Prestes a fazer o segundo desfile desde a chegada na Beija-Flor de Nilópolis, a dupla de coreógrafos formada por Jorge Teixeira e Saulo Finelon já está mais do que entrosada com a escola. Mesmo com o nervosismo da estreia, os dois responsáveis pela comissão de frente conseguiram apresentar um trabalho elogiado pela direção da agremiação e que obteve os 40 pontos dos jurados. Agora, a missão, segundo eles, é manter esse patamar e ir ainda mais além.

Foto: Nelson Malfacini/CARNAVALESCO

“Quando mudamos de escola é um gás a mais, porque tem que suprir as expectativas. Ficamos muito felizes com o resultado e a Beija-flor também ficou. Esse segundo ano não tem jeito, a gente tem compromisso com a excelência, então nunca vamos relaxar. A gente sempre quer mais. É uma agremiação maravilhosa, com uma família que abraçou a gente e uma estrutura fora do normal. Estamos com todos os pré-requisitos preenchidos e agora só cabe a nós mesmos fazer o que deve ser feito”, garantiu Saulo Finelon, em entrevista na final de samba para 2024.

“Como o Saulo falou, foi o primeiro ano. No segundo já ficamos um pouco menos tensos. A escola tem uma estrutura incrível e nós temos todas as condições de fazer um bom carnaval. É o que estamos buscando. A comunidade nos abraçou e isso também nos deixou mais tranquilos – ficamos oito anos em uma escola. Esse carinho da comunidade faz a gente se sentir em casa. Nesse segundo ano a coisa está melhor ainda”, completou Jorge Teixeira.