InícioSão PauloEspecial Barracões SP: A viagem da Tatuapé pelas histórias da cidade de...

Especial Barracões SP: A viagem da Tatuapé pelas histórias da cidade de Paraty

A série “Barracões” do site CARNAVALESCO embarca hoje em uma viagem rumo à cidade de Paraty, tema da Acadêmicos do Tatuapé para Carnaval de 2023. O histórico município do litoral sul do estado do Rio de Janeiro será retratado no enredo “Tatuapé Canta Paraty! Do Caminho do Ouro à Economia Azul. Patrimônio Mundial, Cultura e Biodiversidade. Paraty Cidade Criativa da Gastronomia”, em desfile assinado pelo carnavalesco Wagner Santos. O artista recebeu a nossa equipe e explicou como se dará essa jornada.

Fotos: Lucas Sampaio/Site CARNAVALESCO

“A ideia partiu de um dos componentes da escola, amigo dos diretores da nossa agremiação. Foi ele que partiu com a ideia, que fez o contato com a cidade de Paraty com a nossa diretoria, e foi através dessa pessoa que conseguimos o apoio cultural para desenvolver o nosso enredo. Estamos desenvolvendo um enredo em homenagem à cidade de Paraty que eu fiquei muito feliz. Tem pessoas que tem a mania de criticar os enredos “CEP”, mas eu gosto muito de desenvolver enredos que homenageiam cidades, certo lugar ou certas pessoas, porque eu acredito que não é fácil de desenvolver”, disse.

Viagem turística à cidade de Paraty

Homenagens a lugares nem sempre são vistas com bons olhos, mas muitos Carnavais históricos e campeões vieram de enredos com esta temática, e Paraty é um bom exemplo disso. Em 2004, a Unidos de Vila Isabel homenageou a cidade em uma apresentação apoteótica coroada com o título do Grupo A do Rio de Janeiro, e é um desfile lembrado até os dias de hoje com muito carinho pelo Povo do Samba.

“Eu acho que para você desenvolver um enredo que irá homenagear uma cidade, um estado ou alguma região do nosso país, você tem que transmitir a alma e o sentimento do povo daquele local. Eu acredito que isso não é fácil, e você tem que trazer tudo isso de uma forma carnavalizada, onde as pessoas consigam ver aquela cidade que está sendo homenageada, que as pessoas consigam sentir as festividades daquela cidade, os passeios turísticos do local. Tudo isso estamos retratando de uma maneira bem legal. A ideia é fazer uma viagem turística à cidade de Paraty”.

Pesquisa do enredo: a emoção de Wagner Santos

Wagner Santos é uma verdadeira autoridade quando se trata de enredos “CEP”. Possui em seu currículo desfiles marcantes como as homenagem a Cubatão, em 2007 pela Vila Maria e o título na estreia pela própria Tatuapé em 2018, quando a escola homenageou seu estado natal, o Maranhão. Pesquisar para conceber o tema foi motivo de grande emoção por parte de Wagner pelas semelhanças que Paraty possui com sua cidade natal.

“É um roteiro turístico pela cidade. Pelas suas festividades, pelos seus eventos, pelas feiras e congressos que lá tem. Diversas atividades culturais, artísticas e turísticas. A cidade também é conhecida como a cidade da diversidade gastronômica. A cidade de Paraty tem um cenário maravilhoso, do período colonial. A cidade tem uma coisa muito bacana, que me emociona e que eu gosto muito. O centro histórico de Paraty lembra muito da minha cidade no Maranhão. Aqueles casarões antigos, feitos pelos primeiros moradores da cidade. Nós vamos mostrar o centro histórico de Paraty, os locais mais procurados pelos turistas na cidade. Vamos falar da rica gastronomia da cidade. Vamos falar das festividades da cidade, mas também vamos falar dos eventos culturais que acontecem na cidade. E também vamos falar das belezas aquáticas da cidade de Paraty, que são diversas. Tem lugares encantadores na cidade para quem tem a oportunidade de conhecer, pegar um jet ski, passear pelas águas de Paraty. Pegar uma embarcação e conhecer algumas daquelas ilhas que compõem todo aquele cenário paradisíaco que rodeia toda cidade. Retrataremos no nosso enredo toda essa beleza e sutileza da cidade de Paraty. Os principais atrativos, o artesanato da cidade, o estilo de pessoas que moram na cidade. Mostraremos os hippies, que são muitos frequentes na cidade de Paraty. Retrataremos isso de uma forma bem carnavalizada, é claro, porque Carnaval é festa e alegria, e a gente tem que carnavalizar para termos um espetáculo de acordo com o que o Carnaval sempre merece”, explicou.

Paraty projetada no Sambódromo do Anhembi

O carnavalesco demonstrou otimismo em relação ao trabalho que a Tatuapé vem desenvolvendo para o Carnaval de 2023. Mesmo em um cenário de readequação da realidade por conta da pandemia da Covid-19, o carnavalesco aposta na inovação das propostas de se conceber um Carnaval nesse período retorno à certa normalidade.

“Nunca podemos subestimar as nossas coirmãs, porque todo mundo que faz Carnaval, faz para ganhar. Todo mundo quer ser campeão. Mas eu acredito muito na proposta que levaremos para a Avenida. Levaremos um enredo bem diferente. As pessoas que tiveram a oportunidade de conhecer a cidade de Paraty irão conseguir enxergar a cidade. Tenho certeza de que será um belo trabalho. Traremos propostas diferentes nas nossas alegorias, nas nossas fantasias. Uma proposta visual diferente, mas de acordo com o bolso da escola. A situação do país ainda não está normalizada, ainda está difícil. Estamos vivendo ainda uma situação pós-Covid onde o país está começando a se arrumar agora. Acredito que todas as escolas farão um Carnaval de acordo com o que cabe no bolso”.

Conheça o desfile da Acadêmicos do Tatuapé

Wagner Santos resumiu o enredo de maneira geral e detalhou como se dará a distribuição dos setores ao longo da apresentação da Acadêmicos do Tatuapé.

“A Tatuapé irá apresentar um enredo em homenagem a Paraty. O resumo da história é um roteiro turístico que faremos pela cidade de Paraty. Faremos com que as pessoas conheçam as maravilhas e belezas que a cidade de Paraty tem a oferece a todos aqueles que tem vontade de conhecer. Claro que faremos dentro desse enredo a nossa viagem, porque a gente trabalha com Carnaval, trabalhamos com sonhos. Vamos partir para personagens mitológicos, para trazer essa Paraty para pessoas conhecerem. Através desses personagens da mitologia, personagens aquáticos, é que apresentaremos a Paraty que hoje nós conhecemos. A gente precisa ter um personagem, uma figura para retratar a história de Paraty. Não é só chegar e falar da cidade. Fomos lá na mitologia grega, fomos buscar personagens da mitologia grega, criamos personagens aquáticos, criamos um mundo aquático para apresentar a nossa Paraty de hoje”.

Setor 1: “Passaremos no começo pela história de Paraty. Passaremos por piratas, portugueses, plantações de cana, momentos da colheita de açúcar, para chegar nos momentos atuais. Para chegar nos hippies, nas festas, na cidade gastronômica, são essas alas. Como, por exemplo, a nossa bateria. Ela representará Paraty. A cidade tem esse nome justamente pela grande quantidade de um peixe que existia na região, pelos indígenas que moravam na região, e esses peixes se chamavam “peixe-paraty”. A bateria retratará esses personagens aquáticos, que são os peixes da região da cidade de Paraty”.

Setor 2: “Após esse primeiro setor, o número dois a gente já vem com o patrimônio histórico, lendas, gastronomia e Paraty, a Veneza brasileira. Porque ela tem um momento, uma fase do ano, que a cidade da maré enche a um certo ponto que invade a cidade. Aí, quando chega nesse momento, a cidade, no passado, acabou recebendo o apelido de Veneza Brasileira. O nosso segundo carro falará dos primeiros habitantes da cidade, os índios Paraty. Por que a cidade de Paraty tem essa raiz tão forte com o artesanato? Porque os nativos da região foram os primeiros que começaram com a venda de artesanatos. Cestos, balaios. A cidade é muito rica em traçados indígenas, como cerâmicas e diversos materiais de herança indígena.

Setor 3: “A partir desse momento, chegamos no terceiro setor. Já entram hippies, já entram os pescadores, uma série de situações. Séries, festividades que tem na cidade, como a Festa da Cachaça. Você tem a Festa da Literatura de Paraty. Tem um evento famoso de fotografia internacional. Tem uma série de atividades que envolvem todo aquele centro histórico da cidade. O carro que fala do patrimônio histórico da cidade, os casarões, traz outras informações, que são as lendas populares da cidade, a cidade gastronômica, mas também traz a Veneza Brasileira”.

Setor 4: “Já o nosso quarto carro é o carro que falará das belezas da cidade de Paraty, a fauna e a flora. Vamos mostrar os espécimes curiosos de pássaros e animais que habitam a região. Mostraremos as cachoeiras. Mostraremos os passeios turísticos de jet-ski pela região da fauna e da flora da cidade. Também mostraremos as embarcações, os marinheiros, toda a beleza aquática que envolve a cidade de Paraty. Nós estamos retratando nesse carro como se fosse uma grande ilha. A volta dele é todo de água”.

Ficha técnica:

Enredo: “Tatuapé Canta Paraty! Do Caminho do Ouro à Economia Azul. Patrimônio Mundial, Cultura e Biodiversidade. Paraty Cidade Criativa da Gastronomia”
Carnavalesco: Wagner Santos
Alegorias: 4
Alas: 19
Componentes: 2.500

- ads-

Darlin Ferratty é a nova rainha de bateria da Inocentes de Belford Roxo

A Inocentes de Belford Roxo anunciou nesta quinta que Darlin Ferratty é a nova rainha de bateria para o Carnaval 2025. Veja abaixo a...

Com lema de ‘ser feliz’, casal da Dragões comemora prêmio de ‘Melhor Casal de SP em 2024’

O casal Rubens de Castro e Janny Moreno é sinônimo de simpatia na avenida, assim como são nas entrevistas com a imprensa. Com um...

Paraíso do Tuiuti realiza feijoada no dia de São Jorge

O feriado pelo dia de São Jorge será de celebração na quadra do Paraíso do Tuiuti. Na próxima terça-feira, 23, a partir das 14h,...