Sem medo de queimar a língua garanto que a Grande Rio vai fazer um desfile muito competitivo em 2024 e possui totais condições de buscar sua segunda conquista no Grupo Especial. Vou apresentar logo o motivo para fazer essa afirmação. A escola de Duque de Caxias segue com o time campeão de 2022. Essa galera sabe o caminho da glória. São grandes profissionais e que fizeram um dos maiores desfiles da história do Sambódromo da Sapucaí.

Gabriel Haddad e Leonardo Bora, da Grande Rio. Foto: Diogo Sampaio/CARNAVALESCO

A comissão de frente, de Hélio e Beth Bejani, não acertou a mão em 2023. Porém, é inegável que a dupla tem no cartel de apresentações grandes momentos e que quase sempre carrega pontuação máxima para a agremiação que defende. Não ter acontecido em um ano faz parte do jogo. Quem está na disputa sabe que existem dias de lutas e de glórias. Acredito, sinceramente, que os coreógrafos buscarão em 2024 realizar uma apresentação deslumbrante. O nível de excelência profissional é gigantesco, um dos maiores do Especial.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel e Taciana, está no hall dos melhores da Avenida. Sinergia, vibração na dança e muito entrosamento. Acho fascinante ver essa dupla dançar. São jovens e na pista parecem que estão brigando por notas no carnaval há mais de 30 anos. É um dos quesitos de segurança da escola de Duque de Caxias.

Aí chegamos na parte plástica. Neste ponto, eu não tenho preocupação nenhuma, pelo contrário, o trabalho da dupla Gabriel Haddad e Leonardo Bora é fundamental para o sucesso da Grande Rio desde 2020. Pra mim, eles foram os únicos que realmente conseguiram “rivalizar” com Leandro Vieira na excelência de um desfile. Falo isso no nível plástico, mas também no intelectual. Leio críticas que os artistas da agremiação de Caxias são acadêmicos e me pergunto por que esse preconceito? A Academia sempre dialogou com a escola de samba.

Acho a dupla Bora-Haddad muito mais “viva” no dia a dia do carnaval do que muitos que enchem o peito para gritarem palavras de ordem na folia. Por exemplo, tem roda de samba e eventos de carnaval, eles estão sempre presentes e curtindo muito. Fora isso, os desfiles apresentados são muitos carnavalizados.

Agora, não posso negar que muita gente ainda não conseguiu entender o enredo de 2024. Se isso aconteceu é obrigação da escola e da dupla explicar com mais detalhes e didaticamente. Tenho certeza que isso será feito. Como citei acima minha impressão é que vamos sair do desfile do ano que vem embasbacados com o show da Grande Rio. Bora-Haddad não acostumaram assim.

Antes de entrar na área musical da Grande Rio, essa parte do artigo é dedicada ao trabalho operacional da Tricolor da Baixada Fluminense. O diretor de carnaval, Thiago Monteiro, conseguiu o feito de dar um padrão de pista para escola que em anos anteriores “patinava” na Avenida. Era notório que a agremiação perdia títulos por falhas inadmissíveis para o poderio e estrutura que a direção fornecia. É muito bom ver que o trabalho sério e dedicado rendeu frutos.

Chegamos em mais um ponto de capacidade máxima da Grande Rio. A dupla Fafá e Evandro Malandro é tipo Bebeto-Romário na Copa do Mundo de 1994. Os dois se ajudam, não são marrentos no trabalho, dialogam sobre ritmo, samba e o trabalho que será levado para Avenida. O cantor está no grupo dos melhores do carnaval e mestre Fafá tem ditado o andamento do quesito “Bateria”. São realmente craques!

É impossível tirar a Grande Rio da briga pelo título, pelo contrário, ele está mais forte do que em 2023. Não sou das pessoas que reprovaram o desfile deste ano. Gostei, principalmente, de algumas alegorias. Não dava para o título, mas poderia estar de quarto até sexto e terminou na sexta colocação. Foi também um ano de comemoração pela histórica conquista em 2022. Ano que vem, a escola de Duque de Caxias será a quarta a desfilar no domigno de carnaval. Não tenho dúvida nenhuma que vai lutar demais para ser falada, no fim do primeiro dia de desfiles, que fez uma das melhores apresentações da noite. É esperar e entender que o time caxiense sabe o caminho da glória.

VEJA MAIS ARTIGOS SOBRE AS ESCOLAS PARA 2024

Artigo: Após ficar fora das campeãs, Salgueiro ganha confiança e clima favorável com enredo para o Carnaval 2024

Artigo: Talento dos carnavalescos e gestão qualificada no barracão são fundamentais para o Carnaval 2024 da Portela

Artigo: Unidos da Tijuca mexe na equipe na busca pelo resgate dos desfiles inesquecíveis dos anos 2000

Artigo: Mocidade recuperou força de desfile, parou e precisa voltar ao que apresentou de 2017 até 2020

Artigo: Sempre cobiçado, Tuiuti, mais uma vez, terá que se reinventar e promete repetir acerto na formação da equipe