O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, visitou na manhã deste sábado os 12 barracões das escolas de samba do Grupo Especial na Cidade do Samba. Paes estava acompanhado do presidente da Liesa, Jorge Perlingeiro, do diretor de marketing da entidade, Gabriel David e do diretor de carnaval Elmo José dos Santos. O prefeito iniciou as visitas na atual campeã, Unidos do Viradouro.

Ainda localizado na Cidade do Samba, o barracão da União da Ilha foi o segundo a ser visitado pelo mandatário municipal. Em seguida ele entrou nas dependências do Paraíso do Tuiuti e na sequência Grande Rio. A Liesa colocou um carro de som durante a visita que sempre executava os hinos oficiais das agremiações onde Eduardo Paes estava visitando no momento. Na tricolor de Caxias, o prefeito foi recepcionado por alguns ritmistas e pelo casal de mestre-sala e porta-bandeira Daniel Werneck e Taciana Couto. O intérprete Evandro Mallandro cantou ao vivo a obra de 2022. Os carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora fizeram uma breve explanação do enredo para o prefeito. A escola buscou impressionar Paes acendendo todas as alegorias.

Após a Grande Rio, Paes visitou a Unidos de Vila Isabel onde foi recebido pelo presidente Fernando Fernandes. Na sequência foi a vez da Portela, escola de coração do prefeito, recebido por Luís Carlos Magalhães, presidente da escola. A visita ainda contou com entradas no Salgueiro, São Clemente, Mocidade, Beija-Flor, Unidos da Tijuca, Mangueira e Imperatriz.

’A partir de quarta-feira qualquer reclamação é com aquele gordinho’, brinca o prefeito 

Ao término das visitas, Eduardo Paes conversou com os jornalistas. O prefeito elogiou o trabalho das escolas e convocou os brasileiros de todas as regiões a visitarem o Rio no carnaval.

“Tudo pronto. Muito bom poder estar visitando a Cidade do Samba. As pessoas do carnaval sofreram muito. A festa será linda. Meu conselho para os brasileiros: o carnaval do Rio está imperdível. O nosso povo é alegre e sem preconceitos. Temos vários enredos falando de religiões de matriz africana”, disse o prefeito.

Eduardo Paes confirmou que na quarta-feira entrega as chaves da cidade ao rei momo, recuperando uma tradição perdida durante a gestão do ex-prefeito Marcelo Crivella.

“Quarta-feira declaro aberto carnaval carioca. Quem não estiver satisfeito tem de reclamar com aquele sujeito gordinho e sua corte. Independente de sua religião o prefeito do Rio tem obrigação de valorizar o carnaval. Após um período estranho em nossa cidade estamos voltando a colocar a festa em destaque”.

O prefeito também citou as intervenções realizadas no Sambódromo. Paes disse que o templo sagrado do samba brasileiro está pronto para receber as escolas de samba e o público.

“O Sambódromo está pronto e lindo. Adaptamos todas as exigências dos bombeiros. Camarote lindos, tem arquibancadas disponíveis. A rede hoteleira está praticamente esgotada mas tem sempre uma vaguinha extra para quem quiser chegar. Venham pro carnaval carioca”, convidou.

Perguntado sobre os blocos, Eduardo Paes afirmou que eles ficam para 2023. Destacou que não vai colocar a guarda municipal para caçar foliões pelas ruas mas pediu bom senso da população.

“Os blocos dão muito trabalho. É uma operação muito mais complexa que a Sapucaí. É preciso organizar direito. Todos sabem que adoro blocos também. Ano que vem as coisas vão acontecer normalmente. Não vou ficar atrás de folião e espero a compreensão das pessoas. A cidade está lotada, o Rio está celebrando”, destacou.

O prefeito finalizou dizendo que ainda não descarta a construção de uma segunda Cidade do Samba para as escolas da Série Ouro. Mas não iludiu os sambistas com promessas.

“É possível. O desafio é o local. Estamos analisando. Não abandonei a ideia não. Vamos ver”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui