A São Clemente está na maior sequência de sua história desfilando no Grupo Especial. Nesta recente trajetória, em muitos momentos o julgamento foi excessivamente rigoroso com a escola, que obteve colocações consideradas injustas pela maioria de sambistas. Na reportagem para a série ‘De olho nos quesitos’, o site CARNAVALESCO comprova com um levantamento das notas aplicadas à preta e amarela da Zona Sul o quanto o julgamento de bandeira pode ter prejudicado a São Clemente.

Se somados cada décimo de punição desde 2016, chega-se ao número de 129, quase 13 pontos perdidos em cinco desfiles. O desfile de 2020 foi o mais despontuado neste período, um total de 30 décimos. Em 2016 a escola fechou a apuração com 268,4 pontos, o melhor desempenho do período estudado por nossa reportagem. O quesito bateria (oito décimos) é o melhor da escola nos últimos cinco anos e harmonia (21 décimos) é o pior.

Confira quesito a quesito o desempenho da São Clemente:

Alegorias e Adereços

Com um total de 1,6 ponto perdido, o ano de 2018 foi o pior em termos de desempenho em alegorias. A escola perdeu quatro décimos e fechou a apuração com 29,6 pontos. Nos demais anos do levantamento foram três décimos perdidos por ano, a média de perda da escola no quesito.

Bateria

A Fiel Clementiana é o único segmento da São Clemente que conseguiu gabaritar a apuração mais de uma vez nos últimos anos. Isso faz com que bateria seja o quesito mais sólido da escola desde 2016. Em 2016 e 2018 os ritmistas de mestre Caliquinho obtiveram 30 pontos. O desempenho mais baixo foi em 2017, quando perdeu quatro décimos. Em 2019 e 2020 foram mis dois décimos perdidos em cada ano, totalizando oito nos últimos cinco anos.

Comissão de Frente

Um dos quesitos mais penalizados da São Clemente no levantamento feito por nossa reportagem. Foram dois pontos de punição ao longo de cinco anos, o que dá uma média de quatro décimos de penalidade por desfile. Em 2018 foram 29,4 pontos obtidos no quesito (seis décimos de punição). Em 2017 e 2020 mais meio ponto perdido apenas em comissão de frente. Em 2016 e 2019 que a perda foi um pouco menos (dois décimos em cada ano), totalizando impressionantes 20 décimos.

Enredo

Nem a presença de Rosa Magalhães em dois dos cinco anos de levantamento fez a São Clemente ser poupada pelos jurados do quesito. Foram 11 décimos de punição a partir de 2016. O primeiro ano de Jorge Silveira foi o mais penalizado, três décimos. Em 2016, 2017, 2019 e 2020 as punições foram idênticas, com dois décimos em cada ano. Apesar do julgamento pesado e cruel, a escola é atual bicampeã no quesito pelo prêmio Estrela do Carnaval, com reconhecimento do trabalho feito por Jorge Silveira.

Evolução

Mais um quesito onde a São Clemente deixou mais de 10 décimos pelo caminho. A escola tradicionalmente encontra dificuldades em quesitos de chão e em evolução apenas em 2016 a escola conseguiu gabaritar. Em 2018 foram cinco décimos perdidos pela evolução clementiana. Em 2019, apesar do elogiado desfile, outros quatro décimos perdidos. Somadas às perdas de 2017 e 2020, chega-se a um total de 1,2 ponto perdido em evolução.

Fantasias

Ao lado de evolução e bateria, o único quesito em cinco anos a conquistar os 30 pontos em uma apuração, no ano de 2016. Depois disso os figurinos clementianos não conseguiram conquistar o júri. Um décimo perdido em 2017, dois em 2018 e 2019 e cinco em 2020. Um total de um ponto de penalização, média de 0,2 por ano.

Harmonia

É o quesito que representa o maior desafio nos desfiles da São Clemente. Como já citado nesta reportagem, a agremiação encontra muitas dificuldades em seu desempenho na pista. Foram 21 décimos de desconto desde 2016, uma média superior a 0,4 ponto perdido por ano. Nos últimos três carnavais, a São Clemente foi penalizada com a perda de meio ponto a cada ano. Em 2017 mais quatro décimos e dois em 2016. Meio ponto perdido a mais em relação aos segundos piores quesitos da escola, samba-enredo e alegorias.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Com mudanças de casais nos últimos anos, São Clemente teve esta inconstância revertida nas notas. Apenas em 2016 a perda foi mínima, um décimo. Em 2017 foram dois, e m 2018, 2019 e 2020 quatro a cada ano, alcançando a incômodo marca de 1,5 ponto perdido nos últimos cinco anos, média de 0,3 por carnaval.

Samba-Enredo

Ao lado de alegorias, samba-enredo responde por 12,5% do total de penalizações da São Clemente desde 2016. Após o samba de 2015 (não considerado neste levantamento) a escola foi muito descontada no quesito, especialmente em 2016 quando levou seis décimos dos jurados. Os melhores desempenhos foram em 2018 e 2019, com dois décimos de perda. Em 2017 foram mais três.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui