A última vez que o Salgueiro tinha ficado fora das campeãs foi em 2007. O famoso “Candaces”. Um desfile impactante e muito mal julgado. Agora, em 2023, a Academia do Samba terminou na sétima colocação. Colocação ruim para uma escola de samba que investe, tem receita e possui quesitos muito fortes, como Comissão de frente, Bateria, Mestre-sala e Porta-bandeira e Harmonia. O que faltou? Como foi muito falado no pré-carnaval, infelizmente, o calcanhar de aquiles salgueirense foram os quesitos Enredo e Samba-Enredo.

Fotos: Allan Duffes e Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

Em Enredo, o Salgueiro perdeu 1,2 pontos, com as notas 9.7, 9.6, 9.8 e 9.7, já em Samba-Enredo teve 0,6 décimos, recebendo 9.8, 9.8, 9.9 e 9.9. O dever de casa, que é sair de casa com os dois quesitos fortes, não foi atingido pelos salgueirenses. Se tivesse na manga as pontuações máximas ou perto disso era certeza que brigaria no topo do carnaval.

Sendo assim, a escola mudou o foco para 2024. Trouxe o enredista Igor Ricardo, salgueirense, e que já desenvolveu bem o papel na Unidos da Tijuca, Viradouro, e lançou o enredo “Hutukara”, que caiu nas graças do torcedor, e, mais uma vez, será desenvolvido pelo carnavalesco Edson Pereira.

É importante falar que Edson Pereira, na parte plástica, entrou bem demais no Salgueiro. Com o enredo de 2024, a projeção é de um grande espetáculo plástico salgueirense e com o discurso que pede o atual modelo de julgamento dos desfiles das escolas de samba. Tradicionalmente, a vermelho e branco possui como característica a apresentação de enredos com relevância social e cultural.

No contexto de quesitos fortes, a Harmonia do Salgueiro fez bonito em 2023. Desde os ensaios de rua e o técnico da Sapucaí, estava bem claro que a comunidade tinha abraçado o contestado samba-enredo, e, principalmente, o intérprete Emerson Dias, o carro de som e o diretor Alemão do Cavaco cumprido com maestria o trabalho. A atuação de Emerson Dias foi magistral neste ano. Digna de prêmios. Além de conduzir a obra, o cantor usou seu dom de conquistar o público.

Foto: Allan Dufffes e Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

O clima favorável tomou conta dos salgueirenses para 2024. A expectativa para safra de sambas-enredo é muito grande. Atingindo o objetivo do samba, a certeza é de um pré-carnaval empolgante para o Salgueiro. Faz tempo que o clima de “vem a décima taça” não ronda a Academia do Samba. Confesso que sinto falta, como sambista, e como responsável por um veículo especializado em escola de samba.

A organização do diretor de carnaval Wilsinho Alves também é essencial para o sucesso da produção do desfile de 2024. Além dele, o Salgueiro trouxe Luan Teles para direção de barracão e Jackson Carvalho para direção de harmonia.

Foto: Divulgação/Salgueiro

E a ordem do desfile? Isso já saberemos na terça-feira, dia 20 de junho, na Cidade do Samba. Já pensaram no Salgueiro desfilando segunda-feira? Fechando o carnaval? Aí, quem sabe não será a hora da décima conquista chegar. O dever de casa está sendo feito e deixando o otimismo no ar. É aguardar todo o pré-carnaval e o desfile acontecer para ver qual Salgueiro vamos ver em 2024 na Sapucaí.