InícioGrupo EspecialGrande RioDisputa indefinida! Parcerias de Derê, Meiners e Igor Leal estão cabeça a...

Disputa indefinida! Parcerias de Derê, Meiners e Igor Leal estão cabeça a cabeça na Grande Rio

Obra de Elias Bililico também garante lugar na decisão

A Acadêmicos do Grande Rio promoveu, na noite do último sábado, a semifinal do concurso para a escolha do hino oficial para o Carnaval de 2024. Como parte da série “Eliminatórias”, a reportagem do site CARNAVALESCO esteve mais uma vez presente e acompanhou essa fase da competição promovida pela tricolor de Duque de Caxias. A final ocorrerá no próximo sábado, dia 30 de setembro.

Foto: Wagner Rodrigues/Divulgação Grande Rio

No ano que vem, a Grande Rio será a quarta escola a cruzar o Sambódromo da Marquês de Sapucaí no domingo de Carnaval, dia 11 de fevereiro, pelo Grupo Especial. A agremiação irá em busca do segundo título de campeã da folia carioca com o enredo “Nosso destino é ser onça”, assinado pela dupla de carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora. A proposta é fazer uma reflexão sobre a simbologia da onça no cenário artístico-cultural brasileiro, tocando em temas como antropofagia e encantaria.

Parceria de Elias Bililico: Primeira parceria a se apresentar na semifinal foi composta pelos poetas Elias Bililico, Dunga, Doc Santana, Dinny da Vila, Sérgio Daniel e Henrique Tannuri. A torcida marcou presença com muitas bandeiras e cantou principalmente o refrão de cabeça. O intérprete responsável pela condução do samba foi Ricardinho Guimarães e foi seguro do início ao fim. A apresentação foi regular, sem grandes pontos de destaque mas que cumpriu bem o seu papel. O refrão de cabeça foi um dos destaques, principalmente, o verso inicial “Jaguaratê caçador sou Grande Rio”. Uma das partes do samba que mais animou a galera foi o segundo refrão. A virada melódica em “Flecha de caboclo, som da mata que me guia” foi outro ponto de animação para a torcida.

Parceria de Igor Leal: O samba é assinado pelos compositores Igor Leal, Arlindinho Cruz, Diogo Nogueira, Inácio Rios, Federal e Gustavo Clarão, atuais bicampeões. A torcida marcou grande presença e fez um barulho danado com encenações e bandeirinhas agitadas para todos os lados. Nêgo foi o responsável pela condução do samba, e mais uma vez teve ótima atuação. O refrão de cabeça passou forte e foi muito cantado pela torcida. A chamada para o refrão principal também foi muito cantado “Eu vi a terra tremer… Jaguará, Maracajá// Eu vi a terra tremer…. Juremê.. okê.. ofá”. O falso refrão do meio que já é uma marca dessa parceria passou bem demais também. Os versos “Kiô, kiô ,kiô, kiô, quimera” é algo que pega na torcida e foi outro destaque na apresentação. O samba passou muito bem. É um dos favoritos para ser o hino da escola.

Parceria de Thiago Meiners: Penúltimo samba a se apresentar na semifinal teve a assinatura dos compositores Thiago Meiners, Marco Moreno, Denilson Sodré, Bertolo, Dilson Marimba e Domingos PS. A torcida também marcou grande presença com um canto forte e contínuo. O intérprete da Unidos de Bangu, Igor Vianna, foi ótimo na condução. O refrão de cabeça passou forte sendo berrado pela torcida. O falso refrão do meio passou bem na apresentação. A riqueza poética do samba é visível, principalmente na segunda parte do samba, como por exemplo nos versos “Caetana ganhou asas e voou// E o nosso destino é ser bicho onça// é ser a luta do irmão// Um estandarte pra erguer revolução// resistir na voz dos carnavais. A chamada para o refrão de cabeça foi outro ponto de destaque. Apresentação muito boa de um dos sambas badalados desta safra. Entra forte na briga pela vitória.

Parceria de Derê: Último samba para fechar a noite da semifinal foi dos poetas Derê, Marcelinho Júnior, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro, Tony Vietnã e Eduardo Queiroz. Fechando o trio badalado da safra (Igor Leal, Thiago Meiners e Derê), realizaram uma ótima apresentação, com um bom ritmo do início ao fim. A torcida deu conta do recado, cantando bastante agitando bandeiras para todos os lados. Tem-Tem Jr mostrou que está em grande fase, conduzindo com maestria a obra. Igor Pitta e Thiago dos Santos deram um belíssimo apoio. O refrão principal foi um dos grandes destaques sendo muito bem cantado pela torcida. A cabeça do samba já começa forte e também era visível a animação da torcida nessa parte. O refrão do meio também passou bem. A parte que antecede o refrão de cabeça, foi muito bem cantado e de grande destaque. Eles trabalharam bem com o “Kiô…. kiô kiô kiô que era” por duas vezes. Mais uma obra com totais condições de vencer.

- ads-

Nícolas Gonçalves acerta com Tucuruvi para fazer parceria com dupla de artistas da escola

Além da renovação de Dione Leite e Yago Duarte, o Tucuruvi anunciou a chegada do carnavalesco Nícolas Gonçalves que estará na parceria com a...

Tucuruvi anuncia renovação de carnavalescos para o desfile de 2025

O Tucuruvi anunciou nesta segunda-feira a renovação da dupla de carnavalescos, Dione Leite e Yago Duarte, para o desfile do ano que vem. Confira...

Elogiado e recomendado no passado por Laíla, Marquinho Marino fala da chegada na Beija-Flor: ‘sei do tamanho e magnitude’

Considerado um dos melhores diretores de carnaval do Rio de Janeiro, Marquinho Marino chegou na Beija-Flor. Em entrevista especial para o site CARNAVALESCO, ele...