InícioGrupo EspecialPassistas da Beija-Flor levaram a Etnia Suri para a Sapucaí com uma...

Passistas da Beija-Flor levaram a Etnia Suri para a Sapucaí com uma fantasia cheia de cores e representatividade

As fantasias muito coloridas, com cores fortes como o roxo e o rosa se destacaram

A Beija-Flor apostou este ano em um enredo que falou sobre as nobrezas de Maceió, de Nilópolis e da Etiópia, trazendo à tona um encontro mágico de personagens reais guiados pela luz dos encantados e da ancestralidade, com as cores, os ritmos e os pisados dos folguedos das Alagoas. Destacou na narrativa o personagem Rás Gonguila, nascido em Maceió no início do século passado, que cresceu ouvindo histórias encantadas de antepassados reis e rainhas na distante Etiópia. A Beija-Flor trouxe de forma lúdica toda essa narrativa, difundindo um importante personagem da cultura de Maceió.

A etnia Suri, retratada na fantasia da ala de passistas da Beija-Flor, trouxe para a coroação de Selassie suas máscaras tribais adornadas com pintura de bolinhas e pequenos frutos e sementes silvestres. As fantasias muito coloridas, com cores fortes como o roxo e o rosa se destacaram, além do detalhe nos braços e a máscara no chapéu que fez referência a tribo da Etiópia que tinha como característica maior a pintura do corpo e do rosto.

Marcos Lemos de 42 anos é um dos integrantes da ala de passista masculino e contou um pouco sobre sua trajetória como passista e explicou sobre a fantasia: “A nossa ala vem falando sobre uma tribo da Etiópia e a característica maior dessa tribo é a pintura do corpo e do rosto. Nos preparamos muito. Eu desfilo como passista há quatorze anos, eu já frequentava a escola pela comunidade e eu vim no projeto da Selminha. É uma honra estar dentro da ala de passista da Beija-flor.”

“A nossa fantasia ela representa um delírio, um sonho que o Rás Gonguila teve e vem representando uma tribo que gostava de pintar os corpos, por isso tem essa malha com essas pintas marrons. E assim, eu estou muito feliz de estar representando o Rás Gonguila e espero que a Beija-flor venha campeã, que é o sonho de todo esse integrante que desfila, que a gente passa o ano todo trabalhando para que corra tudo bem no Carnaval”, contou Cris Keller de 38 anos.

- ads-

Unidos da Tijuca renova com mestre Casagrande

A Unidos da Tijuca anunciou a renovação com mestre Casagrande para o desfile do ano que vem. Ele segue no comando da bateria "Pura...

Nícolas Gonçalves acerta com Tucuruvi para fazer parceria com dupla de artistas da escola

Além da renovação de Dione Leite e Yago Duarte, o Tucuruvi anunciou a chegada do carnavalesco Nícolas Gonçalves que estará na parceria com a...

Tucuruvi anuncia renovação de carnavalescos para o desfile de 2025

O Tucuruvi anunciou nesta segunda-feira a renovação da dupla de carnavalescos, Dione Leite e Yago Duarte, para o desfile do ano que vem. Confira...