InícioGrupo EspecialDecepção na Tijuca! Componentes esperavam voltar nas campeãs após reconhecimento do público...

Decepção na Tijuca! Componentes esperavam voltar nas campeãs após reconhecimento do público e da imprensa

O clima foi de decepção na quadra da Unidos da Tijuca. Animada com as boas críticas recebidas pela imprensa especializada, a escola do Borel esperava uma vaga para retornar no sábado das campeãs e quem sabe sonhar com algo mais. A expectativa era alta, mas o que se viu na apuração deixou o tijucano mais esperançoso sem acreditar. Após críticas positivas da mídia especializada em carnaval e a confiança de que havia realizado um bom desfile, a escola sonhava em retornar às campeãs, de onde não volta desde 2016. Mas o sonho começou a findar-se logo após lidas as primeiras notas. Já no primeiro quesito, a agremiação começou a perder pontos preciosos em ‘Fantasias’.

Com os devidos descartes, a azul e amarela deixou para trás 0,4 décimos. A única nota 10 foi descartada, porém, foi muito comemorada pelos presentes na quadra. A nota máxima voltou a aparecer com mais frequência em “Comissão de Frente”, com apenas um 9,9, desconsiderando os descartes. A nota mais baixa recebida foi em ‘Samba-Enredo’, quando registrou um 9,7 que foi descartado, porém, como não foi a única nota baixa da escola no quesito, acabou perdendo 0,3 décimos no total. A escola perdeu ainda 0,3 em ‘Enredo’ e 0,2 em ‘Mestre-Sala e Porta-Bandeira’.

Contudo, o mais decepcionante para os tijucanos foram as notas recebidas nos quesitos ‘Harmonia’ e ‘Evolução’. Para Claudia Vieira, que desfila na escola desde os anos 2000, tudo bem que exista favoritas ao título, mas que a Unidos da Tijuca passou compacta, leve e brincando muito, e, por isso, também merecia notas tão boas quanto as recebidas pelas outras agremiações. Mestre Casagrande, que comanda a bateria, também questionou o julgamento.

“Respeitamos muito, mas não esperávamos essas notas em ‘Harmonia’ e ‘Evolução’”, disse em tom de desabafo e confessando achar que a sua agremiação não foi julgada pelo desfile que fez, e sim, pelo seu momento atual. Chateado, ele espera pelas justificativas para entender onde está o erro. “A escola já entrou julgada”, respondeu Fabio Lima, diretor de harmonia, desapontado.

O diretor de ‘Harmonia’ Leo Assis, também discordou dos julgamentos e apontou falhas maiores em outras agremiações que obtiveram desempenho superior ao da escola em ‘Evolução’. “Eu acho um total absurdo! As vezes dá vontade de entregar o boné e desacreditar no carnaval”, contou.

Na classificação geral, a Unidos da Tijuca amargou a 9 ª posição, a mesma de 2020, gerando um grande sentimento de frustração, já que, segundo seus componentes, a escola passou muito superior neste ano. Marcelo Moreno, torcedor, destacou alguns quesitos onde a agremiação apresentou um desempenho melhor que em seu penúltimo desfie, como ‘Evolução’, ‘Harmonia’, ‘Fantasias’, mas nem assim, a colocação melhorou.

Todos os componentes ouvidos apresentaram em comum a expectativa de ver a escola retornando no Desfile das Campeãs, que não aconteceu, além disso, pontuaram a perseguição com a Tijuca no pré-carnaval, dizendo haver circulado fake News
afirmando que a escola estava em crise e que, assim, seria rebaixada. “O esperado era cair”, mas aqui tem tradição, disse o torcedor Marcelo Moreno.

Contudo, uma alegria foi a nota de ‘Bateria’, quando a comunidade pôde soltar o grito que estava presa na garganta durante toda a apuração. A escola gabaritou o quesito, conseguindo a pontuação máxima de 50 pontos. Diogo Coringa, diretor de tamborim, glorificou os 14 anos em que a bateria conquista o que agremiação precisa para pontuar bem no quesito, revelando que os 262 ritmistas começaram os ensaios em junho de 2021, justamente com o foco de retornar nas campeãs, e foi enfático com as notas dadas a escola em outros quesitos: “Já entrou julgada’.

Sobre o gabarito de seu quesito, mestre Casagrande diz está contente, mas um pouco desapontado com as notas. “A gente fica feliz, mas também fica preocupado, mais um ano que ficamos fora das campeãs e precisamos entender melhor esses erros”. Ele agradeceu aos seus componentes que segundo contou ensaiaram demais, e prometeu uma reunião em breve a todo o segmento para comemorar, sem bronca, e terminou dizendo que 2023 é logo ali.

- ads-

Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguem como casal da Acadêmicos de Niterói

A dupla Vinicius Pessanha e Jack Pessanha seguirá defendendo o primeiro pavilhão da Acadêmicos de Niterói no carnaval de 2025. Depois de estrearem na...

Estandarte de Ouro celebra os destaques do carnaval com show de Dudu Nobre

O Prêmio Estandarte de Ouro está de volta para sua 52ª edição, em evento aberto ao público. Realizada pelos jornais O Globo e Extra,...

Laíla é escolhido para ser homenageado no enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2025

Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, um dos maiores sambistas da história, falecido em 2021, foi escolhido pela Beija-Flor de Nilópolis para ser...