InícioGrupo EspecialComunidade canta forte e alto no ensaio de rua da Vila Isabel

Comunidade canta forte e alto no ensaio de rua da Vila Isabel

Por Raphael Lacerda e Rhyan de Meira

Em uma noite animada no Boulevard 28 de setembro, a Vila Isabel realizou mais um ensaio técnico de rua. Com destaque para a harmonia e do canto da comunidade, a escola realizou um belo espetáculo na preparação para a Marquês de Sapucaí. Por volta das 22h, a agremiação deu início ao ensaio de rua, que durou cerca de uma hora. Ao fim do evento, uma roda de samba foi realizada na quadra.

Fotos de Raphael Lacerda e Rhyan de Meira/Site CARNAVALESCO

Devido aos ensaios que estão ocorrendo durante a madrugada na Marquês de Sapucaí, a comissão de frente e o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira não puderam comparecer. Por isso, quem abriu o ensaio na avenida foi o segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira, Bárbara Dionísio e Jackson Senhorinho.

“Foi um dos melhores ensaios. Cada quarta-feira nós estamos colocando ‘tijolinho por tijolinho’ pra subir. Fizemos uma pesquisa (departamento de harmonia) em todas as alas. São 85 harmonias, destas, 98% queriam esse samba. Sempre acreditei nesse ‘Evoé Evoé’. É um samba que vai mostrar sua força no dia 11 (ensaio na Sapucaí). A comunidade ficou apaixonada por esse samba. O departamento de som está fazendo acontecer, a bateria está fazendo acontecer e a comunidade está fazendo acontecer. Estamos chegando na perfeição da harmonia. A comunidade está sendo muito mais valorizada hoje e estão retribuindo com canto e evolução”, afirmou Marcelinho Emoção, diretor de harmonia.

Harmonia

A comunidade, mais uma vez, chegou junto com a escola. O “evoé” foi ecoado em cada trecho da pista, o que ressalta a força do chão da Vila. O intérprete Tinga iniciou o samba cumprimentando o público presente os componentes. Todos cantaram forte e alto, com destaque para a ala 1 do primeiro setor – que cantou o samba durante todo ensaio – e também para a ala 16, que realizou movimentos coreografados e não parou de cantar.

Evolução

Apesar das calçadas e alguns trechos da avenida estarem com grande quantidade de público, a Vila Isabel conseguiu realizar um ensaio com ótima evolução e sem deixar abrir qualquer buraco. A direção de harmonia conduziu bem o desfile e os componentes demonstraram entrosamento, o que garantiu uma boa evolução até o fim do ensaio, já na quadra da escola de samba. Novamente, o destaque para a ala 16, que realizou movimentos coreografados com bastante sincronismo.

Samba-Enredo

O “evoé” foi abraçado pela comunidade desde a disputa e no ensaio não poderia ser diferente. Com muita força e paixão, o público que acompanhava o ensaio cantou ao longo de todo Boulevard. Moradores que acompanhavam nas varandas dos apartamentos também cantavam e aplaudiam a escola de samba. Tinga interagiu durante todo o ensaio com a comunidade. Mesmo chegando ao ponto final do ensaio, os componentes seguiam cantando o samba-enredo da Vila Isabel.

Outros destaques

A bateria da Vila, a “Swingueira de Noel”, compareceu em peso no ensaio e deu um verdadeiro show. De acordo com o mestre de bateria, Macaco Branco, quase 200 ritmistas estavam presentes. Uma hora antes do ensaio, parte do grupo já aquecia na quadra da escola de samba. O entrosamento entre os ritmistas e a equipe de som foi positivo. Em entrevista ao CARNAVALESCO, o mestre falou sobre o balanço do ensaio e garantiu que tudo está pronto para o grande dia.

“O ensaio foi maravilhoso. A comunidade está muito feliz e cantando muito. A bateria também está muito feliz, porque o samba é muito alegre e animado. É uma pegada boa, de festa. A bateria está com bossas bem encaixadas no samba, todas dentro da métrica e da melodia. Se o desfile fosse amanhã, graças a Deus a bateria da Vila Isabel estaria pronta para defender esse título e ajudar a nossa comunidade”, destacou.

Destaque especial do ensaio para aaAla 6, que curiosamente improvisou com guarda-chuvas um tipo de adereço que será usado na Passarela do Samba. Segundo um dos componentes, eles trarão um adereço de mão na Marquês de Sapucaí que, quando os componentes girarem, ele irá se abrir. Ao parar de girar, ele se fecha novamente.

A musa da comunidade, Kauanny da Glória, esbanjou simpatia e samba no pé por toda Vila Isabel. Em seu primeiro ano como musa, ela demonstrou que está pronta para defender a Vila na Sapucaí.

- ads-

Festa de premiação do Estrela do Carnaval e Destaques do Ano em São Paulo revela espetáculo das escolas de samba

Por Gustavo Lima e Will Ferreira. Fotos de Fábio Martins/CARNAVALESCO Muitos pensam que toda segunda-feira é um dia frio, triste e melancólico. O último 22...

Mangueira terá Centro Cultural em homenagem a seus poetas

Perto de completar seus 96 anos de vida, a Estação Primeira de Mangueira, berço de grandes poetas que encantam o mundo com suas obras...