InícioSérie OuroEstácio de Sá celebra a rica cultura do povo negro na Avenida...

Estácio de Sá celebra a rica cultura do povo negro na Avenida com o abre alas representando a “África- Congo-Angola”

Os componentes do abre-alas expressaram emoção e orgulho

A Estácio de Sá mergulhou nas diásporas africanas e celebrou a rica cultura do povo negro. O desfile foi uma reverência às mulheres negras e à sabedoria transmitida por elas através da história, arte e fé, destacando o aprendizado e o letramento racial. O abre-alas representava a “África – Congo-Angola”, sendo a alegoria uma representação da força e da magia da nação Congo-Angola. Trazendo o leão, que é a grande marca da escola, e um carro todo vermelho em referência ao solo dessa região, com muitas palhas, os búzios e bem sofisticado, trazendo uma visão mais moderna da África.

Os componentes do abre alas em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO expressaram a emoção e orgulho, destacando a ancestralidade e a garra da comunidade, com a esperança de um bom desfile e a vaga no Grupo Especial.

“Esse carro representa a ancestralidade, misturada com as cores da escola. Eu me apaixonei pela Estácio, frequentava as feijoadas e eu nunca saí. Está sendo uma experiência maravilhosa, eu acho que a escola fala dessa ancestralidade, mas ao mesmo tempo não tem esse peso da escravidão e eu espero que a escola faça um bom desfile, estou super ansioso. Esse carro é maravilhoso, está cheio de detalhes, esse vermelho muito atraente, ao mesmo tempo com essa ponte com a África, as palhas, os búzios e bem sofisticado, eu estou bem empolgado, espero que a Estácio faça um desfile brilhante”, comentou Márcio André Santana Vaz de 48 anos.

O leão que é um símbolo muito marcante do pavilhão da Estácio de Sá, como sempre conduzindo e apresentando a escola na Avenida, veio esse ano todo vermelho, com detalhes em branco, mostrando o vermelho que remete ao solo e representa as cores da escola.

“É, a escola está… Ela vai levar para a avenida o chão de ancestralidade, um chão muito forte, uma comunidade muito guerreira. E vovó Maria Conga, Cambinda que são as patronas da escola e a gente está nessa garra para a gente poder ir para o grupo especial. Esse carro significa muito, esse abre alas está lindíssimo, lindíssimo. O leão é maravilhoso, é a marca da escola, é o que vem na frente da escola e assim, e a gente não desfila sem esse leão, se não tivesse leão a gente não vai para a avenida. Eu estou estreando na Estácio, mas assim, é uma coisa de energia, uma energia muito boa. Tem um chão maravilhoso que me encantou e hoje eu estou aqui no abre alas representando essa comunidade maravilhosa”, contou Leonardo Marçal de 34 anos.

- ads-

Unidos da Tijuca renova com mestre Casagrande

A Unidos da Tijuca anunciou a renovação com mestre Casagrande para o desfile do ano que vem. Ele segue no comando da bateria "Pura...

Nícolas Gonçalves acerta com Tucuruvi para fazer parceria com dupla de artistas da escola

Além da renovação de Dione Leite e Yago Duarte, o Tucuruvi anunciou a chegada do carnavalesco Nícolas Gonçalves que estará na parceria com a...

Tucuruvi anuncia renovação de carnavalescos para o desfile de 2025

O Tucuruvi anunciou nesta segunda-feira a renovação da dupla de carnavalescos, Dione Leite e Yago Duarte, para o desfile do ano que vem. Confira...