InícioGrupo EspecialMarcus Ferreira garante entrega total na Mocidade e diz que enredo para...

Marcus Ferreira garante entrega total na Mocidade e diz que enredo para o Carnaval 2024 é sensorial, alegre e leve

Segundo o artista, a proposta da Mocidade é iniciar a segunda-feira de carnaval com uma mensagem de alegria

Um enredo sensorial, alegre, leve e que retrata a tropicalidade brasileira. Assim o carnavalesco Marcus Ferreira definiu a proposta da Mocidade Independente de Padre Miguel em levar o “Pede caju que dou…Pé de caju que dá” para a Passarela do Samba no próximo carnaval. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, durante a primeira feijoada da escola de Padre Miguel, que ocorreu no último domingo, ele explicou a mensagem que o enredo planeja transmitir e falou sobre a expectativa para 2024. Segundo o artista, a proposta da Mocidade é iniciar a segunda-feira de carnaval com uma mensagem de alegria.

Carnavalesco Marcus Ferreira com a comissão da Mocidade. Foto: Raphael Lacerda/CARNAVALESCO

“Acredito que no ano passado a escola não se motivou muito na Avenida. Vamos desfilar numa posição quente, que é abrir a segunda-feira. E eu adoro. Primeira vez que um dos meus trabalhos vai passar na segunda-feira. A alegria não pode deixar de fazer parte do nosso convívio. Olhar para o que realmente é nosso, o que realmente faz parte da nossa terra”, explicou Marcus.

“O caju é uma fruta tipicamente brasileira e foi um dos primeiros tesouros levados pela caravela de Cabral para frutificar aí pelo mundo. É uma fruta que é muito a imagem do que é ser brasileiro. Ela é voluptuosa, promove várias sensações. A gente vai ter um enredo muito sensorial, de paladares, cores e que é muito pertinente na trajetória e na história da Mocidade”, completou.

Marcus Ferreira contou que a proposta do enredo surgiu durante as férias, quando pesquisava sobre uma outra ideia. Segundo o carnavalesco, a agremiação tinha o desejo de abrir a segunda-feira de carnaval com um tema leve.

“Surgiu na praia. Eu estava lendo uma outra proposta que a gente tinha e levei alguns artigos pra ler durante as minhas férias. Daí eu passei a enxergar o caju no nosso cotidiano. De imediato eu peguei o celular e fui ver o que essa fruta daria como enredo, como identidade da escola – a Mocidade tem esse perfil tropicalista e de brasilidade. E também é um pouco atrelado com enredos que eu já desenvolvi no Carnaval na minha trajetória. A gente sentiu a necessidade de trazer um tema leve e jovial para a gente abrir muito bem essa segunda-feira de carnaval”, detalhou.

Questionado sobre o que pode prometer para o torcedor independente, o carnavalesco enfatizou que dará o seu melhor pelo carnaval da Mocidade. Marcus disse que ficou feliz com a receptividade que a comunidade teve com o enredo.

“Bom, a minha entrega total. Eu acho que esse enredo foi pensado justamente para o momento atual do Carnaval da escola. A gente queria transmitir um pouco dessa alegria, dessa leveza que o Carnaval carioca tanto necessita e às vezes a gente fica muito preso à questão do julgamento. É claro, a gente tem que pensar no técnico, mas eu acho que o fator principal é a alegria que não pode faltar. A gente está muito feliz com a recepção que o nosso enredo teve por parte do público do Carnaval. Eu acho que já é o início que está motivando bastante a escola para esse projeto”, disse o carnavalesco da Mocidade.

Confiante para o carnaval de 2024, Marcus contou que a confiança e o carinho que recebeu da Mocidade Indenpendente de Padre Miguel fizeram com que ele permanecesse no comando do carnaval da agremiação.

“O carinho como eu fui tratado. Acho que a Mocidade entendeu, também, que eu tenho muito a acrescentar na história da escola e acreditam no meu potencial carnavalesco. Isso me fez ficar. É isso: é a gente fazer o balanço do que não deu certo. Para este ano eu estou com uma perspectiva muito positiva sobre esse início de projeto. A gente, em tudo, tem conversado muito. Acho que a Mocidade precisou acordar assim para que a gente conseguisse fazer agora um Carnaval a altura da escola”, revelou Marcus.

Balanço de 2023

O carnavalesco fez um balanço do último carnaval da agremiação de Padre Miguel. Um senso comum na comunidade independente, para ele, agora é olhar para frente e pensar em fazer um bom desfile em 2024.

“Um carnaval que a gente sabe que a Mocidade não foi bem. Aceitei como profissional e dei o meu melhor pela escola para que ela desfilasse dignamente. Agora é retomar essa chama neste carnaval para que a Mocidade venha forte para disputar as primeiras colocações”, pontuou Marcus.

Com o enredo “Pede caju que dou…Pé de caju que dá”, a Mocidade Independente de Padre Miguel vai abrir a segunda-feira de carnaval carioca em 2024.

- ads-

Império Serrano anuncia que Darlin não é mais rainha de bateria da escola

O Império Serrano anunciou nesta sexta-feira que Darlin Ferrattry não segue cono rainha de bateria para o Carnaval 2025. Veja o comunicado da escola. "A...

Carnavalescos da Grande Rio promovem visita mediada em exposição neste sábado

Neste sábado, 02 de março, às 14h, acontecerá uma visita mediada pela exposição "Laroyê, Grande Rio!", em exibição no Museu de Arte do Rio,...

União da Ilha anuncia saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira

A União da Ilha anunciou nesta sexta-feira a saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Thiaguinho e Amanda. A dupla recebeu o prêmio "Estrela...