A manicure Bruna Domingues Vaz perdeu a visão no olho direito, quando foi atacada com um facão, na cidade de Itaboraí, em uma ação de intolerância religiosa, quando ouvia o samba-enredo de 2022 da Grande Rio, que exalta o orixá Exu, no enredo “Fala Majeté: sete chaves de Exu”, desenvolvido pelos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora. A obra foi aclamada no desfile deste ano e já é considerada uma das melhores da história das escolas de samba. Segundo o telejornal RJTV, da TV Globo, o agressor está foragido há seis meses.

Bruna Domingues Vaz foi agredida por ouvir o samba de 2022 da Grande Rio. Foto: Reprodução TV Globo

“A gente tava no nosso horário, o porquê da ironia de falar se a gente era macumbeiro ou pagodeiro. Ali ele se exaltou e veio para cima de mim. Ele já veio com facão e não queria saber aonde ia pegar e em quem ia pegar. Eu estava na calçada, foi na hora que eu passei, e o facão veio me acertar”, disse Bruna Domingues Vaz, em entrevista ao RJTV.

A Grande Rio se posicionou nas redes sociais. “Estamos estarrecidos! A intolerância religiosa precisa ser combatida com todo o rigor da lei. Nos solidarizamos e nos colocamos à disposição da Bruna para qualquer apoio necessário”.

Recentemente, o governador Cláudio Castro sancionou lei que torna a Tricolor de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro. A iniciativa tem como finalidade preservar a cultura do samba, da música e da história, bem como a divulgação do local para visitação turística e ensaios da escola, fundada em 1988.

Pelo brilhante trabalho em 2022, os carnavalescos Leonardo Bora e Gabriel Haddad, campeões do Grupo Especial do Rio de Janeiro no Carnaval 2022, foram homenageados pela Câmara de Vereadores do Rio com o conjunto de medalhas Pedro Ernesto, a maior honraria da Casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui