InícioGrupo EspecialNo retorno ao Grupo Especial, Porto da Pedra aposta na sabedoria popular...

No retorno ao Grupo Especial, Porto da Pedra aposta na sabedoria popular brasileira para mostrar as garras na avenida

Tigre de São Gonçalo prepara o enredo ‘Lunário Perpétuo: A profética do saber popular’, que o guiará em 2024

Depois de garantir o tão sonhado retorno ao Grupo Especial com o aclamado desfile “A Invenção da Amazônia” em 2023, a Unidos do Porto da Pedra se prepara para pisar forte no Grupo Especial do carnaval carioca. Novamente, o desfile será desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes, renovado para o carnaval de 2024, a partir do texto e da pesquisa do enredista Diego Araújo. Na apresentação da sinopse do enredo “Lunário Perpétuo: A profética do saber popular”, que apostará na valorização da cultura e do saber popular brasileiro, a partir do livro homônimo de 1594, o Tigre de São Gonçalo apostou em uma novidade. Os compositores da escola receberam o texto que guiará a escola no próximo carnaval em um livro, representando o Lunário Perpétuo, do astrônomo e naturalista espanhol Jerónimo Cortés. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Mauro Quintaes abordou o surgimento da ideia do enredo, a partir de um programa de rádio.

Fotos: Gabriel Gomes/Site CARNAVALESCO

“Depois do sucesso da Invenção da Amazônia, eu estava saindo da comemoração da quadra, na Ponte Rio-Niterói, ouvindo rádio e estava passando um especial do Elomar, que é um encantador nordestino com foco na música medieval. Aí, surgiu o nome do Antônio Nóbrega e ele me abriu um olhar para o seu trabalho de 2002, chamado Lunário Perpétuo. Quando cheguei em casa e fui pesquisar o Lunário, já liguei pro Diego Araújo e falei: ‘Já temos o enredo’ e mandei o texto do Lunário Perpétuo, a partir daí, a ideia foi se consolidando com a pesquisa dele. Quando eu mostrei pro presidente, ele na mesma hora aceitou, pois realmente, é um enredo muito pertinente, é bonito, é diferente, tem essa pegada nordestina, mas também fala de alquimia, agricultura, relações humanas. O Lunário foi um grande achado, esse livro que é importantíssimo para nós nesse momento. A presença do Antônio Nóbrega, esse personagem importante da cultura musical, teatral,
esse grande pesquisador, homem da cultura, dentro do nosso enredo, vai ser muito bom para escola e pro carnaval carioca”, explicou o carnavalesco da Porto da Pedra.

Apesar de se basear na obra “Lunário Perpétuo”, de 1594, engana-se quem pensa que o enredo da Porta da Pedra para 2024 será a mera narrativa da famosa e difundida obra dos tempos medievais. A partir dos saberes aglutinados na obra, o desfile da escola exaltará os saberes populares do Brasil, sobretudo, do nordeste brasileiro, local onde a obra teve enorme difusão.

“A mensagem é que os ensinamentos se perpetuam, da mesma maneira que a vida das pessoas vão se renovando, o próprio Lunário se ramificou em outros almanaques, em outras versões e a Porto da Pedra vai fazer a versão dela, isso é um compilado de vida, são centenas de anos que perpetuaram essa história. A cultura, o saber, o interagir, o ensinar não tem idade e a Porto vai levar isso, vai mostrar isso”, ressaltou o carnavalesco Mauro Quintaes.

Novamente, o desfile será desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes, renovado para o carnaval de 2024, a partir do texto e da pesquisa do enredista Diego Araújo

“O Lunário Perpétuo é uma celebração aos saberes populares do Brasil, é uma viagem de um livro medieval ao Brasil para dizer como a gente pode celebrar o que a gente tem de melhor do brasileiro que é o saber popular que emerge das pessoas. Como diz a sinopse de nosso enredo, a gente encontra ele nas fases, nas vozes e na singularidade do nosso país. Isso é o mais bacana, a gente faz um passeio por como o lunário se embrenhou entre as pessoas mais simples do Brasil, nordestinos, indigenas, negros. Em cada momentinho, a gente vai encontrar um pouquinho de saber por aí”, resumiu o enredista da escola, Diego Araújo.

Obras na quadra e disputa de samba

Em busca de maior estruturação rumo ao carnaval de 2024, a Unidos do Porto da Pedra iniciou uma série de obras, em sua quadra e no barracão na Cidade do Samba. Por conta disso, o calendário da disputa do samba do Tigre ainda não está definido, como explica o Diretor de Carnaval, Aluizio Mendonça.

“Nós estamos com a quadra em obra, nós estamos esperando a obra da quadra e do barracão, ficando impossível determinada data neste momento. Entregamos a sinopse sem data para os compositores devolverem por enquanto. A Porto da Pedra vem com tudo em 2024, nós vamos fazer um samba para superar o de 2023, nós estamos indo para Cidade do Samba para ficar, pode ter certez”, ressaltou Aluizio.

- ads-

Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguem como casal da Acadêmicos de Niterói

A dupla Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguirá defendendo o primeiro pavilhão da Acadêmicos de Niterói no carnaval de 2025. Depois de estrearem na...

Estandarte de Ouro celebra os destaques do carnaval com show de Dudu Nobre

O Prêmio Estandarte de Ouro está de volta para sua 52ª edição, em evento aberto ao público. Realizada pelos jornais O Globo e Extra,...

Laíla é escolhido para ser homenageado no enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2025

Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, um dos maiores sambistas da história, falecido em 2021, foi escolhido pela Beija-Flor de Nilópolis para ser...