O Império Serrano definiu que os compositores Sombrinha, Aluísio Machado, Carlos Senna, Carlitos Beto Br, Rubens Gordinho e Ambrosio Aurélio são os autores do samba-enredo do Carnaval 2023. O resultado saiu depois das 6h45 deste domingo. O enredo ”Lugares de Arlindo” está sendo desenvolvido pelo carnavalesco Alex Souza que fará sua estreia no Reizinho de Madureira. A ideia é passear pela carreira, vida e os gostos do grande baluarte da escola Arlindo Cruz. Em 2023, o Império Serrano vai abrir a primeira noite de desfiles do Grupo Especial. * OUÇA AQUI O SAMBA-ENREDO CAMPEÃO

Composto em acróstico que forma o nome Arlindo Domingos da Cruz Filho na vertical, o samba deu a 15ª vitória para Aluísio Machado e a primeira de Sombrinha, principal parceiro de Arlindo Cruz no mundo musical. Machado, autor do clássico “Bum Bum Paticumbum Prugurundum” ao lado de Beto Sem Braço, agora se tornou o compositor com o maior número de vitórias em concursos de samba-enredo do Império Serrano, superando Silas de Oliveira.

Parceria campeã no Império Serrano. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“Minha 15ª vitória, é muito gratificante, passar o meu ídolo, o meu professor Silas de Oliveira, ele tem 14 e hoje eu ganhei 15. Estou feliz, chorando de alegria, não é de tristeza, de emoção também se chora e quero ver isso na avenida, nós vamos ser Império Serrano novamente. Arlindo entrou aqui com a minha anuência, no tempo que parceria era eu e Beto Sem Braço. Em 1989, no carnaval de Jorge Amado, o Beto chegou pra mim e disse ‘Aluísio, eu não toco nada, você também não toca’, aí ele me falou do Arlindo, que era do Fundo de Quintal, não era de escola. Logo aceitei e aí Arlindo chegou escrevendo para caramba, com muita harmonia bonita e gravamos muitas coisas. Esse cara é genial”, afirma Aluísio Machado.

Foto: Luan Costa/Site CARNAVALESCO

“A vitória representa a homenagem que fizemos ao nosso irmãozinho Arlindo Cruz e ao Império Serrano. Vamos ser a primeira escola a desfilar e conseguir nos manter no Grupo Especial. Fizemos um samba com o nome do Arlindo Cruz. É muito difícil, cada letra do nome dele foi feita uma poesia e deu certo. Essa é a grande sacada do nosso poeta, vamos fazer diferente, se der certo nos demos bem, se der errado nos demos mal. Esse samba vai sacudir a avenida. “É muita emoção e eu não tenho nem palavras. Essa é a minha 12ª vitória no Império Serrano”, comentou o compositor Carlos Senna.

Foto: Luan Costa/Site CARNAVALESCO

No discurso do anúncio do samba-enredo campeão, o presidente Sandro Avelar frisou que a escola é gigante, nove vezes campeã e que não precisa ter medo de ninguém. “Não aceito pressão de ninguém. Tem que respeitar a decisão da minha diretoria. Não aceito submissão de ninguém. Não tenho medo de ninguém. Não irei sucumbi a pedido de ninguém”, afirmou.

Em entrevista ao CARNAVALESCO, o presidente Sandro Avelar falou da missão de comandar a escola no ano da volta ao Grupo Especial. “Ser presidente do Império representa muita coisa, o Império é uma escola muito de ancestralidade e eu sou filho desse fruto do Império Serrano, dessa ancestralidade. Hoje é uma data importante também nessa final porque faz dois anos da perda do meu pai que de fato foi quem me fez virar presidente do Império Serrano, participou aqui como meu avô também foi presidente. Acho que tem essa missão de colocar o Império digno na Avenida para exaltar todo mundo que me dá apoio, os mais velhos que estão aqui presente, que de fato me colocaram como presidente, e também essa ancestralidade que a gente preserva muito no Império Serrano”.

Presidente Sandro Avelar. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

O dirigente falou qual será a tônica do desfile imperiano no Carnaval 2023: “Na verdade, é o enredo muito emotivo, o imperiano pedia muito, sempre teve esse desejo mostrar sua gratidão para o Arlindo Cruz, foi uma pessoa importante para legado do Império Serrano, com a contribuição com os sambas, com seus shows, às vezes com recurso próprio ele ajudou o Império. Ele levou a marca da escola para diversos lugares, eu acho que a família imperiana vê esse enredo como uma forma também de mostrar as origens do Império Serrano, essa ancestralidade que ele carrega e também de ter um enredo que cause um apelo popular que leve o Império Serrano a permanecer no Grupo Especial e comover o grande público. Acho que o Império Serrano é uma escola bastante emotiva, nós somos chorões, nós choramos na avenida, somos uma escola de samba de fato bastante voltada pra emoção”.

Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Esposa de Arlindo Cruz, Babi Cruz falou da homenagem ao marido. “Para família é a cereja do bolo. Não há homenagem maior pra um sambista, ter a sua história, ter a sua vida contada, no maior espetáculo dessa terra. Sou suspeita para falar, mas o Arlindo não nasceu imperiano, mas o Império nasceu dentro dele desde 1989, quando ele ganhou o primeiro samba e viu o que era o amor por uma escola de samba verdadeira, ele descobriu isso. Essa história é merecida, não pelo estado de saúde dele, isso tudo que ele fez, pela música, pelo samba durante toda a sua história, a sua dedicação ao samba, a sua dedicação ao Império, sua fidelidade”.

Babi e Flora, esposa e filha de Arlindo. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Uma das maiores contratações do Carnaval 2023, o intérprete Ito Melodia deixou seu berço, a União da Ilha e foi para o Império Serrano. O cantor agradeceu o carinho que recebeu dos imperianos e citou que estar na escola é a maior oportunidade da carreira.

Intérprete Ito Melodia. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“Estou muito feliz e grato pela recepção na minha chegada no Império Serrano. Depois, cantar para esse pavilhão, esse monstro sagrado que é o reizinho de Madureira e cantar um samba sobre Arlindo… isso representa a maior oportunidade da minha vida, porque são duas dádivas. Fora isso, eu acredito estar chegando no melhor momento do Império Serrano, num momento em que ele está se encontrando e tenho certeza que vocês [imprensa] vão falar que esse desfile estará na lista dos históricos. Teremos técnica para desfilar bem, mas para disputar título precisa de emoção. Vamos com as duas coisas para avenida”.

Responsável pelo desfile do Império Serrano na produção da homenagem para Arlindo Cruz, o carnavalesco Alex de Souza citou estar honrado e ressaltou a força da agremiação.

Carnavalesco Alex de Souza. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“É uma honra uma grande escola como o Império Serrano, esse retorno que esperamos que continue no Grupo Especial a vida toda. Onde é o lugar dela, pela grande agremiação que é, e homenageando um grande imperiano chamado Arlindo Cruz. É uma grande figura da música, do samba e da ala de compositores do Império Serrano. É uma homenagem que o Império presta a ele, que ao mesmo tempo está prestando a si próprio”.

Alex de Souza falou sobre o enredo e citou o que o imperiano pode esperar no desfile do ano que vem. “Falar de Arlindo, é falar das grandes figuras do Reizinho de Madureira. É um enredo que foca muito não só no musical, mas nos amigos, nas parcerias e intérpretes que fizeram a história dele musical e a ligação que ele tem com a escola que está homenageando. É muita alegria e muita emoção. O imperiano pode esperar um carnaval grandioso, que vai abrir o desfile e se Deus quiser em alto nível”.

Mestre Vitinho. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Craque no ritmo imperiano, mestre Vitinho fará sua estreia no Grupo Especial. Talentoso, ele comentou a responsabilidade de conduzir a Sinfônica do Samba.

“É uma alegria imensa. Trabalhar com essa bateria é uma alegria inexplicável. Nada é por acaso. Tudo acontece, porque busco fazer bem meu trabalho. Quando eu cheguei no Império, eu apanhei bastante. Um menino novo, que era somente uma aposta chegando numa escola de tradição. Naturalmente, algumas pessoas se mostraram com muito medo. Isso me motivou mais e mais a trabalhar, bem e não é individual, porque há uma equipe. Tem os diretores, dos ritmistas e a dedicação trouxe essa confiança”.

Vitinho também falou sobre a bateria para 2023 e o que representa comandar a bateria na homenagem para Arlindo Cruz. “Quando sai a sinopse eu já paro para estudar e através da compreensão e dos sentimentos que surgem desse estudo é que eu começo a criar melodia, arranjos etc. Quando o samba é decidido, já tem coisa acontecendo na minha cabeça, porém, faço um estudo da letra do samba também. Sem ouvir o samba, porque não gosto disso. Esse ano eu tenho que agradecer, porque o Império vem com um enredo rico demais. Dá pra trabalhar em cima de pagode, dos sons do subúrbio, Xangô, Ogum… mas o que eu posso dizer é que independente do samba, eu gosto de inovações. Vai ser um grande desafio, mas também será uma alegria imensa homenagear o Arlindo Cruz”.

Wilsinho Alves e mestre Vitinho. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Diretor de carnaval do Império Serrano, Wilsinho Alves, comentou a escolha do enredo e a missão de abrir os desfiles do Grupo Especial no domingo de carnaval.

“Foi um acerto gigantesco do presidente Sandro Avelar escolher um enredaço para abrir o carnaval. É difícil abrir os desfiles. A primeira coisa que você pensa quando se tem um grande enredo, é que também terá que ter um samba muito bom. Temos um grande samba e que tem a capacidade de gabaritar o quesito. A minha missão é do tamanho do Império Serrano, dessa escola grandiosa. Ela tem um chão e fundamento fenomenais, uma religiosidade. A quadra da agremiação, a comunidade é diferente. Começamos esse trabalho ano passado, deu fruto, ganhamos o campeonato. Essa continuidade foi muito boa para pegarmos essa transição para a Cidade do Samba, a montagem da equipe. É muito grande o desafio, mas estamos preparados e vai dar tudo certo”.

Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Wilsinho contou sobre o projeto da escola e o planejamento. “Tanto o samba-enredo, quanto o desfile do Império Serrano não vai faltar emoção. Não só para o imperiano, mas para todo mundo do samba, prometemos o maior carnaval da história do Império Serrano, que é uma coisa que o presidente Sandro Avelar já vem falando sobre isso. Nosso projeto é grandioso, é luxuoso. Com investimento que a escola está vindo, com o de instituição que visa o título. Mas para no primeiro momento tentar se manter no Grupo Especial, como no G6 e se der tudo certo voltar nas campeãs. Prometer organização, empenho e muito trabalho. O barracão está dando tudo certo, aqui na quadra também. A escola está vivendo um momento especial. Na próxima semana vamos gravar o samba para a faixa das plataformas digitais. E na outra semana, começamos os ensaios de canto nas terças-feiras. Devemos desfilar com 2800 componentes”.

Casal Marlon e Danielle. Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marlon Flôres e Danielle Nascimento, chegou neste ano no Império Serrano e fez um balanço do desfile de 2022, ainda na União da Ilha, e projetou o futuro. “Em 2022, nós tivemos, na nossa concepção, um ótimo carnaval e para 2023 é manter a mesma pegada. Buscando aperfeiçoar nossa performance para continuar ajudando o Império Serrano. Estamos trabalhando novamente com o coreógrafo Fábio Costa, que é um excelente profissional que trabalhou com a gente em 2018. Esperamos conquistar todas as notas. Posso dizer que já temos uma proposta de fantasia do nosso carnavalesco. Nós já vimos e está linda, porém, ainda não podemos contar”, disse o mestre-sala.

Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“A fantasia está maravilhosa, eu amei de verdade. É um privilégio dançar com o Marlon. Acredito que a nossa química funcionou e a gente a cada ano busca aperfeiçoar o trabalho. Penso que vamos ter um tempo diferente para criar algo mais elaborado, estamos estudando mais e com a nossa pegada e nosso comprometimento vamos trazer algo diferente”, completou a porta-bandeira.

Show da escola

Arlindinho Cruz, filho de Arlindo Cruz, o grande homenageado do Império no próximo carnaval, abriu a noite de festa com um show que mesclou sucessos do pai com outros grandes sucessos da música brasileira.

Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Após a apresentação de Arlindinho, a bateria Sinfônica do Samba, comandada pelo mestre Vitinho, deu um verdadeiro show, durante um esquenta de 15 minutos, os ritmistas demonstraram muito swing e fizeram algumas coreografias, sinalizadores nas cores do Império foram usados, deixando a quadra completamente dentro do espetáculo.

Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Os passistas abriram o show da escola, eles estavam vestidos como moradores do subúrbio carioca e sambaram ao som de clássicos do Arlindo Cruz. Quitéria Chagas preencheu o palco com seu samba inigualável, ao som de “Estrela de Madureira”. A rainha da escola deu show e empolgou o público presente. Posteriormente, ela voltou ao palco com outros sambas marcantes da agremiação. Ao longo da apresentação os segmentos da escola se apresentaram ao som de sambas históricos, destaque para as baianas ao som de “Mãe baiana Mãe”, e velha-guarda, ao som de “Eu quero”.

Dando continuidade ao show, a princesa da bateria, Wenny Isa, se apresentou ao som de “Aquarela do Brasil”, já sua mãe, Darlin Ferrattry, a rainha, sambou no final da apresentação da escola com o samba campeão da Série Ouro no último carnaval, um show de pirotecnia finalizou a apresentação.

Análise das apresentações na final:

Parceria de Paulo Cesar Feital: a primeira parceira da noite começou sua apresentação às 4h da manhã, no carro de som tinham nomes de peso, como Tinga e Emerson Dias. A torcida foi numerosa e se mostrou animada durante os 30 minutos de apresentação, todos portavam balões nas cores do Império. Durante a pausa da bateria para ouvir o canto, foi possível notar que o refrão do meio era uma das partes mais cantadas. A parceria apostou na pirotecnia e durante a apresentação uma chuva de fogos caiu sobre a quadra.

Parceria de Sombrinha: a segunda parceria a se apresentar teve Igor Sorriso, Tem-Tem Jr e Evandro Malandro no comando do carro de som. Durante o esquenta algumas músicas de Arlindo Cruz foram cantadas, o que causou um impacto positivo junto a torcida. Em toda a apresentação o samba passou com extrema valentia, sem diminuir o ritmo em nenhum momento, sem a bateria, foi possível perceber um forte canto não só dá torcida, mas também de toda a quadra, nos camarotes muitas bandeiras do Império eram balançadas.

Parceria de Pretinho da Serrinha: a última parceria da noite teve como intérprete oficial Wander Pires, o cantor conduziu com maestria o samba que caiu nas graças da torcida e também da família de Arlindo Cruz, sua esposa e filhos subiram ao palco para apoiar a obra, bastante emocionados, eles cantaram do início ao fim. Foi uma apresentação emocionante e extremamente aguerrida, os torcedores levaram bandeiras, balões e estandartes. Em nenhum momento o ritmo diminuiu e durante o refrão “faz barulho, Arlindo está presente”, a torcida cantava com ainda mais empolgação. Já era de manhã quando a apresentação começou e mesmo assim todos presentes na quadra se mostraram animados com a obra.

Foto: Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui