Chegamos ao último dia do ano. Podemos dizer que 2023 representou um grande momento para o carnaval do Rio de Janeiro. As escolas de samba apresentaram mais um grande espetáculo na Marquês de Sapucaí. Após uma disputa de alto nível, a Imperatriz Leopoldinense se sagrou campeã do Grupo Especial. A escola voltou a conquistar o título depois de um jejum de 22 anos, deixando a comunidade de Ramos eufórica e mostrando que ainda é uma potência. Diversas outras agremiações fizeram belos desfiles e podem se orgulhar do trabalho apresentado. Também marcante foi o novo rebaixamento do Império Serrano, o que muitos consideram injusto até hoje. E o retorno da Porto da Pedra ao grupo de elite, após 11 anos de afastamento.

O ano vai se aproximando do final e, com isso, o carnaval de 2024 começa a bater em nossas portas. Faltam pouco mais de 40 dias para a folia. Ao mesmo tempo em que os artistas celebram a virada do ano, agradecendo por sua saúde e paz, também já pensam no carnaval que está por vir, desejando sucesso em mais um trabalho. Como é costume do povo brasileiro, eles têm seus rituais específicos para o momento, como o uso de roupas de determinada cor, e também a realização de pedidos e orações. Mas se engana quem pensa que a virada é só de celebração para os sambistas. Muitos passam o dia se preparando para se apresentar em diversos shows espalhados pela cidade do Rio de Janeiro.

A reportagem do site CARNAVALESCO conversou com alguns nomes importantes da nossa folia para saber como eles irão passar a virada de ano e qual é a importância desse momento.

Cris Caldas, porta-bandeira da Vila Isabel

“A minha virada do ano vai ser num cantinho no meio da natureza, bem isolada, cercada de muito verde, longe de toda agitação que a gente já vive diariamente. Vamos aproveitar esse momento pra descansar bastante, relaxar e ficar em paz. E também porque, quando voltarmos, vamos entrar na rotina de 100% carnaval, afinal fevereiro já é logo ali. Vestimos sempre roupa branca, faz parte do nosso ritual de todo ano. Tomamos banho de ervas e sempre mentalizamos coisas boas para o ano que vem. À meia noite estouramos uma champanhe. Acredito que a virada do ano significa mudança. Renovação. Esperança de coisas melhores, pra mim, pro próximo e pro mundo”.

Bruna Santos, porta-bandeira da Mocidade

“Nesse ano, a virada será aqui em casa, com toda minha família. Vamos comemorar juntos. E depois da meia-noite, estarei fazendo um show, me apresentando no clube do Fluminense, com a minha Mocidade. Todo ano passo a virada de branco e com acessórios dourados. Pra mim, esse momento representa novas oportunidades, novas chances. Espero que 2024 seja um ano iluminado como foi esse ano que vai acabar”.

Júnior Schall, diretor de carnaval da Portela

“Vou passar a virada de ano no Rio de Janeiro, na região da Tijuca, com a minha esposa e um grupo de bons amigos apaixonados por carnaval. Por conta da energia que desejamos e precisamos captar e compartilhar, eu sempre busco usar roupa branca. Bebida é bem tranquilo, não consumo álcool. Mas a comida é uma provação. Adoro doces, mas preciso segurar a onda. A rabanada é algo ‘dos deuses’, devia até ter um dia especial. Não tenho superstição, mas a crença poderosa na gratidão e em toda positividade que você emana. A questão do branco vem daí, pulsar boa energia. A virada é um marco simbólico que precisa se tornar, de fato, um ponto de virada real para aquilo que é necessário para a nossa evolução. Agradecer sempre, fazer uma reflexão honesta, refazer os caminhos para evoluir. É pra isso que estamos aqui. E pra comer algumas rabanadas também, afinal é uma comemoração”.

Fafá, mestre de bateria da Grande Rio

“Minha virada de ano será com a bateria da Grande Rio, mais uma vez. Às vezes, eles são até minha primeira família. A gente vai tocar no Hotel Nacional, entre outros lugares. Pra mim, sempre é uma honra estar ao lado deles. Geralmente uso roupa branca para pedir bastante paz para o meu próximo ano. Um minuto antes da virada, faço uma oração para Nossa Senhora Aparecida, agradecendo por mais um ano de vida, com muita saúde e aprendizado. O momento da virada representa a lembrança de tudo que você fez de bom e também de ruim, para que a gente aprenda com os erros e não os cometa no próximo ano. É um momento de agradecimento por você estar bem, por poder estar trabalhando. E mentalizar tudo aquilo que você quer para o ano que começa”.

Mauro Quintaes, carnavalesco da Porto da Pedra

“Vou passar minha virada de ano no Hotel Windsor para assistir a queima de fogos. Sempre estou com uma pessoa que está me fazendo bem, geralmente uma companheira ou uma amiga. Precisamos ter ao nosso lado pessoas que agregam positivamente nesse momento. Estarei vestindo roupa amarela. Alguém um dia me disse que era legal passar assim e estou seguindo. Sempre faço uma oração para os que se foram, para os que estão precisando, que são próximos de mim. Pedindo todas as graças possíveis para que a gente possa enfrentar essa última etapa do carnaval. O momento da virada representa a celebração das amizades, das vitórias e das conquistas. Da consolidação da minha carreira, já que faço 40 anos de carnaval. Só tenho a agradecer”.