InícioGrupo EspecialCom mudança de identidade, Dragões da Real fica esperançosa pelo título após...

Com mudança de identidade, Dragões da Real fica esperançosa pelo título após desfile

Enredo afro deu o tom da ‘comunidade de gente feliz’ na passarela

Não há dúvidas de que a Dragões da Real está forte na briga pelo título. Talvez a taça esteja o mais perto possível desde que a agremiação estreou no Grupo Especial, no ano de 2012. Isso também é o que diz os segmentos das escolas. Todos estão confiantes pelas notas máximas, realizadas pelo trabalho e ansiosos pelo início da apuração. As personalidades, que conversaram com o CARNAVALESCO, também exaltaram o enredo afro desenvolvido pelo carnavalesco Jorge Freitas. A comunidade abraçou e fluiu no desfile.

Projeto incrível

Uma comissão de frente teatralizada, luxuosa e cheia de informações foi o que Ricardo Negreiros levou para o desfile da Dragões da Real. De acordo com o coreógrafo, a experiência foi a melhor possível e vive a expectativa das conquistas das notas 10. “Foi um processo bem longo e muito gratificante. A nossa comissão representava literalmente o enredo. Era um resumo dele. A gente contou uma história de uma coroação e foi um processo muito gostoso de trabalhar. Foram 33 pessoas com experiência artística, outras pessoas sem nenhuma experiência e a gente misturou todo mundo. Isso foi o mais gostoso. Acho que foi um projeto extremamente gratificante de conduzir. O recebimento do público com a comissão foi incrível. A galera curtiu, vibrou na hora que a gente foi fazer o nosso truque de levitação. Foram para cima também na hora que o Exú era elevado. A minha expectativa é que a gente realmente tenha conquistado as notas máximas, o que vai depender muito da cabeça do jurado. Mas de verdade eu estou muito confiante que vai ser uma avaliação muito bem feita”, declarou.

Comunidade forte e enredo afro

O diretor de carnaval Márcio Santana exaltou a garra da comunidade e disse que o enredo afro foi uma ótima chave para ter esse sucesso. “Eu vou te dizer que a escola está se sentindo realizada. Passamos leve e isso é o fundamental. Agora é esperar ver o que papai do céu reserva para a gente. Com certeza vai vir coisa boa, porque a energia e a vibração da nossa comunidade foram sem tamanho. A gente está maravilhado com o que fizemos. Era um anseio da escola esse ineditismo de ter um enredo afro. Tudo que é novo é bom. Tem um saborzinho melhor e mais gostoso. A comunidade está feliz, eles desejavam isso e eu acho que a escola soube representar muito bem essa África triunfante que a gente queria trazer para avenida”, analisou.

Ansioso por um tema dessa magnitude

O intérprete Renê Sobral seguiu a linha do diretor de carnaval. Aprovou a reação da arquibancada e declarou que rezava por um enredo afro na escola. “Eu estou em êxtase porque tudo funcionou muito bem. A escola veio linda, veio maravilhosa, o samba funcionou de uma forma espetacular. Não só a comunidade e cantor, como nós vimos a arquibancada cantando e eu estou muito feliz em poder fazer parte dessa história, nessa virada de chave na Dragões em termos de enredo. É o primeiro enredo afro e eu tive o prazer de poder interpretar esse samba maravilhoso e esse desfile histórico. Eu vinha rezando para Dragões vir logo fazer um tema afro para poder cantar um pouquinho da nossa africanidade e raiz ancestral. A missão foi cumprida e está nas mãos dos jurados. Espero que a gente tenha conseguido”, disse.

Sensação de missão cumprida

Tudo que a gente planejou saiu, mas saiu com muita emoção. Fazia tempo que um casal encostava na arquibancada e não era ovacionado. Se escutava o público respondendo a escola. Então assim, foi um carnaval um carnaval de muita emoção para mim e minha parceira Janny Moreno”, disse o mestre-sala.

“Eu estou me sentindo realizada e tranquila, porque foi um desfile de coração e de alma. Eu e o Rubens temos uma cumplicidade muito bacana. Um respeito tanto na dança, quanto fora dela. Tudo isso também soma, porque aí nos dá mais tranquilidade e harmonia naquilo que a gente faz. melhor possível aí agora a ansiedade pega forte mesmo pesada. A ansiedade para terça-feira é a melhor possível. Deus sabe que será melhor para nós”, completou a porta-bandeira.

- ads-

Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues assumem Comissão de Harmonia no Arranco

Para o Carnaval 2025, o Arranco contará com uma Comissão de Harmonia formada por Jackson Carvalho, Marcelinho Emoção e Fabão Rodrigues. Jackson Carvalho começou sua...

Vizinha Faladeira será homenageada com conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto

No próximo dia 23 de abril, a histórica Associação Recreativa Escola de Samba Vizinha Faladeira, uma das pioneiras no cenário do carnaval carioca, terá...

Jorge Silveira exalta preparação da Mocidade Alegre para ganhar duas categorias no Estrela do Carnaval: ‘São Paulo cada vez mais competitivo’

Em 2024, a Mocidade Alegre foi bicampeã do Grupo Especial do carnaval de São Paulo, conseguindo unir beleza e facilidade de leitura para tratar...