A Torcida Jovem do Santos fez sua apresentação no último domingo (11) e veio com seu segundo casal de mestre sala e porta bandeira, ala musical, e destaque para a bateria comandada por Marcelo Caverna. O diretor geral de harmonia, Giba, que que por muitos anos comandou a Acadêmicos do Tatuapé, deixou sua opinião sobre o espaço do barracão aproveitado culturalmente.

Fotos: Fábio Martins/Site CARNAVALESCO

“Na verdade fomos comunicados, tem uma sequência, todas as escolas estão se apresentando e criamos uma apresentação e viemos para cá. Já vi algumas fotos, imagens, e é um negócio maravilhoso. Um espaço que na verdade, o barracão está sendo muito bem aproveitado”.

A apresentação chamou atenção pela bateria

Com a Bateria Firmeza Total comandada por Marcelo Caverna, foi um show a parte, até pelo fato do Mestre sempre participar da apresentação com algum instrumento, e não foi diferente, ditou o ritmo com um atabaque. Outro destaque fica com o comandante da ala musical, Adeilton.

Para o site CARNAVALESCO, o diretor Giba falou da importância do evento para as escolas estarem em conjunto com o espaço da Fábrica do Samba: “O Grupo Acesso II já faz parte da Liga, é uma grande mudança, e a grande maioria não conhece a Fábrica. A última apresentação do Lançamento do CD, e apresentação como essa do Bicentenário, agrega muito para nós. Até pelo fato de ser uma curiosidade de alguns que não conhecem o espaço, é muito interessante”.

O segundo casal da escola esbanjou simpatia em sua dança, com o pavilhão bonito em azul estampado Iemanjá, o enredo da escola para 2023, colocou o público para acompanhar o ritmo e bailado com trocas de olhares e toques na mão.

Para 2023

A Torcida Jovem já disputou o Grupo de Acesso I, mas foi somente em 2011. Desde então, busca o retorno e bate na trave no acesso com boas colocações, desde vice-campeonato e terceiro lugar.

Em 2023, a escola aposta no tema: “Torcida Jovem está presente e canta nas águas de Mãe Iemanjá”, e o experiente diretor Giba, tem a missão de levar a escola bem, como fez um trabalho importante na Acadêmicos do Tatuapé nos últimos anos e quer repetir no novo desafio.

“O plano é sempre o melhor, a proposta é fazer o melhor desfile que a Torcida Jovem já fez até hoje. O importante que falo para eles é fechar o portão com a sensação de dever cumprido, se andou no seu limite e não deu, paciência, você andou no seu limite. As notas estarão dentro do envelope e saberemos depois”.