O Brinco da Marquesa fechou o final de semana de apresentações da exposição do Bicentenário na Fábrica do Samba. E foi agitando com seu casal principal, além da bateria comandada por Juan Cotto, um dos destaques do carnaval de 2022. O carnavalesco da escola, Carlos Marques falou sobre o evento: “A importância do evento é tudo glorificando o carnaval. O que é bem-vindo para o carnaval, é bem-vindo para nós que nascemos no samba, somos do samba, viemos para o carnaval tentar fazer a diferença”.

Intérprete da escola, Buiu, conhecido pela banda de pagode Muleke Travesso, comentou sobre o evento: “É maravilhoso principalmente para o samba de São Paulo, para as escolas como o Brinco da Marquesa que passaram muito tempo na UESP. A UESP é uma gestão maravilhosa, mas a gente queria degustar como diz nosso presidente, dessa emoção que é estar na Liga. Para a gente é tudo novo, a escola chegou com garra, determinação, nosso elenco é pequeno, porém é barulhento, maior satisfação estar aqui”.

Muita garra na apresentação

O Brinco da Marquesa fez barulho no Anhembi, levou a bateria Fantástica comandada por Juan Cotto e o intérprete Buiu Muleke Travesso para agitar a Fábrica do Samba. Destaque para uma criança que roubou a cena da bateria da escola, e depois assumiu o posto do Mestre Juan Cotto, foi a mestre por um tempo, enquanto Juan foi para o meio da bateria ser um ritimista.

Apesar da idade, o Mestre de bateria da escola mostrou tranquilidade sobre a apresentação na Fábrica: “Já tive contato aqui (Fábrica do Samba). Fui diretor de bateria na Barroca Zona Sul, estou familiarizado com o clima, aqui no passado já viemos, então cheguei um pouco calejado, tenho certa experiência. Mas nada que me assuste, até brinquei com a rapaziada, sou novo, mas só na idade, questão de carnaval estou bem calejado e velho, dá para colocar as coisas na rua como a gente pensa e elabora”.

O casal Samuka e Juliana fizeram uma coreografia bem carismática, trazendo as pessoas presentes para reverenciar o pavilhão. Foi bonito ver a conexão de ambos durante o bailado bem intenso, as trocas de olhares e os toques de mão.

Com o canto da escola, e também seguindo ritmo das outras escolas, o Brinco da Marquesa saiu do Barracão, onde fica localizado o palco, e seguiu para as ruas da Fábrica do Samba. O povo presente foi se agitando e acompanhando a dinâmica apresentação.

Sobre a escola

Fundada em 1988, não é uma escola novata, mas vai somente pela terceira vez no Sambódromo do Anhembi. Disputou o Acesso II em 2018, foi rebaixado, e retornou neste ano de 2022, quando conseguiu se manter.

O Juan Cotto, mestre de bateria da escola, fez um relato legal sobre sua história no Brinco da Marquesa: “É gratificante demais, o primeiro fator é a escola do meu coração, escola da família, minha mãe, meu pai, todo mundo, minha avó fundadora. Chegar aqui, para nós é um desafio muito grande, ano passado já estávamos, esse ano vai ser um pouco mais difícil. Mas nada que um jeitinho brasileiro de colocar um carnaval na rua não dê jeito”.

Para 2023, a escola que ficou na 10ª colocação no último carnaval, vai cantar: “É Festa! No Brasil é alegria o ano inteiro. A Marquesa comemora com você…”

Buscando novos tempos na escola, Carlos Marques, carnavalesco contou: “O Brinco da Marquesa é uma escola que está em ascendência, nós estamos modificando algumas coisas. Tentando nos fazer grandes como as grandes que estão por aí. É difícil, mas não é impossível, estamos lá. Nosso tema para o carnaval de 2023 é ‘A Festa’, iremos falar sobre as festas populares de grande massa pelo Brasil afora, e viemos fazer a festa na avenida, tentar fazer diferente”.

Sobre a escola

Fundada em 1988, não é uma escola novata, mas vai somente pela terceira vez no Sambódromo do Anhembi. Disputou o Acesso II em 2018, foi rebaixado, e retornou neste ano de 2022, quando conseguiu se manter.

O Juan Cotto, mestre de bateria da escola, fez um relato legal sobre sua história no Brinco da Marquesa: “É gratificante demais, o primeiro fator é a escola do meu coração, escola da família, minha mãe, meu pai, todo mundo, minha avó fundadora. Chegar aqui, para nós é um desafio muito grande, ano passado já estávamos, esse ano vai ser um pouco mais difícil. Mas nada que um jeitinho brasileiro de colocar um carnaval na rua não dê jeito”.

Para 2023, a escola que ficou na 10ª colocação no último carnaval, vai cantar: “É Festa! No Brasil é alegria o ano inteiro. A Marquesa comemora com você…”

Buscando novos tempos na escola, Carlos Marques, carnavalesco contou: “O Brinco da Marquesa é uma escola que está em ascendência, nós estamos modificando algumas coisas. Tentando nos fazer grandes como as grandes que estão por aí. É difícil, mas não é impossível, estamos lá. Nosso tema para o carnaval de 2023 é ‘A Festa’, iremos falar sobre as festas populares de grande massa pelo Brasil afora, e viemos fazer a festa na avenida, tentar fazer diferente”.

Como ir para a exposição

Aberta de quarta a domingo, das 10h até às 17 horas, a entrada e o estacionamento são gratuitos. A exposição irá até o dia 30 de dezembro. Além da exposição, é muito legal ver como é a Fábrica do Samba, sua dimensão dentro do Barracão, experiência única!

As apresentações das escolas de samba acontecem no período da tarde por escolas do Grupo de Acesso I e II no carnaval de São Paulo, fique atento na programação:

19/11, sábado
14h: Nenê de Vila Matilde

20/11, domingo
14h: Pérola Negra

26/11, sábado
14h: X-9 Paulistana

27/11, domingo
16h: Unidos do Peruche

10/12, sábado
14h: Primeira da Cidade Líder

11/12, domingo
14h: Torcida Jovem

17/12, sábado
14h: Imperador do Ipiranga