana.

Carrioulo fez questão de destacar que as reuniões já estão se encerrando: “Na verdade, a gente está tentando, aos poucos, desengessar o julgamento. Às vezes, se algo especial seja feito em um quesito, o jurado vai ter mais liberdade para fazer um julgamento mais completo, dentro de um conjunto mais completo. Já estamos no sexto quesito”, pontuou o dirigente, destacando, também, o principal ponto a ser corrigido, na visão de muitos.
O presidente fez questão de frisar que tudo será comunicado quando todos os pontos estiverem definidos. “Assim que fecharmos, certamente comunicaremos a imprensa. Estamos ouvindo cada setor, fazendo reuniões com carnavalescos e pessoas interessadas e que conhecem aquele quesito, para que possamos chegar o mais perto possível de um julgamento ideal. Também estamos ouvindo sugestões. Nada está fechado”, afirmou, cravando que o diálogo busca ser flexível e democrático.

Clamor popular e autocrítica

Perguntado se as conversações são fruto do anseio de quem acompanha o carnaval paulistano, Carrioulo foi sincero. O dirigente também aproveitou para, praticamente, se colocar no lugar dos jurados. “É algo que está sendo cobrado por todo mundo. Temos que parar e pensar quando tem muita gente pedindo alguma coisa. Realmente entendemos que precisávamos dar um pouco mais de liberdade de julgamento para o jurado. A gente cobra, mas a gente não dá ferramentas para que ele possa fazer um julgamento mais à vontade”, desabafou.

Impacto das mudanças

Sem entrar em detalhes mais técnicos de cada uma das alterações já previstas, o presidente aproveitou para falar que apenas após após desfiles de 2024 será possível fazer uma avaliação mais completa de tudo que está sendo discutido e será proposto para os desfiles do ano que vem. “Essa avaliação nós vamos ter que fazer no pós-carnaval, para ver o quanto melhorou ou não. Nada tem que ser engessado, nada tem que ser para sempre. Estamos sempre fazendo mudanças até tentar chegar o mais próximo do que é a realidade do nosso carnaval”, finalizou Carrioulo.

- ads-

Grande Rio deseja vir segunda ou terça de carnaval para buscar segundo título

Após um desfile de muitas inovações, principalmente, em relação ao uso da luz do Sambódromo, a Grande Rio se prepara para 2025, com grandes...

Expectativa da Mangueira para o Carnaval 2025 é recuperar lugar de destaque e encerrar os desfiles na terça-feira

Após terminar o Carnaval 2024 em sétimo lugar e ficar de fora do sábado das campeãs, a expectativa é que em 2025 a Mangueira...

Mocidade apresenta novidades na boutique: camisetas dos orixás e boneco temático do Castorzinho

Após o sucesso do lançamento da camiseta em homenagem ao São Jorge, a Estrela Guia de Padre Miguel apresentou novidades para seus torcedores e...