InícioGrupo EspecialGrande RioFesta em Caxias! Grande Rio comemora seu primeiro título no Grupo Especial...

Festa em Caxias! Grande Rio comemora seu primeiro título no Grupo Especial e segmentos dizem que é só o começo

Muito emocionados, integrantes agradecem a comunidade pelo apoio durante o pré-carnaval, destacam a importância de Exu e garantem que a escola brigará por mais vitórias

Uma comunidade em festa, o título inédito da Grande Rio mexeu com o ânimo de todos, confiantes desde o início da apuração, o público compareceu em peso a quadra da escola, o respeito pelas co-irmãs era enorme, mas a vontade de soltar o grito de é campeã pela primeira vez falava mais alto, foram muitos anos batendo na trave e esse ano com Exu abrindo os caminhos, o primeiro título veio e a festa não teve hora para acabar. * VEJA FOTOS DO DESFILE DA GRANDE RIO

A medida que as notas 10 iam sendo divulgadas, a emoção tomava conta da quadra, vários componentes choravam e pareciam não acreditar que finalmente estavam vivendo esse momento, quando a última nota saiu, uma explosão de alegria tomou conta de Caxias, a quadra, que já estava lotada, encheu ainda mais, circular era impossível, o entorno também ficou tomado. A agremiação, que já era orgulho da cidade, alcançou um novo patamar no mundo samba, na visão dos segmentos da escola, esse é só o começo.

O site CARNAVALESCO esteve presente na comemoração e conversou com algumas figuras fundamentais para a conquista dessa primeira taça, eles falaram sobre a emoção do momento e agradeceram a comunidade de Caxias, acima de tudo.

Fundador da Grande Rio e atual presidente, Milton Perácio era só felicidade, ao lado da esposa, ele agradeceu o empenho da comunidade, destacou a importância do enredo e pontuou que esse título é o primeiro de muitos que a agremiação ainda irá conquistar.

“Felicidade enorme, lutamos o tempo todo para trazer para comunidade esse título, Caxias merece ser feliz, é uma luta feroz, incansável, hoje o sonho da felicidade está aí, todo mundo está feliz, a comunidade, nós da diretoria também, é um maior orgulho fazer parte dessa história com a minha família. Há 33 anos, eu, juntamente com o Jayder, fundamos a Grande Rio, hoje estamos coroando o trabalho, a comunidade tá feliz e é isso que importante, tenho certeza que Exu abriu os caminhos e agora vamos em busca de muito mais”, disse o presidente.

Assim como a escola, esse também é o primeiro título de muitos segmentos, um deles é Evandro Malandro, o intérprete que chegou na escola em 2019, agradece o apoio recebido desde o primeiro dia que pisou na quadra e diz que o título abriu o caminho para que a Grande Rio possa sorrir ainda mais no futuro.

“Tô muito feliz, tô com a voz embargada, quero dedicar esse título ao povo de Caxias, desde que cheguei eu recebi muito carinho, tenho total gratidão a eles, a Grande Rio me recebeu muito bem, e de uma coisa eu tenho certeza, não para por aí não, tem muito mais coisa boa vindo por aí, esse título foi só o começo. Exu abriu os caminhos, Exu venceu, Exu que nos levou a realizar um desfile maravilhoso e Exu que nos trouxe a esse momento lindo que é poder comemorar o título com nossa comunidade maravilhosa”, contou o intérprete.

O título da escola é resultado de uma mudança de mentalidade por parte da diretoria, após o resultado ruim em 2018, que culminou em uma colocação baixa da escola, e o de 2019, onde a escola realizou um carnaval muito criticado, ela resolveu apostar no talento de dois jovens carnavalescos que brilhavam no grupo de acesso, Gabriel Haddad e Leonardo Bora, ambos resgataram enredos culturais, fortes e que olhavam para a comunidade de Caxias, em 2020 o vice-campeonato já foi muito comemorado e agora, com o título, os dois demonstram muita felicidade e emoção, afinal, essa também é a primeira conquista deles no Grupo Especial.

“Significa uma conquista coletiva de toda uma comunidade que gritou na Marquês de Sapucaí um basta contra intolerância, contra o preconceito e racismo religioso, sempre em defesa das suas raízes, das suas crenças, fazendo um grande despacho de tudo de ruim que está acontecendo no mundo e no país nesse momento. Foi uma punção de vida, um choque elétrico de vida, que finalmente foi coroado campeão. Ainda não sei se em algum momento da minha vida eu conseguirei explicar a emoção que estou sentindo agora”, disse Bora.

“É indescritível, o que essa comunidade cantou, o que essa comunidade se entrergou e acreditou no nosso trabalho é algo que não tem preço, quero agradecer a todos que trabalharam no barracão, a todos que trabalharam aqui na quadra, esse título é de todo mundo, é um trabalho em conjunto. Essa comunidade merecia, o enredo sobre Exu é um recado contra a intolerância religiosa, e um recado a favor de toda a diversidade africana”, pontuou Haddad.

Bastante emocionado, mestre Fafá, comandante da bateria Invocada de Caxias, foi outro que destacou a importância da comunidade, para ele, o título é a coroação de muito trabalho por parte de todos os segmentos, ele ainda pontuou que o trabalho para o próximo carnaval começará o quanto antes.

“Eu to vivendo um sonho, na verdade é um sonho meu e que também era do meu pai, então chegar aqui e ver ele na quadra foi mágico, chamei ele e disse que é por ele, só tenho a agradecer os meus 264 ritmistas por todo empenho, todo carinho, por toda a dedicação, acho que agora eles compreendem porque eu sou tão chato, porque sou tão perfeccionista, é por momentos como esse, agradecer a toda direção de carnaval e a todos os segmentos. É surreal, se eu parar e olhar pra trás, eu só tenho três carnavais como mestre, graças a Deus são três carnavais com nota máxima, muitos prêmios e agora um título. Sei que chegar no topo é muito difícil, se manter é mais ainda, então pra mim é comemorar hoje e já pensar no amanhã, até porque esse carnaval vai ser mais em cima, vou comemorar e pensar já nos próximos dias”, disse o mestre.

Experientes, o casal Hélio e Beth Bejani mais uma arrebataram o público com uma das comissões mais expressivas do carnaval deste ano, o trabalho foi coroado novamente com a nota máxima, os dois agradecem o carinho que receberam da comunidade de Caxias e se dizem felizes por contribuírem com o primeiro título da escola. Os dois ainda afirmaram que a renovação para o próximo ano já aconteceu.

“É um sentimento que não temos palavras para descrever, é uma maravilha a gente poder trazer para essa comunidade maravilhosa, que nos recebeu com tanto carinho, o título que eles nunca tiveram, é muito prazeroso, uma alegria imensa, ainda mais por termos passado o recado de não a intolerância, é muito importante”, pontuou Hélio.

“Eu acho que esse título foi muito importante por conta da intolerância religiosa, eu acho que a gente veio muito forte com essa energia de Exu, foi um trabalho muito denso, um trabalho que nos desafiou muito, sem dúvidas um dos nossos maiores desafios, a gente tá muito feliz de ter ajudado a escola com o primeiro título de Caxias, a ficha ainda não caiu, nem sei quando vai cair, mas a felicidade impera por aqui”, contou Beth.

Pelo segundo ano seguido, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel Werneck e Taciana Couto, conquistaram a tão sonhada nota 10 em todos os jurados, dançando juntos desde 2019, é nítido ver o quanto eles cresceram e amadureceram em tão pouco tempo, esse ano, foram os únicos a conseguirem os 50 pontos, Daniel agradece, diz que é fruto de muito trabalho e parabeniza todos os outros casais, que assim como eles, trabalham duro para apresentarem um ótimo resultado na avenida.

“É uma sensação maravilhosa, a gente já veio mordido por conta do ano retrasado, então trazer o primeiro campeonato pra Grande Rio no Grupo Especial é muito importante e gratificante, a gente tem uma gratidão imensa, eu vim conversando com a minha porta-bandeira, se amanhã ou depois vier outros, vão ter que respeitar, porque a gente entrou na história da escola. Pra gente foi perfeito do início ao fim, conseguir cravar os 50 pontos é bom demais, eu queria que todos os casais conseguissem cravar os 50 porque sei que a rotina é muito cansativa para todos, independente de bandeira, só a gente conseguiu, mas nem por isso os outros deixaram de brilhar, conseguir a nota máxima pra Grande Rio é uma prova de reconhecimento do nosso esforço, dedicamos a nossa coreógrafa Beth e todos que fizeram parte desse processo”, agradeceu Daniel.

“É uma emoção indescritível, acho que a minha ficha ainda não caiu 100%, mas eu to muito feliz pelo título da minha escola, até porque foi um trabalho muito intenso, muito árduo da equipe, a galera se dedicou bastante, o carnaval tava lindíssimo, acho que o resultado não poderia ser diferente. Pra mim é forte demais ser campeã falando de Exu, eu sou apaixonada pela entidade, já vim representando no carnaval 2020, e ter eles como enredo pra mim foi de extrema importância, estou muito feliz”, destacou a porta-bandeira.

- ads-

Império Serrano anuncia que Darlin não é mais rainha de bateria da escola

O Império Serrano anunciou nesta sexta-feira que Darlin Ferrattry não segue cono rainha de bateria para o Carnaval 2025. Veja o comunicado da escola. "A...

Carnavalescos da Grande Rio promovem visita mediada em exposição neste sábado

Neste sábado, 02 de março, às 14h, acontecerá uma visita mediada pela exposição "Laroyê, Grande Rio!", em exibição no Museu de Arte do Rio,...

União da Ilha anuncia saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira

A União da Ilha anunciou nesta sexta-feira a saída do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Thiaguinho e Amanda. A dupla recebeu o prêmio "Estrela...