O Salgueiro fechou a temporada de ensaio para o Carnaval 2022 com o tradicional treino na Conde de Bonfim. A escola levou ótimo público para as ruas da Tijuca e promoveu grande espetáculo digno de emocionar qualquer um, salgueirense ou não. Com forte canto da comunidade e grande trabalho da bateria Furiosa, a agremiação se mostrou pronta para o desfile na próxima sexta-feira.

Com grito de campeão preso há 13 anos, a comunidade do Salgueiro colocou mais uma vez à prova a força do chão da comunidade. Empolgadas e vestidas com as roupas do ensaio técnico, todas as alas passaram cantando do início ao fim. A ala de passistas e Maculelê, do mestre Carlinhos do Salgueiro também deram show à parte. O refrão do samba foi gritado não só pelos componentes, mas também pelo público presente.

“Daqui a pouco chega o Natal, mas não chega o Carnaval. Agora são cinco dias, mas vão virar uma eternidade. A expectativa é muito grande para a gente executar o que temos treinado em mais de 780 dias. Só queremos desfilar. Marcamos mais uma vez a história da Tijuca com esse ensaio. Viemos consagrar esse conjunto de bairros aqui da Grande Tijuca que também faz parte da nossa comunidade e nos ajuda a crescer cada vez mais. Hoje o Salgueiro é reconhecido no mundo todo, temos gente de Portugal, Estados Unidos, que vem desfilar com a gente, que vira salgueirense. E isso é graças a essa comunidade, que leva a alegria para o povo do Carnaval. Eu comecei a trabalhar em barracão em 2011, e afirmo que esse é o maior Carnaval que eu já fiz na minha vida”, analisou o diretor de Carnaval, Alexandre Couto.

Com barracão grandioso, rico em detalhes e de acabamento impecável, o Salgueiro promete grande espetáculo na Sapucaí na próxima sexta-feira. Será o terceiro Carnaval do presidente André Vaz à frente da Academia do Samba. Desde 2010, a escola volta no desfile das campeãs, com três vice-campeonatos, mas para o mandatário, esse ano a expectativa é pelo lugar mais alto do pódio.

“Foi muito difícil o que todos nós passamos, mas com muita união e muito empenho, conseguimos estar prontos para o desfile em 2022. Nós vamos surpreender o público com um grande espetáculo, e que a gente possa conquistar esse campeonato tão sonhado pela escola. Nós chegamos muito fortes para essa briga pelo título. Temos um samba bom, que já tá na boca do povo. Fantasias maravilhosas, carros alegóricos imensos, tripés, além de todos os segmentos muito unidos. Fora a nossa comunidade, que dispensa comentários. Vamos para cima e ganhar esse campeonato”, projetou André Vaz.

Alguns membros importantes do Salgueiro já aproveitaram estes últimos dias para descansar e poupar energia para a apresentação no Sambódromo, como foram os casos de Marcella Alves, Sidiclei e Quinho. Sem perder pontos nos dois primeiros anos que comandaram a Furiosa, os irmãos Guilherme e Gustavo impulsionaram a escola e o público com bastante energia da bateria. A dupla falou sobre o longo trabalho até aqui e comentou a expectativa para sexta-feira.

“O início foi muito difícil por conta da pandemia, muitos ritmistas com medo, foi um ano bem atípico, no qual tivemos que entender a galera. Alguns perderam empregos, mudaram de horários, foi difícil para todos, temos que entender. Mas conforme o tempo passou as coisas se ajustaram e tudo correu bem até esse momento. Além da gente trabalhar no Salgueiro, somos salgueirenses, de berço, então a gente curte estar na nossa escola. Estamos sempre acompanhando tudo de perto, no barracão, em contato com Emerson e Quinho, Marcela e Sidiclei, tudo unido. Isso tudo é em prol do Salgueiro. O presidente deu todo suporte na dificuldade e hoje a gente chega no barracão e se emociona. Aqui tem uma energia e uma garra muito grande pra conseguir esse título”, vibrou Gustavo.

“Sendo sincero, eu estou tranquilo, já estamos acostumados com os desfiles há muitos anos. Mas claro, cada ano é uma emoção diferente. Não quero pensar em nervosismo, fizemos um ensaio técnico muito bom, a bateria e a escola estão vibrando demais, e isso deixa a gente com ainda mais vontade. Quero curtir o Carnaval também, na quarta, na quinta. Amanhã a gente faz a entrega das fantasias com aquele último retoque na afinação dos instrumentos que vão para a Sapucaí. Vamos fazer as coisas com calma, são só cinco dias, mas dá para organizar tudo direitinho, temos que curtir o processo também. Hoje almoçamos com toda diretoria, então é um clima de família e união mesmo”, comentou Guilherme, que finalizou:

“Essa semana nós fomos no ensaio da comissão de frente, do Patrick, já com os figurinos, com tripé funcionando, e foi um espetáculo. Eles começaram a ensaiar às 3h30 da manhã. Vimos a prova de roupa da Marcela e do Sidiclei. Participamos da reunião dos harmonias. Então essa parte de curtir o processo é muito bacana. Está todo mundo com vontade de ser campeão. Eu acho que vencer é parte do que a gente vai fazer lá no dia, são vários quesitos únicos, como Mestre-Sala e Porta-Bandeira é uma nota, bateria é outra. O mais importante é que está todo mundo muito feliz com o trabalho. No dia vai bater aquele nervosismo, é normal, mas nós sabemos o que temos que fazer. Vai dar tudo certo”, encerrou o mestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui