O Sereno de Campo Grande promoveu, no último domingo, uma festa de lançamento do samba-enredo para o Carnaval de 2024. Com apresentação das coirmãs Unidos de Padre Miguel e Unidos de Bangu, a azul e branca da Zona Oeste realizou um verdadeiro show em sua quadra para divulgar oficialmente o hino que irá embalar o enredo “4 de Dezembro”, desenvolvido pelo carnavalesco Thiago Avis em trabalho conjunto com os enredistas Juliana Joannou e Leonardo Antan. Assim como em anos anteriores, a escola optou por não realizar disputa e encomendar a obra para a ala de compositores. Desta vez, no entanto, além das pratas da casa, o time contou com o reforço luxuoso de Cláudio Russo.

Fotos: Diogo Sampaio/CARNAVALESCO

“Estou muito orgulhoso do resultado. É uma honra participar deste samba da Sereno. Foi um convite do André Baiacu, diretor de Carnaval, e fui muito bem recebido pela diretoria e pelos compositores. Acho que o resultado foi muito positivo, porque não tem como fazer um samba bom sem ter um enredo bom. E falar sobre Iansã, Oyá, o sincretismo no Brasil com Santa Bárbara, que tem uma festa linda na Bahia, chega a ser emocionante. Estou muito feliz e tenho certeza que o refrão vai pegar. Os dois refrão são bons, mas o refrão final que faz uma brincadeirinha de que Oyá vem para o samba com a Sereno, eu acho que vai pegar muito, de verdade”, ponderou o compositor.

Além de Russo, o samba-enredo da Sereno para o ano que vem conta também com as assinaturas de Jaci Campo Grande, André Baiacu, Sérgio Alan, Beto BR, Fabinho, Marcelinho, Fabio Bueno, Reinaldo Chevette, Aurélio Brito e Laio Lopes. Em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO, o diretor de Carnaval da agremiação falou sobre o processo de confecção da obra, além de antecipar como ficará o calendário de ensaios a partir dessa divulgação do hino.

“Na hora de fazer os sambas, a gente sempre trabalha em parceria com o carnavalesco. Eu já venho há cinco anos nessa pegada aqui na escola. Sou diretor de Carnaval atualmente, mas eu comecei como compositor. Já ganhei sambas na Unidos de Bangu, fui campeão com a Mocidade Independente em 2017… A Sereno basicamente permite eu conciliar os dois mundos. Este ano fizemos o convite ao Cláudio Russo para abrilhantar mais ainda o samba. E com o lançamento, agora é trabalhar para ter harmonia perfeita até fevereiro para  escola estar cantando samba de A a Z. Já estamos fazendo os ensaios de quadra toda segunda-feira e, em outubro, a gente inicia os nossos treinos na Rua Campo Grande”, disse André Baiacu.

Presidente explica decisão por encomenda de samba

O presidente da Sereno de Campo Grande, Carlos Alberto “Galego”, conversou com o site CARNAVALESCO durante o evento de lançamento do samba-enredo para o desfile de 2024. O dirigente explicou que a decisão de não realizar a disputa é baseada no alto custo da competição, que não tem necessariamente garantia de retorno para a escola.

presidente da Sereno de Campo Grande, Carlos Alberto ‘Galego’

“Nós estamos chegando na Série Ouro. As pessoas podem até pensar que uma disputa de samba traz dinheiro para escola, mas não é essa a realidade. Fazer um evento semanal é muito difícil. Já uma festa de lançamento, que é algo pontual, a gente faz até por obrigação. Se o evento bombar, tudo bem. Mas, e se o evento não bombar? Já pensou nisso? Eu abro a disputa, como há muito tempo não tem na escola, aí vai que não dá muito samba, como fica? Existe essa dúvida. E não é só o Sereno que está adotando este modelo, a Tuiuti no Grupo Especial está fazendo isso. A Inocentes também, samba encomendado”, justificou.

O mandatário também relatou como estão os preparativos para o desfile do ano que vem, quando a agremiação abrirá o sábado de Carnaval, dia 10 de fevereiro, segunda noite da Série Ouro. Carlos Alberto “Galego” contou que o barracão da escola se mudou para o espaço que até o último ano era ocupado pela Lins Imperial e que começou os trabalhos para crescer o tamanho das alegorias.

“A gente está ocupando o antigo barracão da Lins. Nossos carros já estão lá, nossas esculturas começaram a ser feitas, tudo com bastante antecedência. Vamos vir com chassis padrão Sapucaí. Apesar de todas as dificuldades, que são as mesmas que as coirmãs também enfrentam, nós estamos tentando adiantar ao máximo os preparativos para o Carnaval. Queremos pisar forte naquela Avenida e, como diz o nosso enredo, Santa Bárbara e Iansã a gente quer entrar explodindo na Sapucaí como um raio. Somos a primeira de sábado e não podemos entrar manso, temos que ir para cima e entrar com muita garra”, defendeu o presidente.

Carnavalesco da Sereno quer subverter estética

No desfile de 2023, o carnavalesco Thiago Avis estreou nesta função, na Sereno de Campo Grande, assinando enredo “As três princesas turcas no reino de pindorama”, que tinha por objetivo mostrar as três princesas que são cultuadas no Tambor de Mina e o encontro das crenças dos povos originários. Com o título de campeã da Série Prata e o contrato renovado para o ano seguinte, o artista decidiu dar vazão para uma ideia que surgiu durante o processo de criação do Carnaval anterior. A proposta em questão era retratar os festejos em homenagem a Santa Bárbara, realizados em Salvador, capital da Bahia. É desta forma que nasceu o enredo “4 de Dezembro”.

Carnavalesco Thiago Avis

“O que motivou a fazer este enredo foram os sinais que foram acontecendo naturalmente durante a construção do desfile de 2023. Por exemplo, Santa Bárbara ficou aparecendo nas pesquisas, sinais foram acontecendo dentro do barracão, na quadra principalmente, e isso tudo foi me instigando e levando a tomar esta decisão”, revelou Thiago em conversa com o site CARNAVALESCO.

Apesar da temática negra, relacionada ao sincretismo religioso presente no enredo, Thiago Avis assegurou que não seguirá os padrões estéticos habituais. A proposta visual do carnavalesco é sair da repetição de fórmulas típicas dos enredos com viés africano. A pretensão do artista é ousar nas formas, cores e materiais.

“Minha ideia é tentar subverter a chamada estética africana, tipicamente carnavalesca, que tem uma raiz nos primeiros enredos negros lá dos anos 1960. Ao longo das décadas, as escolas vêm reproduzindo isso e a gente não consegue fugir, até por conta dos materiais que existem disponíveis no mercado. Porém, estou tentando sair ao máximo desse lugar comum. Quero trazer um pouco tanto para o estilo da Sereno, quanto para o meu próprio estilo de Carnaval. É um olhar mais cinematográfico, mais teatral mesmo”, mensurou.

Casal de mestre-sala e porta-bandeira comenta início de parceria

Para 2024, a Sereno de Campo Grande terá uma dupla inédita conduzindo o primeiro pavilhão. O novo casal é formado por Yago Silva e Lohanne Lemos. O mestre-sala está na azul e branca desde o Carnaval de 2022; enquanto a porta-bandeira retorna para a agremiação depois de oito anos. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, os dois comentaram o início dos ensaios juntos.

Primeiro casal Yago Silva e Lohanne Lemos

“Começamos os ensaios há quase um mês. Estamos treinando com muito empenho, conversando, acertando algumas coisas, até para conseguir encaixarmos. Eu ouço o que ela quer, falo o que eu penso e vamos assim tentando chegar no melhor resultado possível. Tenho fé que faremos uma bela apresentação no dia do desfile”, afirmou Yago.

“Está sendo incrível. O Yago é um parceiro espetacular. A gente já tem uma afinidade ótima mesmo com esse pouco tempo juntos, por incrível que pareça. Eu vim de parcerias muito longas e ele também veio. Então, a minha experiência com a alegria dele, com a jovialidade, com a energia, junta isso e dá um trabalho maravilhoso. Estamos muito empenhados e posso garantir que vai ser bem bacana o fruto desse esforço todo”, avaliou Lohanne.

‘Meu afilhado no samba’, afirma Antônio Carlos sobre Igor Pitta

Assim como o casal de mestre-sala e porta-bandeira, o carro de som da Sereno de Campo Grande também terá uma nova dupla em 2024. Após a saída de Sandro Mota, o intérprete Igor Pitta, que cantou na Em Cima da Hora em 2023, foi contratado pela agremiação para dividir o microfone principal com Antônio Carlos. Apesar de nunca terem sido as vozes oficiais de uma escola ao mesmo tempo, a parceria de trabalho dos dois não é inédita.

Intérpretes Antônio Carlos e Igor Pitta

“O Igor é meu afilhado na questão de samba-enredo. A primeira vez que a gente se encontrou foi em uma disputa na Mangueira e dali surgiu a nossa relação. Na época, eu era o cantor oficial do Acadêmico do Engenho da Rainha e convidei o Igor para fazer parte do meu carro de som. Depois, eu saí da escola, fui pra uma outra agremiação, e o Igor assumiu o microfone oficial do Engenho da Rainha junto com o Lucas Donato. A partir daí, o passarinho voou sozinho. Estou muito feliz mesmo de poder voltar a trabalhar junto com ele”, contou Antônio Carlos.

“Trabalhar com ele é sempre muito fácil. Foi um prazer saber que eu viria para cá e que ele iria continuar. O Antônio Carlos foi a pessoa que me ajudou lá atrás, no início da minha carreira, me levou para o Engenho da Rainha. E aprendi muito no tempo que fui apoio dele. Então, esse reencontro para mim está sendo muito especial”, pontuou Igor.

No bate-papo com o site CARNAVALESCO, os dois intérpretes também falaram sobre como encaram o atual momento da Sereno de Campo Grande, que volta ao Sambódromo depois de uma década. Antônio Carlos destacou ter vivido um momento de superação ao participar do campeonato da Série Prata em 2023, após ter atuado também no desfile que marcou a queda da azul e branca para o Carnaval da Intendente Magalhães.

“É uma redenção estar na escola no atual momento, depois de viver aquele rebaixamento em 2013. A gente não deve discutir resultado, mas eu achava que a Sereno iria se manter no grupo com o desfile que fez. Porém, mesmo que sem merecer, acabamos descendo e isso foi muito ruim para escola. A Sereno sentiu muito esse descenso, tanto que foram 10 anos no Carnaval da Intendente até conseguir o direito de voltar para Sapucaí. No ano retrasado, a atual direção se reuniu, decidiu reviver os grandes momentos e foi aí que me convidaram para retornar. E a palavra certa sobre essa volta é êxtase. Ano passado, no nosso último ensaio, eu disse para comunidade que eu tinha uma dívida com a escola de retornar com ela para Marquês de Sapucaí, que é o verdadeiro local do Sereno de Campo Grande. Graças a Deus tive essa felicidade”, desabafou o cantor.

Já Igor Pitta ressaltou o trabalho que a escola como um todo está realizando com o intuito de assegurar a permanência na Série Ouro. “É uma responsabilidade grande. A Sereno já estava há dez anos longe do grupo, está retornando agora, a expectativa que foi passada para mim é muito alta de todos os segmentos, mas a gente está acostumado com pressão, com desafios. É até bom lidar com essa expectativa grande que é sinal de que a escola tem projetos maiores”, pontuou.

Mestre de bateria aposta em paradinha: ‘Vai ser sensação’

O mestre Celsinho do Repique está no comando da Swing da Coruja desde o Carnaval de 2017. Antes deste período, ele já havia tido uma passagem pela Sereno de Campo Grande, na qual participou de um momento histórico da agremiação. Trata-se do desfile que marcou a estreia da escola na Marquês de Sapucaí no ano de 2007. Na ocasião, a azul e branca conseguiu a permanência no Sambódromo, onde desfilou ininterruptamente até 2013, quando foi rebaixada da então recém-criada Série Ouro. Agora, Celsinho espera ajudar a Sereno a repetir o feito do passado.

Mestre Celsinho do Repique

“É uma satisfação muito grande participar deste momento da escola. Eu subi com a Sereno pela primeira vez e estou subindo de novo. A expectativa do trabalho para o ano que vem, de bateria, é muito positiva. Estamos com uma escolinha de ritmistas com cem alunos e vamos aproveitar pelo menos 30% no desfile. Além disso, estamos com uma paradinha na cabeça do samba que eu acho que vai ser sensação. Não posso falar muito, mas aguardem”, relatou o mestre, de maneira confiante.

Nova Rainha de Bateria

Além do samba-enredo para o Carnaval de 2024, uma outra novidade envolvendo a bateria foi apresentada oficialmente no evento do último domingo. A tiktoker e maquiadora artística francesa Katarina Harmony foi anunciada como a mais nova rainha da Swing da Coruja. Por estar fora do país, ela não participou pessoalmente da festa, mas falou para o site CARNAVALESCO sobre a chegada na Sereno de Campo Grande.

“Minha expectativa está nas alturas, mal posso esperar para sentir a energia contagiante da bateria pulsando em meu corpo, enquanto guio meus ritmistas com graciosidade, respeito e paixão. Tenho treinado incansavelmente para estar em plena forma, ouvindo os sambas e algumas bossas, dominando cada passo e movimento, para trazer alegria para o público. Estou ansiosa para brilhar na passarela. Será uma experiência nova e inesquecível, onde pretendo transmitir toda a minha alegria para todos os presentes. O Carnaval de 2024 promete ser um espetáculo grandioso e quero viver plenamente tudo isso”, declarou a beldade, que também é rainha de bateria da Arrastão de Cascadura.